Inspiração

Richarlison da seleção, ao falar sobre apagão no Amapá, mostra mais consciência do que autoridades

por: Redação Hypeness

O segundo gol da seleção brasileira no jogo da última terça-feira (17) pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022 de Richarlison selou a vitória da canarinho contra o Uruguai em Montevideo. Mas o atacante do Everton (ING) brilhou mais pela seu protesto nas redes sociais: o jogador lembrou que os mais de 700 mil brasileiros que moram no Amapá não puderam ver seu gol devido ao apagão que já dura mais de duas semanas no estado.

– Jogadores se manifestam sobre genocídio negro e silêncio de Neymar é criticado

O camisa 7 da seleção brasileira usou seu espaço para falar sobre crise energética no Amapá

Richarlison utilizou o Twitter para lembrar do drama social vivido pelo estado do norte do país, que convive com o descaso governamental e com a negligência da Isolux, empresa responsável pela distribuição energética da região:

Se o silêncio na mídia foi absurdo quanto à questão que aflige o povo amapaense, o jogador, oriundo do interior do espírito santo, utilizou sua base de seguidores para atentar para o problema. A mídia brasileira, mais ocupada com resultados de eleições nos EUA, deu pouquíssimo espaço de tempo na televisão sobre o drama social vivido pela população do Amapá. Entenda melhor o apagão:

– Apagão no Amapá: rodízio prioriza ricos e periferia convive com escuridão e violência policial

O Pombo, apelido de Richarlison, aproveita seu espaço de atenção midiática para lutar por causas sociais. Foi um dos primeiros jogadores a se posicionar em defesa de Mariana Ferrer, jovem brasileira que foi humilhada nos tribunais após fazer uma denúncia de estupro contra o empresário do ramo esportivo André de Camargo Aranha:

No início da pandemia de coronavírus, Richarlison se tornou um embaixador do USP Vida, campanha de financiamento coletivo para ajudar pesquisadores da Universidade de São Paulo que trabalham na pesquisa da covid-19:

O atacante brilhou no futebol brasileiro por seus espetáculos com a camisa do Fluminense e depois foi brilhar no futebol inglês. Mas nunca se esqueceu do seu passado em Nova Venécia, cidade no norte do Espírito Santo, onde o jogador nasceu. Após ser campeão da Copa América, em 2019, o craque da seleção decidiu doar parte do seu prêmio doando 6 toneladas de alimento para sua comunidade no ES.

Antes, ele já havia doado R$ 49 mil para custear a viagem de estudantes do ensino médio do Instituto Federal do Espírito Santo, também de Nova Venécia, para a Olimpíada Internacional de Matemática da Ásia, em Taiwan. Vai me dizer que não é um craque dentro e fora dos campos?

Publicidade

Fotos: © Getty Images


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Casagrande emociona com depoimento sensível e honesto sobre morte de Maradona