Design

Este catálogo de salsichas soviéticas é um registro histórico e uma obra prima do design

Vitor Paiva - 18/01/2021 | Atualizada em - 05/03/2021

Na antiga União Soviética, e principalmente no período que antecedeu a Segunda Guerra Mundial, a incessante fabricação de salsichas e outros produtos feitos de carne era utilizada como um símbolo de abundância nacional – uma “prova” de que a população não tinha fome, e que o governo estava “corrigindo” os efeitos do despotismo czarista sobre o povo. As salsichas e produtos de carne, portanto, eram parte do folclore e da tradição soviética – como também era o design do país, visto e celebrado em obras de arte, cartazes, livros e exposições. Pois o livro “Comissariado Popular da URSS: Salsichas e Carnes Defumadas”, publicado em 1938 por A. G. Konnikov, incrivelmente reúne as duas frentes: uma coleção de centenas de receitas de embutidos, defumados e outros produtos feitos de carne na URSS, devidamente ilustrado e diagramado com a qualidade do design soviético.

Trata-se de um documento de época – definitivamente não recomendado, porém, para veganos. O livro, afinal, foi publicado há mais de 80 anos, registrando um período histórico no qual mal havia sequer conhecimento do efeito de tais alimentos sobre nossa saúde – e no qual a disputa cultural entre a União Soviética e os EUA como parte da Guerra Fria estava começando a esquentar.

Venda de salsichas na URSS nos anos 1950

Assim, o catálogo traz receitas de preparados com carne de porco, vaca, misturas, cortes e temperos mil: presuntos, enrolados, assados, defumados, curados, havia de tudo nas prateleiras – e propagandas – soviéticas. Reza a lenda que durante muitos anos mais de 120 tipos de salsicha eram produzidos no país. “Salsichas e Carnes Defumadas” reúne algumas dezenas destas, e foi publicado pelo “Comissariado Popular da Indústria Alimentícia da URSS”, um braço do governo responsável por quase tudo que dizia respeito à produção de alimentos na antiga União Soviética.

Publicidade

© fotos: Present & Correct/Facebook


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, Vitor Paiva é mestre e doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Publica artigos, ensaios e reportagens, é autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.

Warning: file_put_contents(/var/www/html/wordpress/wp-content/themes/hypeness-new/functions/cache/twitter-stream-hypeness.txt): failed to open stream: Permission denied in /var/www/html/wordpress/wp-content/themes/hypeness-new/functions/social.php on line 410


X
Próxima notícia Hypeness:
Swatch cria linha de relógios feitos de material biocerâmico