Debate

Schwarzenegger compara invasão do Capitólio ao nazismo com espada do Conan nas mãos

por: Vitor Paiva

Desde que Arnold Schwarzenegger governou o estado da Califórnia, nos EUA, por dois mandatos entre 2003 e 2011, o Partido Republicano do qual fez parte e pelo qual cumpriu sua governança mudou de tal forma que o ator e político tornou-se um dos republicanos mais críticos ao atual governo Trump, também republicano. Depois das invasões insuflados por Trump contra o Capitólio na semana passada, Schwarzenegger elevou suas críticas a um novo patamar – comparando os ataques a um dos mais terríveis capítulos da Alemanha nazista: a Kristallnacht, ou Noite dos Cristais. A crítica foi feita em vídeo, através do Twitter do ator e ex-governador.

Arnold Schwarzenegger, ex-governador da Califórnia pelo Partido Republicano © CC

Para além da contundente comparação, Schwarzenegger se valeu de sua própria história como imigrante, e de duras experiências familiares para ilustrar o ponto. “Como um imigrante nesse país eu queria dizer algumas palavras aos meus colegas americanos e para as pessoas ao redor do mundo”, comentou. “Eu cresci na Áustria. Conheço bem a Kristallnacht, ou a Noite dos Cristais Quebrados. Foi uma noite de violência contra os judeus conduzida em 1938 pelo equivalente nazista dos Proud Boys [grupo neonazista que apoia Trump e que já recebeu sinais de apoio do próprio presidente dos EUA]”.

A Noite dos Cristais foi um dos mais graves pogroms – ataques e perseguições de civis contra um grupo étnico, comumente judeus, ao longo da história – contra os judeus na Alemanha Nazista, na noite do dia 9 para o dia 10 de novembro de 1938, como um dos capítulos inaugurais do Holocausto. Realizado por forças paramilitares e por civis alemães, o ataque ocorreu sem que as autoridades alemãs tomassem qualquer atitude, e levaram à morte de centenas de pessoas, a prisão de 30 mil judeus, à destruição de mais de 1 mil sinagogas e mais de 7 mil estabelecimentos comerciais. No último dia 6 de janeiro e sob o comando do atual presidente, centenas de pessoas invadiram e depredaram o capitólio nos EUA, a fim de impedir a certificação da vitória do democrata Joe Biden nas últimas eleições presidenciais no país.

Schwarzenegger diante das bandeiras dos EUA e da Califórnia no vídeo © reprodução

Para o ex-governador, o que aconteceu foi a versão estadunidense da Noite dos Cristais, afetando o próprio sentido da democracia no país. “Os cristais quebrados vieram das janelas do Capitólio. Mas a gangue não apenas quebrou as janelas do Capitólio. Eles também partiram os ideais que sempre tomamos como certos. Eles não apenas quebraram as portas do prédio que abriga a democracia americana. Eles passaram por cima dos princípios sobre os quais o nosso país foi fundado”, disse Schwarzenegger – que em seguida sugeriu que em sua própria família algumas pessoas acreditaram no ideário nazista como exemplo comparativo aos que apoiam Trump.

“Eu cresci nas ruínas de um país que sofreu a perda da sua democracia”, comentou o republicano, que nasceu na Áustria, em 1947, dois aos após o fim da Segunda Guerra Mundial. “Crescendo, eu estive cercado de homens partidos que bebiam para tentar esquecer a culpa de terem participado do regime mais terrível da história. Nem todos eles eram antissemitas ou nazistas fervorosos. Vários apenas entraram na onda, passo a passo, se juntando no caminho. Eram pessoas comuns, vizinhos”, comentou, para em seguida sugerir que o próprio pai teria aderido ao pensamento nazista.

O jovem Schwarzenegger, ainda na Áustria

“Eu nunca compartilhei isso publicamente porque é uma lembrança dolorosa. Mas o meu pai chegava em casa bêbado uma ou duas vezes por semana e gritava e batia na gente, assustando a minha mãe”, revelou. “Tudo começou com mentiras, mentiras, mentiras e intolerância. Sendo da Europa, eu vi em primeira mão como as coisas podem fugir do controle”. Em seguida, Schwarzenegger comentou diretamente a participação de Trump no ocorrido. “O Presidente Trump tentou reverter o resultado de uma eleição. De uma eleição justa. Ele tentou dar um golpe enganando as pessoas com mentiras. Meus pais e seus vizinhos também ouviram mentiras. E eu sei onde essas mentiras levam as pessoas”.

Schwarzenegger com a espada do personagem Conan © reprodução

Diante de uma bandeira dos EUA e outra do estado da Califórnia, Schwarzenegger chegou a empunhar a espada que usou como o personagem Conan em sua fala. Em dado momento, o ator por trás do Exterminador do Futuro exterminou o futuro, o presente e o passado de Trump: “O Presidente Trump é um líder fracassado. Ele entrará na história como o pior presidente da história. O bom disso é que ele logo será tão irrelevante quanto um tweet antigo”, concluiu. O vídeo completo com legendas em inglês pode ser visto abaixo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Publicidade

© fotos: créditos


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.


X
Próxima notícia Hypeness:
Mulher relata assédio e processa bar após ser chamada de ‘moça do peitão’ em comanda