Debate

Família que escravizou Madalena coloca apartamento à venda para pagar indenização

Redação Hypeness - 25/02/2021 | Atualizada em - 01/03/2021

O casal Dalton e Valdirene Rigueira, de Patos de Minas (MG), colocou o apartamento em que morava no centro da cidade à venda para arcar com as despesas indenizatórias em favor de Madalena Gordiano, de 47 anos, que era mantida refém pela família. A informação foi dada pelo jornal “Patos Hoje”.

Mulher escravizada teve pensão de R$ 8 mil usada por seus algozes, diz investigação

Madalena sorri em ensaio fotográfico feito após sua libertação.

De acordo com a imprensa local, o apartamento está avaliado em cerca de R$ 600 mil, mas tem dívidas acumuladas que somam R$ 190 mil. Parte do dinheiro obtido com a venda será destinado a Madalena, que mora em Uberaba desde que foi resgatada. O pagamento faz parte de um acordo firmado entre o Ministério Público do Trabalho (MPT) e o casal. O valor total do acordo não foi revelado por nenhuma parte. 

Madalena aparece sorridente e bela 2 meses depois de ser resgatada da escravidão

Madalena foi resgatada, no ano passado, vivendo na residência de quatro quartos da família em regime análogo à escravidão. Ela não recebia salário, nem férias ou folgas. Desde os oito anos de idade e ao longo de quase quatro décadas, ela passou os dias em um quartinho sem ventilação adequada.

Miguel e João Pedro: a morte pelo racismo que você, branco, finge não ver

Apesar de receber R$ 8 mil de pensão desde a morte do marido, Madalena só recebia até R$ 200 e todo o resto ficava com a família. A história foi revelada pelo “Fantástico”, programa da TV Globo, no fim do ano passado. O programa chegou até ela após Madalena enviar bilhetes aos vizinhos para pedir produtos de higiene.  

Publicidade

Fotos: Instagram/madahgordiano


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.


X
Próxima notícia Hypeness:
PF divulga aumento de oito vezes no registro diário de armas em dois anos