Debate

Jovem é expulsa de aula por roupa ‘parecida’ com lingerie em novo golpe de machismo

Redação Hypeness - 01/03/2021

A jovem Karis Wilson tinha um dia normal de aula no ensino médio de sua escola pública em Kamloops, Columbia Britânica, no Canadá. Entretanto, ela foi expulsa da sala de aula por estar com uma roupa que poderia deixar os professores “estranhos”. Wilson usava um vestido por cima de uma camisa com gola alta.

– Contra a cultura do estupro, alunas brasileiras se mobilizam pelo direito de usar shorts na escola

vestido escola jovem 17 anos

Vestido até o joelho com gola alta foi visto como vestimenta inapropriada para um ambiente escolar; voltamos aos anos 50?

A escola afirmou que a roupa parecia uma lingerie e sugeriu que professores da jovem de apenas 17 anos poderiam se sentir desconfortáveis – ou, em linguajar mais claro, excitados – pela vestimenta de Karis Wilson.

O caso gerou revolta nas redes sociais e viralizou após o pai de Karis, Christopher Wilson, fazer um desabafo em seu Facebook. Ele afirmou que isso era absolutamente inapropriado. “Isso [a retirada da jovem da escola] é completamente inaceitável nos dias de hoje. É um vestido de algodão. Não é transparente, vai até os joelhos e tem uma blusa de gola alta por baixo”, afirmou.

– Alunos franceses se unem e vão à escola usando saias para lutar pela igualdade de gênero

“As mudanças precisam acontecer rápido. Não se pode falar com estudantes dessa forma. Esses são seres humanos que devem ser incentivados ao estudo e ao conhecimento durante toda sua vida. Não é aceitável que desmoralizem os alunos”, desabafou Wilson.

A escola foi alvo de protestos. Dezenas de estudantes foram ao colégio para se manifestar contra a decisão da diretoria e o caso ganhou repercussão nacional. Até o Ministério da Educação do Canadá afirmou que vai investigar a história.

estudantes manifestando contra machismo

Estudantes se manifestam contra medida machista e autoritária de diretoria escolar

“Estamos revisando este incidente e estamos preocupados com as alegações e as tratamos com muita seriedade. Este incidente, como todos os incidentes envolvendo nossos alunos, é um assunto que não podemos discutir publicamente. Separadamente, mas oportuno em relação ao assunto em NorKam, é a revisão do Código de vestimenta”, afirmou Terrence Sullivan, superintendente da escola, em nota.

– Quatro estados brasileiros começam a implantar o projeto ‘Escola Sem Machismo’, da ONU

Independentemente das desculpas da escola, a decisão é que a aluna troque de instituição de ensino. “Sentimos que não é melhor tê-la de volta na classe agora que está se tornando um problema. Não a queremos de volta na classe e queremos encontrar outra solução para que ela possa concluir seus estudos”, afirmou o pai da jovem.

Publicidade

Fotos: Reprodução/Facebook


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.


X
Próxima notícia Hypeness:
Ela foi presa ao recusar devolver quase R$ 7 milhões depositados em sua conta