Futuro

GM vai vender apenas carros elétricos a partir de 2035; Japão segue mesmo caminho

Vitor Paiva - 08/02/2021 | Atualizada em - 04/03/2021

Maior montadora de automóveis dos EUA e uma das maiores do mundo, a General Motors assume publicamente o compromisso de eliminação de carbono de seus veículos a partir de 2035. Para tal, a empresa confirmou que pretende descontinuar a produção de carros, caminhões, SUVs e outros veículos movidos à gasolina ou diesel – a empresa pretende, portanto, tornar-se fabricante somente de veículos elétricos nas próximas duas décadas.

Veículo elétrico da General Motor

Veículo elétrico da General Motors © divulgação

A novidade é parte de um compromisso ainda maior por parte da GM, de se tornar totalmente neutra de carbono até 2040 em todos os seus produtos e operações – como parte do Compromisso de Ambição Empresarial , um compromisso internacional urgente entre agências da ONU, empresas e indústrias , para o estabelecimento de ações efetivas contra o impacto das ações humanas no planeta.

Sede da GM na cidade de Detroit, nos EUA

Sede da GM na cidade de Detroit, nos EUA

“A General Motors está se juntando a governos e empresas ao redor do mundo trabalhando para estabelecer um mundo mais seguro, mais verde e melhor”, afirmou Mary Barra, presidente e CEO da GM. “Nós encorajamos outros a seguirem o exemplo e causar um impacto significativo em nossa indústria e na economia como um todo.”

Mary Barra, CEO da GM

Mary Barra, CEO da GM © Getty Images

Trata-se de uma guinada de grandes proporções para uma das maiores empresas de veículos do mundo: serão mais de US$ 27 bilhões de dólares investidos nos próximos cinco anos na produção de veículos elétricos e autônomos. O compromisso se estende na direção do estabelecimento de fontes limpas de energia para os veículos – a serem carregados com eletricidade gerada por fontes renováveis como solar ou eólica – e também de passar a abastecer suas fábricas, instalações e escritórios com energia 100% renovável até 2035.

Modelo elétrico da Chevrolet, fabricado pela GM

Modelo elétrico da Chevrolet, fabricado pela GM © divulgação

“Com este extraordinário passo à frente, a GM está deixando claro que tomar medidas para eliminar a poluição de todos os veículos leves novos até 2035 é um elemento essencial do plano de negócios de qualquer montadora”, afirmou Fred Kupp, presidente do Fundo de Defesa Ambiental. Mesmo as emissões restantes que ocorrerão até o estabelecimento dessa nova General Motors sustentável até 2040 estão sendo pensadas pela empresa – e serão compensadas através do investimento em créditos ou compensações de carbono.

O caminho da General Motors também está estabelecido e será trilhado pelo Japão enquanto nação. Segundo o primeiro-ministro Yoshihide Suga, os carros movidos à gasolina serão eliminados das ruas japonesas nos próximos 15 anos. A novidade é parte de um grande meta fornecido pelo país, para zerar como dado de carbono até 2050. Para que empresas cumpram sua parte no compromisso japonês, o governo irá oferecer incentivos fiscais e suporte de mais US $ 1,8 bilhão de dólares.

o primeiro-ministro japonês Yoshihide Suga

O primeiro-ministro japonês Yoshihide Suga © Getty Images

Publicidade

© fotos: créditos


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, Vitor Paiva é mestre e doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Publica artigos, ensaios e reportagens, é autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.