Debate

Caçadores causam revolta por morte de 216 lobos em 60 horas

Redação Hypeness - 05/03/2021

Segundo o Departamento de Recursos Naturais de Wisconsin, nos Estados Unidos, mais de um quinto da população de lobos do estado foi assassinada em menos de três dias após a abertura da temporada de caça.

A situação gerou revolta nos defensores do meio ambiente do estado no meio-oeste do EUA e é consequência de um decreto aprovado pela gestão de Donald Trump.

– Caçadores invadem reserva de rinocerontes e acabam devorados por leões

Lobos são parte do sistema ecológico de boa parte do meio-oeste e cumprem papel importante na cosmogonia indígena Chippewa

Dedo de Trump 

Em uma de suas últimas cartadas como presidente, Trump assinou um decreto que retirava os lobos do ‘Endangered Species Act’ (Lei de espécies em risco de extinção), o que voltou a permitir sua caça legal em todos os estados da federação.

A medida foi uma tentativa de Trump de fortalecer os republicanos eleitoralmente mirando os defensores da caça e de armas, tendo em vista que Wisconsin é um ‘swing-state’ (estado que ora vota em candidatos republicanos, ora em candidatos democratas).

– Caçadores exibem e celebram o genocídio de animais silvestres mortos em grupos do Facebook

O massacre dos lobos tem o dedo de Donald Trump

Wisconsin abriu a temporada de caça na primeira semana de março e em apenas 60 horas, mais de um quinto da população de lobos já foi assassinada. Foram 216 animais mortos de uma matilha estimada de 1000.

O Departamento de Recursos Naturais voltou a proibir a caça de lobos porque a a cota da população total já foi atingida pelos caçadores. O governo estadual havia limitado em 119 o número de ‘gray wolves'(lobos cinzentos) que poderiam ser abatidos.

Após atingir o limite da cota, o estado deve obrigar o fim da temporada de caça com um dia de antecedência. Foi nesse curto espaço de tempo que quase 100 espécimes foram assassinados pelos caçadores do meio-oeste.

– Caçadores matam única girafa branca do Quênia e seu filhote

Nesse ano, o estado, que é governado por Tony Evers, do Partido Democrata, cedeu mais licenças de caça do que a média. A prática impacta diretamente a vida dos indígenas chippewa, que habitam reservas territoriais no norte do Wisconsin, onde a população de animais se concentra.

A Winsconsin Wolf Conservation Center, uma organização focada na proteção da vida de lobos no estado, afirmou que pode se considerar o evento um “massacre” e que dezenas de filhotes ficarão sem seus pais por conta do ocorrido. Ainda não se sabe o impacto a longo prazo que essa caçada pode causar.

Publicidade

Fotos: © Getty Images


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.