Ciência

Emergência climática fez Vênus ir de clima parecido com o da Terra para 450º C de temperatura

por: Vitor Paiva

Com temperatura próxima dos 450º C, uma atmosfera formada quase que somente por dióxido de carbono e uma densidade 90 vezes maior que a da Terra, Vênus é um planeta absolutamente singular e extremo para os padrões terrenos – e principalmente humanos: a vida por lá é impossível. Em um passado remoto, porém, Vênus foi um planeta com clima ameno parecido com o nosso – e que pode até mesmo ter tido vida em sua superfície. A transformação drástica teria ocorrido por conta de um processo similar ao do efeito estufa ou às mudanças climáticas que ocorrem na Terra.

O planeta Vênus © NASA

Pesquisas sugerem que há menos de 1 bilhão de anos o cenário venusiano oferecia oceanos, chuva, neve, continentes, placas tectônicas e outros elementos tão comuns à Terra. Um longo período de intensas atividades vulcânicas teria lançado uma quantidade abissal de dióxido de carbono na atmosfera capaz de causar essa mudança climática radical – que teria evaporado oceanos, encerrado o ciclo hídrico e acabado com qualquer possibilidade de vida por lá.

Superfície venusiana captada por sonda soviética

Um estudo realizado em 2016 comprova que de fato Vênus é uma espécie de planeta irmão da Terra, semelhante em tamanho e estrutura, e que pode ter sido o primeiro a desenvolver vida no Sistema Solar. Desde 1967 que o astrofísico Carl Sagan já sugeria que poderia existir vida nas nuvens venusianas – que, sobrevoando o planeta a cerca de 60 km de altura, possuem clima ameno como o nosso. No ano passado cientistas sugeriram que tal possibilidade pode mesmo ser real.

Vulcão em Vênus © NASA

Nos anos 1970 e 1980, missões soviéticas e estadunidenses foram capazes de coletar dados e registros sugerindo marcas de erosão fluvial e mapeando a face do planeta, com informações sugerem esse passado meteorológico ameno – a hipótese de que o planeta teria sofrido um processo de mudança climática é aventada por diversos pesquisadores desde os anos 1990. Trata-se, portanto, de uma terrível sugestão do pior futuro que a Terra pode atravessar: se a ação humana que vem acelerando o processo de mudança climática de forma intensa não for amenizado, nosso futuro pode ser tão quente e denso quanto o presente em Vênus.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Publicidade

© fotos: créditos


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.


X
Próxima notícia Hypeness:
Missões espaciais mais aguardadas do ano incluem pouso em Marte e asteroide duplo