Debate

Hacker que vazou dados de 223 milhões de brasileiros tem 24 anos, diz PF após prisão

por: Redação Hypeness

A Polícia Federal prendeu um jovem de 24 anos suspeito de ser o hacker por trás do vazamento de dados de 223 milhões de brasileiros. ‘Vandathegod’, alter ego de Marcos Roberto Correia da Silva, de Uberlândia, Minas Gerais, é apontado pelas autoridades como responsável por diversos ataques a segurança digital, incluindo a maior exposição de informações pessoais da história do Brasil.

Vandathegod é principal suspeito por trás do vazamento de milhões de dados da população brasileira

A PF também apura a participação de outro hacker, conhecido como ‘Justbr’, que também participou da divulgação e venda dos dados. A ordem para a execução da ‘Operação Deepwater’ foi concedida pelo juíz Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal.

As informações disponibilizadas por Vandathegod incluem CPF, RG, endereço, escore de crédito e até fotos de mais de 200 milhões de brasileiros.

– Lei de Dados passa a proteger seus dados em farmácias, portarias e compras online

O conteúdo de alto risco pode ser a origem de diversos golpes e tentativas de fraudes. “Uma vez que o cibercriminoso tenha o CPF e outros dados reais da pessoa. Seria fácil se passar por um serviço legítimo e utilizar engenharia social para obter dados mais críticos da vítima, que poderiam ser utilizados para pedir empréstimos, senha de banco e contratações de serviços”, afirma Emilio Simoni, diretor do dfndr lab, que descobriu o vazamento, ao Olhar Digital.

Segundo uma postagem nas redes sociais de Marcos, a fonte dos vazamentos é uma empresa do governo federal que concentra informações da população. A fala contrapõe a tese de que a base seria do Serasa: “não foi o Serasa que foi hackeado, não, foi outra empresa privada que está ligada ao governo. Eu tenho e não vou passar, tem que negociar btc [bitcoins], propostas”.

– Banco Central tem ferramenta para saber se CPF foi usado para fazer empréstimo ou abrir conta 

Marcos já havia sido investigado em três operações da Polícia Federal. Ele é suspeito de ter quebrado a segurança de mais de 5 mil sites nos últimos anos e é apontado como a principal figura por trás de invasões ao Senado Federal e ao Tribunal Superior Eleitoral. Ele já havia sido preso no ano passado por um hackeamento e utilizava tornozeleira eletrônica.

Publicidade

Fotos: © Getty Images


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.


X
Próxima notícia Hypeness:
Covid-19 mata aos 52 anos atleta campeã da ‘São Silvestre’