Gastronomia

‘Fios de deus’: o incrível macarrão mais raro do mundo é tão difícil de ser feito que está ameaçado de extinção

Vitor Paiva - 19/02/2021 | Atualizada em - 23/02/2021

O macarrão mais raro do mundo é de tal forma complexo e incríveis sem sua feitura e sabor que mais parece uma verdadeiras obra divina, feito viesse preparados de outros mundos que não o nosso como fios de deus. E não por acaso esse é seu nome: Fili di Dio em italiano (ou Su filindeu, no dialeto sardo local) quer literalmente dizer “fios de Deus”, é preparado na região da Sardenha, na Itália, e seu preparo é tão difícil de ser feito à perfeição que se estima que somente três mulheres no mundo saibam fazê-lo. A questão não está na receita, nos ingredientes nem no preparo, mas sim na técnica para fazer a massa – tão fina que é quase transparente, e dobrada 32 vezes até chegar a três camadas de 256 “fios de Deus” em cada.

massa Fili di Dio

A relação divinal é ainda mais profunda, e sua origem é oriunda de uma celebração religiosa festejada na região de Nuoro desde o ano 800 d. C. na cidade de Lula, quando, em 01 de maio, a festa de São Francisco é comemorada. A massa é feita com farinha de semolina, água e sal, sem fermento, e depois é amassada por bastante tempo – para em seguida começar o processo de esticar a massa.

massa Fili di Dio

A dobra começa por 8 tiras esticadas, que devem ser dobradas e puxadas pelas 32 vezes que formaram os 256 fios. O resultado é em seguida colocado sobre uma superfície plana e redonda de madeira em três camadas, para em seguida secar sob o sol da Sardenha.

massa Fili di Dio

massa Fili di Dio

Quando seco, o resultado é um imenso e belo disco transparente, que será quebrado em partes para ser cozido em um denso caldo e com generosas porções de queijo pecorino fresco.

massa Fili di Dio

massa Fili di Dio

Quem já provou garante que o resultado da pasta vale o esforço e faz jus ao nome, como uma pasta divina – e por isso o imenso lamento em pensar que o Fili di Dio é uma das tradições gastronômicas mais ameaçadas de extinção do planeta, que nem mesmo Jamie Oliver quando visitou a região foi capaz de realizar, aprendendo diretamente com Paola Abraini, uma das três pessoas que possuem a técnica dos fios de Deus.

Ou pior: antes de Oliver, em 2015 uma equipe de engenheiros da Barilla também visitou Paola, a fim de desenvolver uma máquina capaz de reproduzir sua técnica, mas nem mesmo tal investida deu certo, e a máquina simplesmente não funcionou corretamente. Há de haver algo na região, pois o queijo mais raro – e talvez o mais nojento (ainda que os especialistas garantam também se tratar de um dos mais saborosos) também é da Sardenha, feito com larvas vivas.

Paola Abraini, uma das três pessoas capazes de fazer os fios de Deus

Paola Abraini, uma das três pessoas capazes de fazer os fios de Deus

A técnica de Paola – aprendida por ela diretamente de sua mãe, que também aprendeu com sua mãe, e retornando assim por séculos e séculos – já foi devidamente filmada, anotada e detalhada como um meio para que a feitura do Fili di Dio não simplesmente desapareça – mas nada garante que outra pessoa além de Paola, Salvatora Pisano ou Grazia Selis, as outras duas pessoas, será capaz de realmente realizar o preparo da massa mais difícil, mais rara e mais ameaçada de extinção do planeta. O jeito é mesmo contar com a ajuda divina para que esse prato continue a existir por mais tantos séculos.

massa Fili di Dio

Publicidade

© fotos: reprodução/Gran Voyage Italy


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutor em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.

Warning: file_put_contents(/var/www/html/wordpress/wp-content/themes/hypeness-new/functions/cache/twitter-stream-hypeness.txt): failed to open stream: Permission denied in /var/www/html/wordpress/wp-content/themes/hypeness-new/functions/social.php on line 410


X
Próxima notícia Hypeness:
5 caldos para deixar o coração quentinho neste inverno