Arte

Frida Kahlo em frases que ajudam a entender a arte da ícone feminista

Vitor Paiva - 15/03/2021 | Atualizada em - 15/04/2021

Frida Kahlo não foi somente a maior pintora mexicana e uma das mais importantes artistas do mundo: era também uma grande frasista, que afirmava sua luta feminista e pessoal através do que dizia – e para celebrar sua força e seu gênio separamos aqui algumas de suas frases mais marcantes.

Frida se tornou ícone sobre o que é e o que pode ser o feminismo em suas tantas frentes. E, entre amor, dor, talento e sofrimento, seu pensamento foi afirmado ao longo de sua vida, em frases que servem até hoje como inspiração para mulheres não só no México, mas em todo o mundo: é a fala de uma mulher que usava da arte como instrumento para o empoderamento feminino.

 Frida Kahlo se tornou ícone feminista por seus quadros mas também por suas frases © Getty Images

Gravação inédita revela como era a voz de Frida Kahlo

Autodidata na pintura e admiradora profunda do folclore mexicano e latino-americano – assim como das lutas e causas do continente – Frida Kahlo era antes de todo uma mulher: um verdadeiro símbolo do protagonismo feminino e dona de inteligência fora de série, a artista viveu como um vetor de força, que pintava e falava em poesia para lutar contra um mundo machista, patriarcal, misógino e desigual. Assim, para entendermos melhor e de forma mais profunda o que ela pensava e sentia, separamos 24 das frases mais impactantes imortalizadas por Frida em cartas, escritas ou entrevistas ao longo de sua vida.

32 frases feministas para começar o mês da mulher com tudo

Quadro "A Coluna Quebrada", de Frida Kahlo, exposto em Berlim em 2010

Quadro “A Coluna Quebrada” exposto em Berlim em 2010 © Getty Images

“Todos podem ser Frida”: projeto se inspira na artista pra mostrar a beleza de ser diferente

A jovem Frida pintando; a artista se tornaria ícone em 47 anos de vida © Getty Images

Padrões de beleza: as consequências graves da busca por um corpo idealizado

24 frases imortais de Frida Kahlo

“Amuralhar o próprio sofrimento é arriscar que ele te devore a partir do teu interior.”

“Pés, por quê os amaria, se eu tenho asas para voar?”

“Eu sou minha única musa, o assunto que conheço melhor”

“Se você me quer em sua vida, coloque-me nela. Eu não deveria estar lutando por uma posição.”

“Eu estarei aqui desde que você me cuide, eu falo contigo assim como você me trata, eu acredito no que você me mostra.”

“Você merece o melhor, o melhor. Porque você é uma das poucas pessoas neste mundo ruim que é honesta consigo mesma, e isso é a única coisa que realmente conta.”

"O Cervo Ferido", quadro pintado por Frida em 1946

“O Cervo Ferido”, quadro pintado por Frida em 1946

“Eu costumava achar que eu era a pessoa mais estranha do mundo, mas aí eu pensei: tem que ter alguém como eu, que se sinta bizarra e imperfeita, da mesma maneira como eu me sinto.”

“Eu sou a desintegração.”

“Bebia para afogar as mágoas, mas as malditas aprenderam a nadar.”

“Pinto a mim mesma porque sou sozinha e porque sou o assunto que conheço melhor.”

“Agora, vivo num planeta dolorido, transparente como o gelo. É como se houvesse aprendido tudo de uma vez, numa questão de segundos. Minhas amigas e colegas tornaram-se mulheres lentamente. Eu envelheci em instantes e agora tudo está embotado e plano. Sei que não há nada escondido; se houvesse, eu veria.”

"Autorretrato com cabelo cortado", quadro de Frida Kahlo de 1940

“Autorretrato com cabelo cortado”, de 1940

Dia da Mulher nasceu no chão de fábrica e está mais para luta do que flores

“E o que mais dói é viver num corpo que é o sepulcro que nos aprisiona (segundo Platão), do mesmo modo como a concha aprisiona a ostra.”

“Diego, houve dois grandes acidentes na minha vida: o bonde e você. Você, sem dúvida, foi o pior deles.”

“Pensaram que eu era surrealista, mas nunca fui. Nunca pintei sonhos, só pintei a minha própria realidade.”

“A dor é parte da vida e pode se tornar a própria vida.”

“Sinto-me mal, e ficarei pior, mas vou aprendendo a estar sozinha e isso já é uma vantagem e um pequeno triunfo”

“Eu pinto flores para que elas não morram.”

