Ciência

Marte viveu congestionamento com missões espaciais simultâneas de 3 países diferentes

por: Vitor Paiva

A viagem até Marte costuma demorar o tempo de uma gestação: é preciso viajar por cerca de 9 meses para atravessar os estimados 200,8 milhões de milhas da Terra até o vizinho vermelho. Em fevereiro de 2021, porém, essa viagem poderá enfrentar um inesperado agravante: o trânsito. Três missões de três diferentes nações pousarão em Marte no período, e o motivo é logístico, pois em julho de 2020 a distância entre a Terra e o planeta era consideravelmente menor , e por isso China , Estados Unidos e Emirados Árabes Unidos enviaram cumpridas suas missões.

Al-Amal, uma sonda canalizada pelos Emirados Árabes Unidos à Marte

Al-Amal, uma sonda canalizada pelos Emirados Árabes Unidos à Marte

A diferença é realmente impactante, pois a oportunidade reduziu em dois meses o trajeto das sondas até a órbita marciana – uma redução de custo de combustível realmente considerável. E enquanto as missões chinesas e estadunidenses pousarão no planeta, a missão do Emirados Árabes se restringirá à órbita do corpo celeste, e irá monitorar a atmosfera de Marte por 687 dias – o equivalente a um ano no planeta. Intitulada Al-Amal – que em árabe significa “esperança” – essa é a primeira missão especial interplanetária árabe, e também tem como objetivo tornar-se atrativo para os jovens árabes ao estudo das ciências.

Al-Amal, uma sonda canalizada pelos Emirados Árabes Unidos à Marte

Al-Amal

A Tianwen-1 (nome que quer dizer “Perguntas ao céu” em tradução livre) é a primeira missão realizada pela China de forma independente e, assim como a missão árabe e estadunidense, chegou à órbita de Marte com sucesso – e se os EUA já pousarão no planeta, a sonda chinesa irá ainda orbitar o corpo celeste por cerca de três meses, e só pousará em maio, para se tornar o segundo país a realizar tal feito. A missão chinesa também irá estudar a atmosfera marciana, mas principalmente irá posicionar um imenso dispositivo de 240 quilos para estudar a geologia do planeta e depois trazer amostras de rochas para a Terra.

Lançamento da sonda chinesa para Marte

Lançamento da sonda chinesa para Marte

Representação artística do equipamento chinês em Marte

Representação artística do equipamento chinês em Marte

A ambição da sonda dos EUA vai além, e pretende buscar a presença de vida microbiana em Marte. Intitulado “Perseverance”, ou perseverança, o rover da NASA irá pousar em uma cratera chamada Jazero, onde um antigo rio fluía no planeta, identificado como ideal local para uma possibilidade de se encontrar vida marciana . O “Perseverance” foi anunciado pela agência espacial estadunidense como o “maior e mais sofisticado” equipamento do tipo, com 19 câmeras e dois microfones, para também captar pela primeira vez dos filhos do planeta vizinho. Os próximos meses, portanto, serão animados em Marte – o retorno da missão é previsto para daqui a dois anos.

O rover estadunidense Perseverança

O rover estadunidense Perseverança

Publicidade

© fotos: divulgação


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Egito descobre cemitério de 2 mil anos com 600 cães e gatos