Debate

Vale assina acordo para Brumadinho R$ 20 bilhões abaixo do pedido sem consultar prefeitura e associação de vítimas

Redação Hypeness - 05/02/2021

A Vale e o Governo Estadual de Minas Gerais assinaram um acordo de reparação pelos danos causados na tragédia do desabamento da barragem de Brumadinho, no início de 2019. O projeto inclui um valor de R$ 37 bilhões em investimentos na infraestrutura da região e em reparações aos locais atingidos, mas foi duramente criticado pelas vítimas.

– Mundano usa lama tóxica de Brumadinho em painel inspirado em Tarsila do Amaral

Desabrigados, mortos e feridos: Córrego do Feijão ainda sofre com impactos socioambientais do acidente causado pela mineradora

O acidente da Barragem de Brumadinho ocorreu em 25 de janeiro de 2019 e vitimou cerca de 270 pessoas. Além disso, o desabamento da Barragem matou mais de 4 mil animais, danificou plantações na região e a lama de rejeitos ainda prejudicou gravemente o leito do rio Paraopeba.

– Morre Thor, cachorro que auxiliou nas buscas em Mariana e Brumadinho

No acordo estão inclusas reparações estruturais para a cidade de Brumadinho, como construção de escolas e unidades básicas de saúde. Há também um auxílio emergencial às famílias com duração de 4 anos. Outros 7 bilhões serão utilizados para reparação ambiental da região. 30% do valor será destinado ao município de Brumadinho, mas a prefeitura não participou da negociação.

Vítimas afirmam que acordo de Brumadinho é injusto

Tanto a prefeitura de Brumadinho como setores da sociedade civil que foram atingidos protestaram contra a assinatura do acordo. Em um primeiro momento, a gestão estadual de Minas Gerais afirmava que eram necessários R$ 54 bilhões para que a reparação fosse feita da maneira correta. O valor final do acordo é quase R$ 20 bilhões mais barato. Vale lembrar que a Vale é reincidente em crimes ambientais em Minas Gerais: foi ela também a responsável pelo desabamento da barragem em Mariana, ocorrido em 2015.

Acordo é rejeitado pelos moradores de Brumadinho; associações afirmam que não houve participação das vítimas no acordo assinado por Romeu Zema

A pouca participação dos atingidos pelo acidente é o principal motivo para indignação da população contra o acordo. Segundo Joceli Andreoli, do Movimento dos Atingidos por Barragens, o grupo vai entrar no Supremo Tribunal Federal para suspender o acordo e conseguir o valor inicial “É um acordo ilegítimo. Nós vamos recorrer ao Supremo Tribunal Federal. Foi um bom acordo só para o governo”, disse ao jornal mineiro O Tempo.

– MST lança em Brumadinho plano para plantar 100 milhões de árvores em resposta a crimes ambientais

A Associação dos Familiares de Vítimas e Atingidos pelo Rompimento da Baragem Mina Córrego do Feijão, (Avabrum), uma das principais organizações na defesa das vítimas do crime ambiental da Vale, afirmou que o acordo foi feito excluindo as vítimas do processo.

“Fomos mais uma vez excluídos do processo, cujo dinheiro advém do sangue das nossas Joias. Esperamos que o dinheiro desse acordo seja aplicado na reparação, que traga melhorias e bem-estar aos municípios verdadeiramente impactados e que honre a memória dos nossos”, afirmou a empresa em comunicado.

– Brumadinho: um ano depois, Bombeiros ainda buscam vítimas em maior operação do país

Outro problema é que a alocação dos valores no acordo é dúbia. Os investimentos na cidade acabam sendo pouco específicos e, segundo o prefeito de Brumadinho, Avimar Barcelos, não beneficiam o município. “É um acordo desonesto. Deveria ser 30% para Brumadinho especificamente. Estão incluindo obras como o rodoanel que nem vai passar pela cidade como parte do valor destinado para cá. É muito triste ver o Estado se aproveitando de uma situação, quem morreu e perdeu foi a cidade. Nós estamos sem recursos, vamos virar cidade fantasma”, disse.

Ações da Vale disparam na Bolsa de Valores

Enquanto isso, as ações da Vale dispararam na Bolsa de Valores graças a assinatura do acordo com o governo de Romeu Zema (NOVO). Após a divulgação da notícia, o valor dos papéis da mineradora aumentou 4,3% e fechou em alta de mais de 3% no dia. 

– Situação em 45 outras barragens podem provocar novas tragédias como Brumadinho e Mariana

Valor de mercado da Vale disparou após assinatura de acordo de baixo custo por reparos na cidade de Brumadinho (MG)

A alta nos papéis da vale impulsionou o Ibovespa, que fechou em alta de 1,26%. Entretanto, não foi só o acordo de Brumadinho que fez o sucesso da mineradora no mercado de ações; a Vale promete recorde de extração de minérios no primeiro semestre de 2021.

– O desrespeito do presidente da Vale aos mortos na tragédia de Brumadinho

A gigante da mineração chegou a perder 20% do seu valor de mercado após o acidente em Brumadinho, mas o preço de suas ações foi rapidamente recuperado. Hoje, o valor de mercado da Vale é um dos maiores do mundo e os acidentes de Brumadinho, em 2019, e Mariana, em 2015, parecem ter influenciado muito pouco no sucesso da mineradora.

 

Publicidade

Fotos: © Getty Images


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Warning: file_put_contents(/var/www/html/wordpress/wp-content/themes/hypeness-new/functions/cache/twitter-stream-hypeness.txt): failed to open stream: Permission denied in /var/www/html/wordpress/wp-content/themes/hypeness-new/functions/social.php on line 410


X
Próxima notícia Hypeness:
Vale terá que pagar R$ 1 milhão para herdeiros de trabalhadores mortos em crime de Brumadinho, decide Justiça