Arte

6 curiosidades sobre Amanda Gorman, a poeta que roubou a cena na posse de Biden

Redação Hypeness - 01/02/2021 | Atualizada em - 02/02/2021

Amanda Gorman foi a poetisa estadunidense de 22 anos responsável por recitar um texto de autoria própria na cerimônia de posse do atual presidente dos Estados Unidos, Joe Biden. Em 20 de janeiro de 2021, Amanda leu o certeiro poema “The Hill We Climb” (“A colina que escalamos”, em tradução livre) e alcançou milhões de pessoas com palavras sinceras, honestas e esperançosas.

Como forma de homenagear e apresentar ainda mais qualidades da jovem (além das já percebidas durante a cerimônia), o site “Messy Nessy Chic” selecionou seis curiosidades sobre a vida e a trajetória de Amanda Gorman, que hoje reúne mais de três milhões de seguidores no Instagram (@amandascgorman).

1. Ela planeja concorrer à presidência em 2036

“Você pode colocar isso no seu calendário do iCloud”, disse Amanda a um repórter do “New York Times”, em 2017, após se tornar a poeta inaugural mais jovem da história dos EUA. Amanda tem grande interesse por educação, igualdade de gênero e justiça ambiental.

Após a posse do presidente Biden, Hillary Clinton confirmou a trajetória política de Amanda e disse que vai garantir pessoalmente que a jovem concorra à presidência em 2036.

A poeta Amanda Gorman durante cerimônia de posse do presidente Joe Biden

Amanda Gorman fez uma performance emocionando do poema ‘The Hill We Climb’ na cerimônia de posse de Joe Biden

2. Amanda tem um problema de fala

Apesar de não parecer, Amanda tem dificuldades na pronúncia da letra “r”. “A ruína da minha existência humana”, disse ela ao “Harvard Crimson”, em 2018.

Quando criança, estranhos que ouviam a dicção da menina costumavam presumir que ela era uma imigrante britânica ou nigeriana. Mas Amanda nasceu em Los Angeles, prematura, em 1998.

Amanda Gorman sorrindo

Por ter nascido antes do tempo previsto, a jovem desenvolveu infecções crônicas no ouvido, o que, mais tarde, também a levou a manifestar um distúrbio do processamento auditivo. Tal condição dificulta a compreensão da fala e resultou no impedimento de pronúncia com o qual Amanda convive.

De acordo com a poetisa, uma canção do musical “Hamilton” e o colar de sua avó são de grande ajuda para controlar os nervos e conseguir se apresentar.

3. Amanda se formou em Harvard

Amanda já estudava Sociologia em Harvard quando se tornou a primeira pessoa a ser nomeada poetisa jovem nacional em abril de 2017.

No último ano da graduação, ela recebeu uma bolsa de estudos da Milken Family Foundation e descreveu o tempo como estudante de Harvard como “um privilégio incrível”.

Por outro lado, Amanda também ressaltou o racismo que sofreu na universidade. Ela se lembra de colegas brancos a criticando por não ser capaz de entender latim e a acusando de ser “muito forte e autoconfiante”.

Amanda Gorman comemorando a graduação

Amanda Gorman comemorando o diploma em Sociologia pela Universidade de Harvard

Contudo, Amanda prefere enfatizar as partes boas. “Eu me encontrei em meio a algumas das mentes mais magnânimas e poderosas que já conheci”, escreveu ela, no Instagram. “Sou muito grata pelas memórias, pelo conhecimento e, acima de tudo, pela amizades”.

4. Ela também é uma ‘Tech Girl Boss’

Em 2017, Amanda ganhou um subsídio de US$ 10.000 (aproximadamente R$ 54 mil) como parte do OZY Genius Awards, premiação que visa apoiar o próximo grande gênio (ou gênia) da tecnologia no lançamento de uma nova empresa.

Enquanto estudava em Harvard, Gorman começou a trabalhar em um projeto chamado “Generation Empathy” (“Empatia de Geração”, em tradução livre), um projeto de realidade virtual experimental que busca empoderar adolescentes.

Amanda Gorman usando óculos especiais

5. Ela tem uma irmã gêmea

Gabrielle Gorman é ativista, cineasta e irmã gêmea de Amanda. Elas foram criadas junto com o irmão por Joan Wicks, mãe solo dos três e professora de inglês.

Gabrielle Gorman, a irmã gêmea de Amanda Gorman

Foto de Gabrielle Gorman, a irmã gêmea de Amanda

6. Aos 16 anos, Gorman tornou-se uma jovem delegada das Nações Unidas

Em 2013, Amanda assistiu a um discurso proferido pela ativista paquistanesa e ganhadora do Prêmio Nobel, Malala Yousafzai, que a inspirou a se alistar como Delegada Juvenil das Nações Unidas na cidade de Nova York.

Amanda escolheu a função para ajudar em um esforço contínuo de encontrar soluções para alguns dos problemas mais urgentes do país, incluindo pobreza, fome, desigualdade e mudança climática.

Amanda Gorman ao lado de Malala

Amanda Gorman ao lado da ativista Malala Yousafzai

Publicidade

Fotos de destaque: Getty Images // Foto 1: Getty Images / Fotos 2, 3 e 6: Reprodução Instagram/@amandascgorman / Foto 4: Divulgação / Harvard University / Foto 5: Reprodução/Gabrielle Gorman


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.