Debate

Processo de impeachment contra Papa morto teve cadáver presente no julgamento

por: Redação Hypeness

Em janeiro de 897, na Itália, o papa Formoso (816 – 896) foi julgado, depois de morto, por transgressões às tradições e costumes enquanto ocupava o cargo. Mas não para por aí: no tal julgamento, que ficou conhecido como Sínodo do Cadáver, o corpo do pontífice estava presente, sentado no trono.

Morto há sete meses na ocasião, Formoso foi retirado do sarcófago onde jazia para “ouvir” as acusações presencialmente.

Isso aconteceu porque o papa sucessor, Estêvão 6º, acreditava firmemente que líderes poderiam ser julgados por contravenções mesmo após deixar os cargos — e, neste caso, também após deixarem a vida.

Julgamento do Papa Formoso

Em ilustração feita por Lodovico Pogliaghi, o cadáver do papa Formoso aparece em destaque

Foi por ordens de Estêvão 6º que o cadáver de Formoso foi retirado do sarcófago e transportado até a Basílica de São João de Latrão, em Roma, para o julgamento.

O corpo sem vida do papa foi enfeitado com adereços papais e posteriormente foi posicionado em um trono. Em seguida, um diácono foi o responsável por responder em nome do pontífice morto.

LEIA TAMBÉM: Papa João Paulo II promoveu arcebispo condenado por abusar sexualmente de adultos

A acusações principais de Estêvão 6º em relação a Formoso era de que o antecessor ao cargo teria quebrado o juramento de não retornar a Roma e teria obtido ilegalmente o título de papa por já ser bispo quando foi eleito.

Contudo, os supostos crimes aconteceram muito antes do julgamento do papa.

Ilustração do papa Formoso

O papa Formoso foi acusado de transgredir regras da Igreja e de não ter direito ao cargo

Em julho de 876 — mais de 20 anos antes do Sínodo do Cadáver —, Formoso foi excomungado  por se intrometer na política de potências europeias e foi proibido, pelo papa João 8º, de celebrar missas.

Depois da morte deste último, a sentença foi retirada por Marinho 1º, o sucessor de João 8º, e Formoso voltou ao seu posto de bispo do Porto em 878.

Mesmo com a polêmica, Formoso foi eleito papa em 1º de outubro de 891 e logo voltou a se envolver com política.

Na Itália, ele encorajou a insurreição e persuadiu Arnulf da Caríntia (850 – 899) a avançar em direção a Roma e, assim, expulsar o imperador reinante.

Sem novidade, Estêvão 6º considerou Formoso culpado por ter assumido ilegalmente o título papal.

Todas as medidas, atos e decisões judiciais do papa-cadáver foram anuladas, assim como suas ordens sacerdotais, que foram invalidadas.

Formoso teve as vestes papais arrancadas do corpo e os três dedos que usara nas consagrações foram cortados de sua mão direita.

Por fim, o cadáver — que havia sido enterrado em um local destinado a indigentes — foi removido e jogado no rio Tibre após alguns dias.

Texto escrito com informações da “BBC“.

Publicidade

Foto: Getty Images


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Dani Calabresa fala sobre assédio e diz que teve medo de ‘boicote’; ‘Colar os pedaços’