Debate

‘Cara de ladrão’: Fabio Turci cita colega da Globo em desabafo sobre racismo de PM contra trabalhador

Redação Hypeness - 15/01/2021

O apresentador da primeira edição do ‘SPTV’, Fabio Turci, emocionou os telespectadores nesta quinta-feira (14) ao contar um caso de racismo envolvendo um colega de trabalho, identificado como Itamar, cinegrafista da Globo.

“Vou contar uma história para vocês. Um amigo meu, que está aqui no estúdio, é um dos operadores de câmera do SP1, o Itamar, um dia foi parado pela polícia porque estava dirigindo um carro bacana, da família dele. E o policial com a arma na mão perguntou o que ele estava fazendo no carro”, narrou Fabio.

– Racismo: PM diz que abordou jovem por ele ter ‘cara de ladrão’. ‘Vai ser enquadrado 10 vezes’

Fabio Turci desabafa sobre racismo de PM contra jovem em Santos

‘Cara de ladrão’- racismo do PM de Santos 

A fala de Fabio Turci se deu por causa de mais um caso de racismo protagonizado por um policial militar. Aconteceu em Santos, quando Lucas Costa de Araújo, operador de loja de 23 anos, ouviu de um PM que foi parado para averiguação (o famoso enquadro) por ter “cara de ladrão”.

“Por que que você tá revoltado aí? [sic]”, questiona o policial militar. Em seguida, o jovem olha e diz, “porque é o quarto ‘enquadro’ que eu levo esse ano [sic]”. O PM responde: “Fod*-**, tu tem cara de ladrão, tu vai ser enquadrado dez vezes, você tá escutando? [sic]”. Esta foi a quarta vez em que o trabalhador foi parado por policiais militares desde o início de 2021. Lucas foi liberado em seguida, mas ficou revoltado com o ato de racismo.

Veja o vídeo abaixo: 

– Maju Coutinho manda papo reto sobre racismo ao noticiar prisão equivocada no Jornal Hoje

Com o desabafo, Fabio Turci quis alertar os que ainda não acreditam na existência do racismo. Sobretudo pessoas brancas, como o próprio jornalista deixou explícito no vídeo.

Turci seguiu com a história envolvendo o colega de TV Globo. “O mesmo Itamar um dia foi perseguido por seguranças de um shopping center, inclusive viu um deles chamando reforço. Ele tinha ido sacar dinheiro no shopping center. Essas coisas acontecem, nem sempre tão claramente, com alguém dizendo o porquê elas estão acontecendo, mas acontecem. A gente que é branco não sabe, porque não acontece com a gente”, concluiu

– Racismo: assim como Emily e Rebecca, as 12 crianças mortas baleadas no RJ eram negras

A PM se manifestou em nota enviada ao UOL sobre o constrangimento causado ao jovem trabalhador. A corporação garantiu estar investigando o caso e tentou justificar a abordagem.

“A Polícia Militar não compactua com desvios de conduta, e todas as denúncias são rigorosamente investigadas. O material com as imagens foi direcionado à Seção de Justiça e Disciplina para apuração”.

Publicidade

Foto: Reprodução/TV Globo


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.


Warning: file_put_contents(/var/www/html/wordpress/wp-content/themes/hypeness-new/functions/cache/twitter-stream-hypeness.txt): failed to open stream: Permission denied in /var/www/html/wordpress/wp-content/themes/hypeness-new/functions/social.php on line 410


X
Próxima notícia Hypeness:
O país rico que nega licença-maternidade remunerada