Sustentabilidade

Reino Unido importou toneladas de soja fruto de desmatamento de florestas do Brasil; país acaba de banir a prática

Vitor Paiva - 08/12/2020 | Atualizada em - 05/03/2021

Uma investigação realizada pelo jornal inglês The Guardian em parceria com o Greenpeace e outras instituições de jornalismo investigativo, revelou que no ano passado o Reino Unido importou mais de 1 milhão de toneladas de soja ligadas a práticas de desmatamento irregular nos seus países de origem – Argentina, Paraguai e Brasil. A commodity foi importada para ser utilizada na produção galinhas e outros alimentos em fazendas britânicas e, segundo a reportagem, mais de 40% dessa importação de soja veio de tais países para o Reino Unido sem qualquer exigência ambiental pelo governo britânico – e seria responsável por imensos desmatamentos em solo paraguaio, argentino e brasileiro.

Desmatamento na Amazônia brasileira para a plantação de soja © Shutterstock

Os dados se basearam em informações coletadas anonimamente da Confederação de Indústrias de Agricultura (AIC) do Reino Unido, e estimam que, dentre os dados de soja importada sem regulação, 37% é considerada de baixo risco de estar ligada a desmatamento, e 6% de alto risco.

© Getty Images

O produto é essencialmente utilizado para alimentar aves na cadeia de produção de alimentos, e a descoberta de tais dados foi instrumental para o estabelecimento de uma nova lei no país, que passou a banir no Reino Unido a importação de soja sem regulação ou principalmente ligada ao desmatamento em seus países de origem.

Criação de aves no Reino Unido © Shutterstock

A medida, parte de um pacote de decisões incorporada à Lei do Meio-Ambiente, foi aprovada em novembro, e impede que empresas, supermercados e restaurantes comprem commodities ligadas a desmatamento ilegal. Com isso, as empresas britânicas passam a ter de averiguar a origem dos produtos e sua possível conexão com desmatamento – assim como a regularidade geral de tal produção para exportação.

© Getty Images

A nova legislação não se restringe à importação de soja no Reino Unido, e inclui outros produtos como borracha, cacau, óleo de palma, carne e mais. O governo brasileiro protestou contra a determinação britânica.

Publicidade

© fotos: créditos


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, Vitor Paiva é doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores, publica artigos, ensaios e reportagens.