Inovação

Spotify quer recomendar músicas com base na emoção dos usuários

Redação Hypeness - 10/02/2021 | Atualizada em - 16/02/2021

O Spotify recebeu uma nova tecnologia que permitirá ouvir e analisar os dados de voz de um usuário para que possa recomendar melhor música, álbum e artistas para eles.

De acordo com a Music Business Worldwide, esta tecnologia permite que a plataforma monitore a voz e as conversas de cada usuário, determinando assim suas emoções.

Spotify recomenda músicas pela emoção dos usuários

Spotify quer recomendar músicas com base na emoção dos usuários

Em seguida, a plataforma deve fazer recomendações de possíveis músicas de interesse com base nos dados coletados. A ideia é que essa nova tecnologia traga resultados de pesquisa e sugestões de faixas musicais que tenham tudo a ver com o gosto do usuário naquele momento específico.

Além de ouvir nossa bela voz enquanto falamos pelo smartphone, a tecnologia ouve ainda sons e capta o ambiente em que estamos.

Spotify deve recomendar músicas que se adaptem aos sentimentos

Usando o reconhecimento de voz, ela separa a fala do usuário de outros ruídos e a divide em “metadados de conteúdo” e “metadados de ambiente”.

Os metadados de conteúdo consideram o estado emocional do usuário, gênero, idade e sotaque da pessoa, enquanto os metadados ambientais incluem o lugar em que o usuário se encontra e a quantidade de pessoas que o cerca.

A tecnologia do Spotify deve reconhecer não só sua voz, como a de outras pessoas e sons à sua volta

A tecnologia irá então combinar todos esses dados com o histórico de escuta do usuário e recomendar as faixas a serem reproduzidas em seguida.

A Pitchfork relatou que a patente, “Identificação de atributos de sabor de um sinal de áudio”, foi registrada pela primeira vez em 2018, mas só foi concedida em 12 de janeiro deste ano.

O pedido de patente descreve como o Spotify usa atualmente os caminhos de decisão – mostrando aos usuários diferentes artistas, gêneros e muito mais – para ajudar a refinar seu algoritmo de recomendação para o usuário.

“O que é necessário é uma abordagem totalmente diferente para coletar atributos de sabor de um usuário, particularmente uma que esteja enraizada na tecnologia para que a atividade humana acima descrita (por exemplo, exigir que um usuário forneça dados) seja pelo menos parcialmente eliminada e realizada mais eficientemente ”, diz o arquivo da patente.

Atualmente não está claro se o Spotify estabeleceu um roteiro para a implementação desta tecnologia em seus aplicativos de desktop ou móveis, ou que forma essa implementação pode assumir.

Também não está claro se a tecnologia existe atualmente ou se a patente é especulativa. Não é raro as empresas de tecnologia patentearem uma tecnologia antes que ela chegue ao mercado – e que as vezes nunca chega nele.

Publicidade


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.