Arte

Beyoncé e Blue Ivy reinam em ‘Grammy’ familiar; Cardi B canta funk com batida de DJ carioca

Karol Gomes - 15/03/2021

Grande noite para Beyoncé. A cantora se tornou a mulher com mais ‘Grammy’s’ da história da premiação. A diva da música pop foi a grande estrela ao levar para casa quatro prêmios da cerimônia e agora se torna a maior vencedora de ‘Grammy’s’ entre todos os artistas com 28 estatuetas.

“Estou trabalhando a vida inteira desde os nove anos de idade. Nem acredito que isso está acontecendo, essa noite é mágica”, celebrou Beyoncé no prêmio apresentado por Trevor Noah. 

Beyoncé brilhou ao lado de outras mulheres na noite de celebração da música dos Estados Unidos. Taylor Swift, Billie Eilish, H.E.R e Megan Thee Stallion arrebataram prêmios nas quatro principais categorias da Academia de Gravação. Isso sem mencionar Blue Ivy, filha de Beyoncé e Jay-Z, que levou seu primeiro ‘Grammy’ – de melhor videoclipe por ‘Brown Skin Girl‘. Detalhe, ela tem apenas nove anos de idade.  

– 23 documentários sobre música para assistir online

Taylor Swift agradece a Academia de Gravação o prêmio de Álbum do Ano

Taylor Swift foi consagrada com o álbum do ano, ‘Folklore‘, já Billie Eilish levou o prêmio de melhor gravação com ‘Everything I Wanted‘. H.E.R teve ‘I can’t Breathe‘, composta após a morte de George Floyd e durante os protestos de ‘Black Lives Matter‘ (vidas negras importam), considerada a música do ano. 

– Como R&B e Hip-Hop ultrapassaram o rock e se tornaram os gêneros mais ouvidos dos EUA

Megan Thee Stallion foi a artista revelação e ainda ouviu um mea-culpa de Billie Eilish. Surpresa por ter ganhado na categoria gravação do ano, a cantora de 19 anos pediu desculpas e disse que o prêmio merecia ser de Megan. “Megan, você merecia este prêmio, você teve um ano imbatível. Você é uma rainha, quero chorar quando penso em como você é especial e trabalhou por isso”, admitiu Billie no palco.

Beyoncé e Megan Thee Stallion no palco do Grammy

– Primeira dançarina transexual de grupo divulgado por Cardi B é marco no funk brasileiro

Megan teve outros momentos de destaque, como quando subiu ao palco ao lado de Beyoncé para receber o prêmio de melhor canção de rap pela parceria delas em ‘Savage’. A rapper também se apresentou com ‘WAP‘ ao lado de Cardi B. Este, aliás, foi um dos momentos mais esperados da noite por contar com um remix de funk feito pelo DJ carioca Pedro Sampaio, que comemorou a escolha, mas disse ter perdido o grande momento por estar dormindo. 

O reinado de Beyoncé

Com 28 ‘Grammys’ decorando as prateleiras de casa, Beyoncé empatou com Quincy Jones no número de prêmios. O público especulou que Beyoncé poderia ter sido premiada para mascarar os prêmios entregues para cantoras brancas nas categorias principais, sem contar o recente escândalo envolvendo The Weeknd, que se posicionou contra a Academia de Gravação após seu recente álbum de sucesso, ‘After Hours’, não ter recebido indicações. 

– Filme de Beyoncé, ‘Black is King’ inspira curso na Universidade de Harvard

Beyoncé e Quincy Jones só perdem em número de Grammys para o maestro Georg Solti, que ganhou 31 vezes

Confira a repercussão nas redes sociais: 

– Beyoncé, Cardi B, Drake… Ilustrador imagina como seriam os astros nos anos 1980

Vale destacar que, apesar de muitos, Beyoncé não tem prêmios em categorias de destaque no ‘Grammy’, apenas com recortes de ‘música urbana‘, rap e R&B. Além de The Weeknd, Kanye West, Drake e Frank Ocean, também já anunciaram boicote a premiação e fizeram acusações de racismo. 

Publicidade

Fotos: Getty Images


Karol Gomes
Karol Gomes é jornalista e pós-graduada em Cinema e Linguagem Audiovisual. Há cinco anos, escreve sobre e para mulheres com um recorte racial, tendo passado por veículos como MdeMulher, Modefica, Finanças Femininas e Think Olga. Hoje, dirige o projeto jornalístico Entreviste um Negro e a agência Mandê, apoiando veículos de comunicação e empresas que querem se comunicar de maneira inclusiva.