Ciência

Menina de 4 anos encontra pegada de dinossauro de 215 milhões de anos em praia

Vitor Paiva - 11/02/2021 | Atualizada em - 04/03/2021

Se normalmente as aventuras e expedições infantis pela natureza normalmente resultam em descobertas do campo da imaginação e da experiência, esse definitivamente não foi o caso ocorrido com a pequena Lily Wilder durante uma caminhada pelas areias de uma praia no País de Gales. Com somente 4 anos durante uma caminhada pelas pedras da praia de Bendricks Bay, próxima à cidade galesa de Barry, Lily percebeu uma marca em uma das pedras que lhe pareceu uma pegada de dinossauro – e de fato era: segundo especialistas, a pegada com pouco mais de 10 centímetros teria sido feita por um dinossauro de 76 centímetros de altura e cerca de 2,5 metros de extensão.

A pegada de dinossauro descoberta por criança no País de Gales

A pegada descoberta por Lily © reprodução

Segundo a mãe de Lily contou à imprensa local, pai e filha caminhavam desavisadamente pelas pedras quando a vista aguçada da criança notou a marca. “Quando Richard voltou pra casa e me mostrou a foto, eu achei incrível, mas ele achou que era bom demais pra ser verdade – foi quando eu entrei em contato com especialistas, que assumiram o caso”, contou a mãe. “Ficamos extasiados ao descobrir que realmente é a pegada de um dinossauro, e fiquei feliz pois será levada ao Museu Nacional para ser apreciada e estudada por gerações”, concluiu. Depois de autorizado pelos Recursos Naturais Galeses, o fóssil foi removido do local e transportado para o Museu Nacional de Cardiff, para ser estudado por paleontólogos.

A família no local da descoberta

A família no local da descoberta © arquivo pessoal

As primeiras análises, no entanto, sugerem que a descoberta de Lily não é somente interessante, mas sim uma novidade importante para os estudos paleontológicos na região. Segundo. O arqueólogo Karl-James Langford, o fossil é simplesmente “a melhor marca já encontrada de um dinossauro de 215 milhões de anos no Reino Unido da década”, e o tipo de dinossauro por trás da pegada pode ser de uma espécie até então desconhecida. “Sua preservação espetacular poderá ajudar cientistas a estabelecerem mais detalhes sobre a estrutura das patas dos dinossauros, já que o estado da pegada é tão claro que revela partes específicas e até mesmo a marca das garras”, comentou o porta-voz do museu.

Pai e filha comentando a descoberta na TV © reprodução

E mesmo as mais importantes autoridades deram o crédito devido ao olhar preciso e à curiosidade da pequena paleontóloga – lembrando que sem ela tal descoberta e os estudos por vir simplesmente não seriam possíveis. “A aquisição pelo museu se deu principalmente graças a Lily e sua família, que primeiro encontraram a pegada”, lembrou Cindy Howells, paleontóloga e curadora do museu.

Se os dinossauros de plásticos já eram seus brinquedos favoritos, agora pode se dizer que os dinossauros de verdade se tornaram seus amigos na vida real.

© reprodução

Publicidade

© fotos: créditos


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, Vitor Paiva é doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores, publica artigos, ensaios e reportagens.