Inspiração

Estes são os hábitos que mais irritam garçons em restaurantes

Gabriela Rassy - 12/02/2021

Ir a um restaurante. Que saudades disso, hein? Penso que a primeira coisa que farei após a quarentena e essa bagunça pandêmica é ir a um restaurante.

Quero ter a sensação de ser recebido, sentar, ouvir ‘já sabe o que você gostaria de pedir?’, ser brindada com ‘excelente escolha’, tomar uma taça de Chardonnay e decidir o que pedir para a sobremesa.

Mais importante ainda, é a oportunidade de receber sorrisos, com alegria e facilidade, como nada mais existe neste mundo, exceto aquele restaurante, a comida, sua companhia para aquele momento… e o garçom.

Mas é aqui que fica complicado. Em um ambiente tão agradável como um restaurante, os garçons ainda precisam lidar, muitas vezes, com pessoas bastante irritantes.

Comportamentos mal educados, exigências sem sentido e muita arrogância fazem parte do dia a dia de quem atende clientes.

Para aqueles que estão se perguntando quais são as regras que não estão escritas, eu diria que metade é bom senso, metade é educação, paciência e compreensão.

Mas vamos ouvir os próprios garçons que compartilharam respostas honestas à pergunta: “Quais regras não escritas os garçons de restaurantes desejam que os clientes sigam?”, postada no Quora:

1 – Crianças chorando e adultos ignorando

“Quando crianças choram e choram e choram e choram em um restaurante, outras pessoas acham isso irritante. Por favor, leve seu filho para fora por um momento para acalmá-lo”.

2 – Estalar os dedos

“Nunca estale os dedos para um garçom, bartender, ninguém. Nunca”.

3 – Dar em cima das garçonetes

“Não dê em cima de garçonetes. Não toque nas garçonetes. Não tente beijar. Deixe as garçonetes fazerem seu trabalho em paz – e dê gorjeta a elas no final”.

4 – Tocar no garçom

“O garçom não é seu amigo, seu namorado, seu conhecido intimo? Não? Então não toque nele”.

5 – Chegar minutos antes do lugar fechar

“Se o Google disser que o restaurante fecha às 23h, o momento certo para fazer o pedido não é três minutos antes de fechar. Os funcionários não são pessoas dispostas a trabalhar horas extras todos os dias, como se não tivessem vida própria”.

6 – Ser indelicado

“Por favor, saia do celular enquanto está fazendo seu pedido. Um pouco de foco vai bem”.

7 – Sentar em uma mesa que ainda não foi limpa e arrumada

“Por favor, não sente em uma mesa que ainda está suja. Em primeiro lugar, é nojento. Por que você se sentaria apoiando os braços na sujeira de outra pessoa? Em segundo lugar, se não estiver limpo, significa que os funcionários do lugar ainda não estão prontos para atender você naquela mesa. Agora alguém tem que limpar desajeitadamente a mesa e enxugá-la enquanto sua bunda impaciente fica sentada ali, atrapalhando”.

8 – Pedir algo que não está no cardápio

“Não peça nada que não esteja no menu. Já me deparei com muitas situações em que os clientes querem fazer seu próprio prato que não está no menu (pedindo peixe com batatas fritas em um restaurante italiano). Talvez seja porque eles não sabem ler e, portanto, não conseguem entender nada do que o menu diz. Esse menu existe por uma razão. Leia-o. Este não é um serviço de chef privado”.

9 – Ajudar sem ser solicitado

“Eu odiava quando os clientes tentavam me ajudar. Não me interpretem mal. Aprecio o gesto, mas quando um cliente tirava coisas da minha bandeja ou da minha mão, ficava perigoso”.

10 – Agir como se fosse dono do lugar

“O restaurante não é sua casa, você é apenas um cliente pagante. Nós entendemos isso e respeitamos isso, mas não se esqueça de que você é um convidado. Além disso, é bom lembrar que você não é o único convidado. Existem outras pessoas ali também. Portanto, quando você solicitar que desligem o som, liguem as luzes ou ajustem o aquecimento / ar condicionado, saiba que pode não ser possível, mesmo que você peça com educação. Exigir que a sua vontade seja feita, não é apenas desrespeito (porque você essencialmente trata o restaurante como se fosse sua casa, e os atendentes como servos que o administram para você), você também está desrespeitando os outros clientes, já que eles podem não desejar as mesmas acomodações que você”.

11 – Entender quando o lugar está cheio

“Entenda que quando o bar está cheio, ele está cheio. Você é mais do que bem-vindo para ficar no bar, mas se todos os lugares estão ocupados, aguarde a sua vez. E, pelo amor de Deus, não tente sentar-se nos lugares de outros clientes enquanto eles estiverem no banheiro. O mesmo vale para restaurantes. Se está cheio, vai demorar mais para sair seu prato. Simples assim”.

12 – Respeitar o trabalho da cozinha

“Alergias. Se a verdade é que você não gosta de comida, é só dizer isso. Diga que você não gosta de pimentão. A quantidade de trabalho que acontece na cozinha quase nunca é vista no salão. Respeite a equipe, não aumentando essa quantidade de trabalho se não for necessário”.

13 – Clientes que não sabem administrar o próprio tempo

“Não peça uma moqueca se seu filme começa em 15 minutos. Só isso”.

14 – Ser exigente e dificultar o trabalho

“O menu não é uma tela em branco aberta à sua imaginação, infelizmente. Tenho encontrado clientes que perguntam quais ingredientes temos e começam a construir sua própria refeição com base neles. Eu conheço a luta de ser um cliente exigente e não ser capaz de aceitar nada do menu devido a alergias perigosas, mas não seja exigente em vão”.

15 – Aceite sua mesa

“Se você está em 2, vai ficar em uma mesa para 2. As mesas para 4 pessoas estão reservadas para as pessoas que chegarem em grupos de 4 pessoas. Parece simples, mas muita gente reclama e é desagradável com os atendentes simplesmente por que quer uma mesa maior do que precisa. Mais uma vez, ali não é a sua casa”.

Publicidade


Gabriela Rassy
Jornalista enraizada na cultura, caçadora de arte e badalação nas capitais ensolaradas desse Brasil, entusiasta da cena musical noturna e fervida por natureza.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.