Sustentabilidade

Emergência climática: calor está associado ao aumento de crimes violentos

por: Redação Hypeness

Segundo estudos que se iniciaram no fim do século 19, o calor está ligado a uma série de mudanças no comportamento humano, e, entre elas, está o aumento da propensão de cometer crimes violentos contra outros indivíduos. No Reino Unido, por exemplo, entre abril de 2010 e 2018, os registros de crimes violentos aumentaram 14% em temperaturas próximas a 20º C quando comparados a períodos de clima próximo a 10º C. Já no México, o crime organizado tem maior presença em regiões de clima mais quente no país.

De acordo com reportagem da “BBC“, cientistas e acadêmicos do mundo todo já se debruçaram sobre o assunto para buscar entender as provas e razões do fenômeno. Apesar de ainda ser um mistério, há diversas evidências de que as altas temperaturas promovem aumento da raiva, do estresse e da sensação de desconforto, o que contribui para a diminuição do sentimento de felicidade.

– Calor dos últimos dias tem a ver com aquecimento global e veio para ficar, diz especialista

Termômetro mostrando o a temperatura em um dia quente

Estudos apontam que calor influencia não só na violência, mas também em atitudes coletivas calorosas

Países como África do Sul e Grécia também já registraram dados desconcertantes sobre calor e violência. No país africano, pesquisadores descobriram que, para cada grau de aumento na temperatura, também aumenta 1,5% o número de assassinatos.

No país europeu, um estudo apontou que mais de 30% dos 137 homicídios registrados em uma determinada localidade aconteceram em dias com temperatura média acima de 25°C. Ocorrências similares também foram observadas na África Subsaariana, em Taiwan, nos Estados Unidos, na Finlândia e na Espanha.

– Negros são quase 100% dos mortos em operações policiais na BA, mostra relatório

Uma das explicações possíveis para o efeito psicológico do calor está relacionada aos hormônios do corpo humano. Em 2017, cientistas perceberam que a temperatura ambiente na Finlândia estava relacionada à quantidade de serotonina (hormônio relacionado à regulação da ansiedade, da felicidade e do humor em geral) no sangue de voluntários saudáveis ​​e de criminosos violentos.

Os estudiosos também descobriram uma forte ligação entre essa medida e a taxa mensal de crimes violentos. Isso sugere a alteração dos níveis de serotonina pelo calor, o que, por sua vez, influencia nos níveis de agressividade.

Manifestante se preparando para jogar um coquetel molotov

Pesquisas apontam, inclusive, para o aumento de manifestações populares durante o verão

Outra possibilidade é que o calor aumenta nossos níveis de testosterona, também contribuindo para nos deixar mais agressivos. Isso, inclusive, pode explicar em parte por que, à medida que os dias quentes se estendem, a incidência de violência sexual e doméstica aumenta.

Nos Estados Unidos, por exemplo, a ocorrência de “violência entre parceiros íntimos” — que pode incluir abuso físico, sexual e emocional — aumenta 12% no verão em comparação ao inverno.

Contudo, também existem várias explicações alternativas. Como explica a própria reportagem da “BBC”, a maioria desses estudos se baseia em correlações. Eles relacionam um fator, como a temperatura, a outro, como o crime, o que não significa necessariamente que um afete o outro diretamente.

De qualquer forma, os dados são preocupantes se postos à luz do aquecimento global, fenômeno cada vez mais perceptível no cotidiano de países do mundo inteiro, com os mais diferentes climas.

Publicidade

Fotos: Getty Images


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.


X
Próxima notícia Hypeness:
Pessoas que raramente ficam doentes têm alguns segredos, dizem especialistas