Debate

Burger King diz que ‘mulheres pertencem à cozinha’ em ação de marketing desastrosa

por: Yuri Ferreira

O Burger King do Reino Unido errou feio em sua nova campanha de Dia Internacional das Mulheres. Com o slogan “Women belong in the kitchen”, em tradução livre “mulheres pertencem à cozinha”, o restaurante de fast food tentou promover sua nova campanha sobre um novo projeto de carreira dentro das franquias britânicas focado na igualdade de gênero, só que o tiro saiu pela culatra.

– Burger King se desculpa por comercial que ofendeu orientais 

Campanha polêmica do Burger King causou debate nas redes; empresa usou Dia Internacional da Mulher para reproduzir fala machista

A rede de fast food americana postou no Twitter e no Instagram a frase “Women in Belong In The Kitchen”. A tradução mais apropriada seria “Lugar de mulher é na cozinha”, frase obviamente machista que foi repetida por gerações e gerações. A ideia era utilizar a deixa para mostrar que a rede está empenhada em aumentar o número de mulheres na liderança das cozinhas das franquias de restaurante.

– Burger King lança vídeo de lanche se decompondo e anuncia banimento de conservantes 

A rede complementa a frase. “Se elas quiserem, é claro. Contudo, apenas 20% dos chefes de cozinha são mulheres. Estamos em uma missão de mudar a proporção de gênero na indústria de alimentação, oferecendo às funcionárias a oportunidade de seguir uma carreira culinária”, disse. “Estamos orgulhosos em anunciar um programa de educação que irá ajudar as funcionárias do Burger King a alcançarem seus sonhos culinários.”, complementou.

– Burger King lança ‘combo da abstinência’ e brinca com proposta de suspensão do sexo

A campanha foi muito criticada no Twitter. Os usuários acham que é necessário abandonar esse tipo de frase machista a qualquer custo. Foram mais de 500 mil curtidas na postagem da rede. Uma mulher chegou a comparar esse tipo de “brincadeira” ou tentativa de chamar a atenção com fazer piadas sobre a escravidão. “Assim como se não faz uma piada sobre negros serem aprisionados, não se deveria fazer piada com machismo”, disse.

Publicidade

Fotos: Reprodução/Instagram


Yuri Ferreira
Jornalista formado na Escola de Jornalismo da Énois. Já publicou em veículos como The Guardian, UOL, The Intercept, VICE, Carta e hoje escreve aqui no Hypeness. No twitter, @porfavorparem.


X
Próxima notícia Hypeness:
Padre Fabio de Melo diz que morte da mãe, vítima da covid-19, é ‘maior dor do mundo’