Debate

Record e Jovem Pan demitem comentarista após fala machista sobre Mariana Ferrer: ‘feminista é tudo recalcada’

por: Karol Gomes

A Jovem Pan anunciou nesta quarta-feira (4) a demissão do comentarista Rodrigo Constantino de seus quadros. O desligamento ocorreu em função de comentários feitos por ele sobre o caso Mariana Ferrer, vítima de estupro no Café de La Musique, em Jurerê Internacional (SC).  

Durante uma transmissão ao vivo no canal dele no YouTube, Constantino afirmou que, caso a própria filha sofresse um abuso em condições semelhantes às descritas pela vítima do caso que se tornou popular, ele não denunciaria o homem e a deixaria de castigo. “Eu vou dar esporro na minha filha, que alguma coisa ali ela errou feio”, afirmou. “E eu devo ter errado pra ela agir assim”.

– Mariana Ferrer: CNJ cita ‘tortura psicológica’ e STF reage após afirmação de ‘estupro culposo’

Ele continuou o discurso para afirmar ainda que educa a sua filha para que o que aconteceu com Mariana não aconteça com ela. “Se a minha filha chegar em casa um dia dizendo: ‘Pai, fui para uma festinha, ah, fui estuprada’ (…) Ela vai ficar de castigo feio e eu não vou denunciar um cara desses para a polícia”, disse. 

Comentarista perde dois empregos após falas machistas

– O que é a ‘defesa da honra’ e como ela legitima os feminicídios no Brasil

As falas do comentarista, que também atacou o movimento feminista, geraram revolta na internet. Na tarde de quarta-feira, o nome dele aparecia em primeiro lugar nos trending topics (lista de assuntos mais comentados) do Brasil, e em 10º lugar no ranking mundial – amos no Twitter. Logo depois, o anúncio da demissão parte da Jovem Pan. 

A rádio publicou que preza pela liberdade de expressão, mas “desaprova veementemente todo o conteúdo publicado nos canais pessoais e apresentado nessa live”. Afirmou ainda que, está do lado de Mariana Ferrer e que apoia a decisão da vítima de denunciar, além da necessidade da justiça de responsabilizar o agressor por seus atos. 

– A indefensável defesa de Robinho de volta ao Santos após condenação por estupro; relembre o caso

Após o anúncio do desligamento, Constantino comentou o assunto em suas redes sociais. “Vocês venceram uma batalha, parabéns! A pressão foi tão grande sobre a Jovem Pan, distorcendo claramente minha fala, que não resistiram”, escreveu. “Não os culpo. É do jogo. Quem me conhece e quem viu de fato sabe que eu jamais faria apologia ao estupro! Mas desde já estou fora da Jovem Pan”

– Jovem estuprada no Cafe de la Musique expõe manipulação de fotos feita por defesa de acusado

Constantino fora da Record 

Depois do anúncio da saída de Rodrigo da Jovem Pan, foi a vez da Record tomar uma decisão sobre a presença dele em sua grade – que foi a mesma. A emissora anunciou a demissão do até então colunista da R7 e comentarista na Record News. A decisão também uma consequência das declarações de Constantino sobre o caso da jovem Mariana Ferrer. 

Em nota, a Record disse que “a decisão foi tomada em virtude das posições que o profissional assumiu publicamente sobre violência contra a mulher, em canais que não têm nenhuma vinculação com nossas plataformas. O jornalismo dos veículos do Grupo Record tem acompanhado com muita atenção o caso de Mariana Ferrer e o Grupo não poderia, neste momento, deixar qualquer dúvida de que justiça não se faz responsabilizando ou acusando aqueles que foram vítimas de um crime”

– Mariana Ferrer: André Aranha, acusado de estuprar jovem no Cafe de la Musique, é absolvido

Assim como na primeira demissão, Constantino usou o Twitter para comentar a decisão. “A Record foi mais um veículo que não aguentou a pressão. O departamento comercial pede ‘arrego’, pois recebe pressão de fora, dos chacais e hienas organizados, dos ‘gigantes adormecidos’. Sim, perdi mais um espaço, mas sigo com minha total independência e com minha integridade”.

Leia abaixo a íntegra do comunicado da Jovem Pan:

“O Grupo Jovem Pan tem como premissa a liberdade de expressão e o amplo debate entre seus comentaristas. Diante do ocorrido nesta quarta-feira, 4, em uma live independente, promovida fora de nossas plataformas, por um de nossos comentaristas, a Jovem Pan esclarece que desaprova veementemente todo o conteúdo publicado nos canais pessoais e apresentado nessa live. Reafirmamos que as opiniões de nossos comentaristas são independentes e necessariamente não representam a opinião do Grupo Jovem Pan. No caso de Mariana Ferrer, defendemos que a vítima não deve ser responsabilizada pelos atos de seu agressor, apesar do respeito que todos nós devemos ter às decisões judiciais. Em consequência do episódio, na tarde desta quarta-feira, Rodrigo Constantino foi desligado de nosso quadro de comentaristas”.

– Caso de blogueira estuprada no Cafe de La Musique volta à tona com thread no Twitter

Leia também, na íntegra, o comunicado da Record: 

“O Grupo Record vem a público informar que dispensou o jornalista Rodrigo Constantino de suas funções no portal R7 e na Record News. A decisão foi tomada em virtude das posições que o profissional assumiu publicamente sobre violência contra a mulher, em canais que não têm nenhuma vinculação com nossas plataformas. O jornalismo dos veículos do Grupo Record tem acompanhado com muita atenção o caso de Mariana Ferrer e o Grupo não poderia, neste momento, deixar qualquer dúvida de que justiça não se faz responsabilizando ou acusando aqueles que foram vítimas de um crime.

– Técnica se demite após contratação de goleiro Bruno: ‘Pode ser exemplo para alguém?’

Apesar de ter garantias de liberdade editorial e de opinião, julgamos que o posicionamento adotado por Constantino não compactuou com o nosso princípio de não aceitar nenhum tipo de agressão, violência, abuso, discriminação por questões de gênero, raça, religião ou condição econômica. Este é o compromisso do jornalismo do Grupo Record”.

Publicidade

Foto: Reprodução/Youtube


Karol Gomes
Karol Gomes é jornalista e pós-graduada em Cinema e Linguagem Audiovisual. Há cinco anos, escreve sobre e para mulheres com um recorte racial, tendo passado por veículos como MdeMulher, Modefica, Finanças Femininas e Think Olga. Hoje, dirige o projeto jornalístico Entreviste um Negro e a agência Mandê, apoiando veículos de comunicação e empresas que querem se comunicar de maneira inclusiva.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Marcelo Crivella usa homofobia contra João Dória: ‘V*ado e vagabundo’; assista ao vídeo