Debate

Alê Oliveira: ex-esposa confirma relação abusiva e diz que mulheres são desacreditadas

Redação Hypeness - 10/12/2020

Uma reportagem do UOL Esportes revelou que a ex-mulher do comunicador esportivo Alê Oliveira, Tereza dos Santos, registrou seis boletins de ocorrência entre 2008 e 2020 contra o comentarista. O teor dos B.Os não foi revelado, mas as denúncias se referem à violência doméstica.

No domingo (6), o comentarista e treinador de futsal havia dito que Tereza estava o impedindo de ver sua filha. A filha, por sua vez, falou que o pai manteve um relacionamento abusivo com sua mãe. E então, hoje, o UOL publicou a reportagem mostrando as denúncias contra Oliveira.

– Vítima de violência doméstica é salva por pedido de pizza; entenda

Acusado de racismo e demitido de emissora por fazer piada com pedofilia, Alê Oliveira também foi denunciado por violência doméstica

Denúncias contra Alê Oliveira

Os registros mostram que a ex-esposa do comunicador o denunciou por duas vezes no ano de 2008, na 4ª Delegacia de Defesa da Mulher e outra na delegacia do 14º Distrito Policial. No ano seguinte, mais um incidente registrado na 4ª Delegacia de Defesa da Mulher. Isso se repetiu em 2011, em 2013 e agora em junho de 2020.

– Robinho é condenado em 2ª instância a 9 anos de prisão por violência sexual; cabe recurso

Após a revelação dos fatos, Tereza se pronunciou no Instagram e relatou que seu casamento com Alexandre era uma relação abusiva e encorajou outras mulheres a saírem desse tipo de relacionamento nocivo. 

“Eu disse que ficaria ausente das redes sociais, mas mediante a matéria do UOL, não existe a mínima possibilidade de eu não vir falar com vocês. Desde que eu me separei, meu Instagram vem em uma batalha muito grande falando da mulher, da autoestima, da liberdade da mulher, da voz da mulher, e obviamente sobre relacionamentos abusivos”, disse Tereza.

“Muitas vezes, depois de anos, quando você toma consciência, não consegue sair [de um relacionamento abusivo], porque você depende financeiramente, emocionalmente… Você está ali é muito complicado, não é simples [dizer] ‘vou denunciar, vou sair’. Têm mulheres que não têm grupo de apoio, que estão tão dentro que elas não têm… e se vão, são desacreditadas e colocadas como loucas.””É claro que relacionamentos têm dois lados. É óbvio. Mas qual é o lado mais forte? Qual o lado que exerce o poder de submissão para deixar o outro submisso? É isso que a sociedade precisa começar a entender”, completou.

– Letícia Spiller chama Marcius Melhem de ‘pessoa querida’ e erra ao criticar Dani Calabresa

Alê foi demitido da ESPN, canal que o iniciou no mundo da comunicação esportiva, por ter feito uma piada com teor pedófilo. À época, ele havia dito que “se viu o penta, já aguenta” sugerindo que meninas que nasceram em 2002 já poderiam ter relações sexuais. Isso aconteceu em 2016, quando meninas nascidas em 2002 teriam 14 anos de idade. Ainda no mesmo ano, Alê foi acusado de racismo contra uma funcionária negra da ESPN. Ele teria chamado uma maquiadora da emissora de “preta de merda”. O comentarista nega a acusação.

Alê Oliveira se pronunciou contra as acusações da ex-esposa em nota enviada ao UOL. O comentarista afirmou não ser “santo” e que o relacionamento com Tereza dos Santos “não foi saudável”. Ele ponderou que “nunca houve agressão física ou ameaça disso – mas sempre agressões verbais mútuas, quase sempre por questões financeiras e ciúmes”.

Publicidade

Fotos: Reprodução/ESPN


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.