Debate

Justiça aponta elo entre militares do GSI e caso de cocaína no avião da FAB

por: Redação Hypeness

Uma investigação deflagrada pela Justiça Militar e publicada do no blog da jornalista Andréia Sadi, apontou indícios do envolvimento de militares do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República (GSI) no esquema de tráfico de drogas que envolvia aviões da Força Aérea Brasileira (FAB).

Dos quatro militares detidos pela Justiça Militar, dois deles estavam alocados no GSI e operavam o esquema junto de uma facção criminosa. Segundo o inquérito, com informações privilegiadas sobre os destinos dos aviões, eles acertavam contatos ao redor do mundo para fazer o comércio. Por serem militares, eles tinham acesso fácil a diversos aeroportos de todo o mundo e passavam por pouco ou nenhum controle de segurança.

Justiça vê elo entre militares do GSI e tráfico de drogas com avião da FAB

– MPF divulga foto da mala com 39 kg de cocaína achada em avião da FAB

Cocaína no avião da FAB

Em julho de 2019, o sargento da Aeronáutica Manoel Silva Rodrigues foi preso no aeroporto de Sevilha, na Espanha, com 39 quilos de cocaína em uma mala. O avião fazia parte da comitiva que levava o Presidente Jair Bolsonaro à reunião do G20, no Japão. Desde então, Manoel está detido na Espanha.

– Música de Sabotage falava em ‘cocaína no avião da FAB’ nos anos 2000 

O pedido de prisão foi emitido pelo promotor do Ministério Público Militar Enilson Pires. Segundo a promotoria, o sargento Márcio Gonçalves da Silva, um dos detidos e então funcionário do GSI, “seria o responsável pela escala dos comissários na ‘Presidência'” e tinha grande preocupação com a rota e escalas feitas pelos comissários. Também foi observado que o sargento, apesar de ter vencimentos de R$ 4 mil, possuia diversos bens de luxo, como veículos Mercedes e BMW.

O tenente-coronel Alexandre Piovesan também foi detido. Ele faz parte do Grupo de Transporte Especial (GTE) do Exército, uma “unidade responsável pelo transporte aéreo do Presidente da República, Ministros de Estado, Secretários da Presidência da República, e autoridades dos Poderes Legislativo e Judiciário, bem como o Alto-Comando da Aeronáutica, sendo o segundo mais antigo da unidade”. 

Ambos foram exonerados pelo Gabinete de Segurança Nacional durante o incidente ocorrido na Espanha. Ainda segundo a promotoria, Piovesan apagou diversas conversas de seu celular e dificultou as investigações. Ele foi visto com a ex-mulher do sargento, que está preso na Espanha, logo após o incidente em Sevilha.

– Aviões da FAB são investigados pela PF por suspeita de tráfico de drogas

Segundo Enilson, os militares envolvidos mostraram “desfaçatez, desinibição, audácia, indisciplina e deslealdade militar para utilizarem-se de viagens oficiais do primeiro, em avião da Força Aérea Brasileira, cujo voo tinha em sua tripulação parte da comitiva de duas das mais altas autoridades públicas do país (Presidente da República e Presidente da Câmara dos Deputados) para transportar cocaína do Brasil para Europa”.

Publicidade

Foto: Reprodução/Força Áerea Brasileira


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.


X
Próxima notícia Hypeness:
Ele fumou maconha legalmente nos EUA, mas foi preso em Dubai por erva na urina