Sustentabilidade

Desligar a câmera durante videoconferência faz bem ao meio ambiente; entenda

por: Vitor Paiva

Quem desliga a câmera durante as hoje tão recorrentes videoconferências pode estar fazendo não por timidez ou para esconder qualquer hábito caseiro indigno do contexto de uma reunião profissional, mas sim por consciência ambiental – para fazer sua parte pelo futuro do planeta. É isso, ao menos, que sugere um novo estudo publicado por cientistas da Universidade de Purdue, nos EUA: de acordo com a pesquisa, uma hora de chamadas virtuais em vídeo pode produzir entre 150 a 1000 gramas de dióxido de carbono emitido na atmosfera – muito mais do que qualquer chamada online realizada somente por áudio.

A conclusão da pesquisa é clara e direta: desligar sua câmera reduz em até 96% a pegada de carbono de cada reunião. Pode parecer elemento irrelevante ou pouco importante dentro do imenso cenário poluente da realidade atual, mas em verdade serviços de internet e outros desdobramentos tecnológicos equivalentes são responsáveis por algo entre 1,4% e até 5,9% do total de emissões do planeta – e no apocalíptico cenário de emissões de carbono de hoje, toda e qualquer redução é determinante.

E ainda que a pandemia possa ter reduzido inicialmente nas emissões globais por conta de reduções industriais e de tráfego provenientes dos protocolos, quarentenas e isolamentos, mas naturalmente o mesmo contexto histórico fez aumentar consideravelmente o uso da internet – estima-se que em até 20% em todo o planeta. “Se essa tendência continuar até o fim de 2021”, afirmou em declaração oficial a universidade, “somente esse aumento no uso da internet poderá exigir algo equivalente a uma floresta de 185 mil quilômetros quadrados – equivalente ao dobro da área do estado de Indiana [onde fica a universidade] para compensar a emissão”.

O estudo alerta para o fato de que a redução do uso de papel pela adesão virtual não supera, no entanto, a emissão de carbono pelo uso da câmera – em aviso que, para os cientistas, deveria ser informado em escala global. “Sem o seu consentimento, as plataformas de videoconferência estão aumentando nossas pegadas de carbono”, diz o comunicado. Quem antes já não gostava de ter de abrir suas câmeras para as inevitáveis reuniões atualmente realizadas em apps como Zoom, Skype, Google Meet, agora possui a melhor – e mais justa e real – justificava para manter sua câmera fechada.

Emissões de carbono por fábrica na Holanda

Publicidade

© fotos: Getty Images


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Nestlé anuncia Kit Kat vegano após dois anos de pesquisa e desenvolvimento