“Dor, prazer e morte não são mais que um processo para a existência. A luta revolucionária neste processo é um portal aberto à inteligência.”

"Duas Fridas", quadro da mexicana que está exposto no Museu de Arte Moderno, do México

“Duas Fridas”, quadro da mexicana que está exposto no Museu de Arte Moderno, do México

Projeto pelo amor próprio coloca mulheres em frente ao espelho contando suas histórias

“Apaixone-se por você. Pela vida. Depois, por quem você quiser.”

“Se você me quer em sua vida, coloque-me nela. Eu não deveria estar lutando por uma posição.”

“Preciso lutar com todas as minhas forças para que as pequenas coisas positivas que minha saúde me permite fazer sejam direcionadas para ajudar a revolução. A única razão real para viver.”

“Onde não puderes amar, não te demores.”

“Minha pintura carrega em si a mensagem da dor.”

“No fim das contas, podemos aguentar muito mais do que imaginamos.”

Quem foi Frida Kahlo?

Seu nome completo era Magdalena Carmen Frida Kahlo y Calderón. Nascida em 6 de julho de 1907, Frida cresceria em Coyoacán, na região central da Cidade do México, para se tornar não somente uma das mais importantes e influentes artistas do século XX, mas também uma militante de causas tão diversas quanto importantes, como a questão colonial e suas terríveis consequências, a desigualdade racial e econômica, a desigualdade de gênero, a misoginia e a afirmação feminista.

Frida no estúdio que dividia com Diego Rivera, em 1940

Frida no estúdio que dividia com Diego Rivera, em 1940 © Getty Images

Conheça o legado da artista Amrita Sher-Gil, a Frida Kahlo indiana

Pois antes de tudo Frida foi uma lutadora, e a superação da dor física e emocional que marcou sua vida se transmutava na dor das injustiças sociais e das mulheres através de suas obras, ações, pensamentos. Filiada ao Partido Comunista mexicano, sua biografia de luta não seria, no entanto, somente política: afetada pela poliomielite em sua infância, seu quadro de saúde foi profundamente agravado após Frida se envolver em um acidente de ônibus aos 18 anos. As diversas fraturas sofridas pela artista viriam a impor uma vida inteira de tratamentos, cirurgias, medicamentos e dor – condição que se tornaria força onipresente em seus quadros.

Dois autorretratos expostos em Berlim, em 2010

Dois autorretratos expostos em Berlim, em 2010 © Getty Images

Vans acerta em cheio com coleção especial para celebrar Frida Kahlo

A artista passou grande parte de sua vida na Casa Azul, residência que hoje foi transformada no Museu Frida Kahlo, recebendo visitantes de todo o mundo e também abertas a passeios virtuais. Além da própria casa, um dos destaques do local é o incrível jardim que Frida tanto cuidou com especial dedicação ao longo de sua vida.

No final dos anos 1940, quando Frida Kahlo começava a gozar de especial reconhecimento em seu país e entre seus pares, seu quadro clínico piorou ainda mais – até que, em 13 de julho de 1954, uma embolia pulmonar tiraria sua vida com somente 47 anos. Nos anos subsequentes à sua morte, em especial durante a década de 1970, Frida Kahlo ganharia imenso reconhecimento internacional, até passar a ser vista, como diz texto publicado pela Tate Modern, um das mais importantes museus de Londres, como “uma das mais significantes artistas do século XX”.

Juiz proíbe venda de Barbie Frida Kahlo no México – e o motivo você nem acredita

Frida em uma das últimas fotos tiradas com vida, no final dos anos 1940

Foto tirada pouco tempo antes de sua morte © Getty Images

Vídeo raro mostra momentos de amor entre Frida Khalo e Diego Rivera na Casa Azul

Hoje Frida não só é uma das artistas mais celebradas pela crítica, mas também se tornou uma verdadeira marca, com uma imagem capaz de vender os mais diversos produtos e movimentar um verdadeiro mercado ao redor de seu nome e imagem.

Frida pintando em sua cama © Getty Images

Livro explica como relação com os animais influenciou a vida de Frida Kahlo

Em 2002, um filme intitulado Frida’, dirigido por Julie Taymor e estrelado por Salma Hayek como a artista e Alfred Molina como seu marido, o pintor Diego Rivera, seria lançado e receberia seis indicações ao ‘Oscar’, vencendo nas categorias Melhor Maquiagem e Melhor Trilha Original.

Publicidade

© fotos: Getty Images/créditos


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, Vitor Paiva é doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores, publica artigos, ensaios e reportagens.