Reverb

‘Lamento de Força Travesti’ celebra a resistência das travestis e do sertão nordestino

Redação Hypeness - 22/02/2021 | Atualizada em - 19/04/2021

Como forma de evocar a dor e a força de ser quem se é, a transartivista RENNA lançou o videoclipe “Lamento De Força Travesti“, em que celebra a resistência de travestis e da arte nordestina. Catarinense radicada em Pernambuco, RENNA também foi a responsável pela direção da produção, que conta com a participação da multiartista Gabi Benedita.

Ambientado no Vale do Catimbau, no Sertão de Pernambucano, “Lamento De Força Travesti” mistura o ritual do luto com a revolução simbólica que corpos travestis vivos representam frente à violência sistêmica e cotidiana contra essas pessoas.

Conforme dado trazido na própria música, a expectativa de vida de travestis é de 35 anos no Brasil.

O país também é o que mais mata travestis e transexuais no mundo, tendo assassinado 175 mulheres trans/travestis em 2020, segundo informações da Associação Nacional de Travestis e Transexuais do Brasil (Antra).

“Se, por um lado, o clipe assume o tom de denúncia da realidade trágica da transfobia em cenas de túmulos, velas e enterro, por outro, é afirmação da própria potência da vida”, explica a comunicação oficial de RENNA.

Ao lado de RENNA e de Gabi Benedita também fazem parte do clipe as travestis Irla Carrie, Samantha Fox e Vinn Amara, que se armam e se amam durante a narrativa.

O sonho dela é viver bem velha
E cantar bem alto
Fazendo surgir
Toda beleza que na vida impera
No corpo marcado de uma travesti

Como forma de contrastar a força de combate com a atmosfera de afeto e de acolhimento entre as mulheres travestis, as protagonistas ora aparecem com figurinos relacionados à luta (em referência ao cangaço), ora são apresentadas em momentos de união e companheirismo.

Gravado no Catimbau, 'Lamento de Força' reúne cinco travestis em cena

Gravado em Pernambuco, ‘Lamento De Força Travesti’ reúne cinco travestis em cena

Composta por Helen Maria, a letra da música chama atenção para a falta de indignação por parte da sociedade quando uma travesti é assassinada e ressalta a importância e a riqueza das histórias destas mulheres para a humanidade.

Mesmo com sonoridade pop e dançante, a faixa imprime uma estética tradicional ao fazer alusões a elementos do imaginário da cultura popular pernambucana, como as novenas, as rezadeiras, as benzedeiras e os santos milagreiros.

Leia a letra completa de ‘Lamento De Força Travesti’:

Todos os dias uma travesti é morta
Quem disse que a vida importa
Quando se é

Eu sou mulher
Enuncio de voz grossa
Que tá viva é minha resposta
Pro teu mal-me-quer

Ontem à noite ela chorou mais uma vez
Vendo a notícia essa semana foram três
Puxada e arrastada no meio da tarde
Chutada e torturada mas não teve alarde

Me invade os sonhos
Rouba minha história
Corpo marcado
Em sangue a trajetória
E tem momentos onde tudo o que eu sinto
É saber que eu tô no lucro se passar dos 35

O sonho dela é viver bem velha
E cantar bem alto
Fazendo surgir
Toda beleza que na vida impera
No corpo marcado de uma travesti

Publicidade

Fotos: Divulgação/Anderson Dinho


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.

Especiais