Ciência

Astrônomos encontram galáxias do tempo que o universo era ‘bebê’ de 1 bilhão de anos

por: Redação Hypeness

Uma reportagem do UOL trouxe uma descoberta interessante de astrônomos espanhóis sobre as origens do nosso universo. O estudo do Instituto de Astrofísica das Ilhas Canárias acompanha a formação de um aglomerado de galáxias que ocorreu há 12,5 bilhões de anos atrás, ou seja, galáxias do tempo em que o universo era um bebêzinho de apenas 1 bilhão de anos de idade.

– Nasa registra colisão de duas galáxias 250 milhões de anos luz da Terra

A imagem coletada pelos cientistas espanhóis mostra 5 das 23 galáxias que compõem o protoaglomerado de HDF 850.1. Já já te explicamos o que é isso

Basicamente, o fenômeno que esses cientistas querem estudar é o aglomerado de galáxias. Trata-se de um conjuntão de galáxias que vão se movendo juntas pelo universo e são aproximadas pela força da gravidade. É a maior estrutura gravitacional em todo o espaço sideral, então estamos falando de um negócio literalmente enorme pra xuxu.

– Cientistas assistem galáxia morrendo pela primeira vez na história; veja fotos

Só que como só é possível observar os aglomerados de longe e como o tempo do universo é um pouco mais lento do que a pressa humana, ninguém faz a mínima ideia do porquê desses monstros espaciais se formarem.

Os cientistas espanhóis passaram a procurar ao redor de todo o céu o diacho de uma imagem de um mísero aglomerado que ainda não fosse aglomerado. Um… protoaglomerado. Acharam. É o caso das galáxias que estão ao redor da HDF 850.1.

– Inteligência artificial encontra 250 estrelas que migraram para nossa galáxia

A galáxia HDF 850.1 está a 12 milhões de anos luz de distância da Terra, o que significa que as imagens que vemos dele agora são de quando ele tinha 1 bilhão de anos. Trata-se de uma imagem do começo do mundo que conhecemos. Enfim, é uma loucura.

Omg Mind Blown GIF by SYFY - Find & Share on GIPHY

Há 23 galáxias se aproximando da HDF, centro gravitacional de tudo. Agora, estão chegando quietinhas. De repente, elas estarão mais próximas e se movendo juntas pelo espaço. O mais legal da 850 é que ela é uma starburst, ou seja, é uma galáxia que produz cerca de 850 estrelas por ano.

Segundo o astrofísico Thiago Gonçalves, do UOL, a ciência vai direcionar seus olhos para a essa formação. O objeto de estudo poderá explicar diversos fenômenos que ocorrem nos aglomerados e as relações entre galáxias no universo.

Publicidade

Fotos: Nasa/ ESA/ GOODS-N+3DHST+CANDELS Team/ Daniel López/ IAC


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.


X
Próxima notícia Hypeness:
Mapa mais antigo da Europa teria 4 mil anos e foi encontrado na França