Debate

Rita Von Hunty: curso ‘comunista’ que mescla humor e consciência de classe

Gabriela Rassy - 25/03/2021

Quem somos nós, trabalhadores, na fila do pão dessa sociedade? É o que Rita Von Hunty explica no canal Tempero Drag. Munida de uma boneca de R$ 1,99 que acredita ser Barbie, a personagem tutora fala sobre consciência de classe com humor e boas referências históricas.

Rita Von Hunty

Rita Von Hunty fala sobre política e sociologia em seu canal Tempero Drag

Na publicação, Rita usa a boneca Roxellycsen para falar sobre a impressão da classe média trabalhadora de que faz parte da elite. “Ela é uma escala, em menor tamanho, de você, pobre de direita ou classe média baixa, que tem certeza de que é rico. E, assim como Roxellycsen não é a Barbie, você não faz parte da elite brasileira”.

Em dois anos e alguns meses, o instrutivo vídeo de cinco minutos soma mais de 875 vizualizações. É um bom ponto de partida para conhecer o trabalho de Guilherme Terreri, a pessoa por trás da personagem.

Guilherme Terreri

Guilherme Terreri é o criador da Rita Von Hunty

Drag comunista

O ‘Tempero Drag’ está no ar desde 2018 e o que começou como um canal de receitas, em um ano se transformou em política. Foi aí que surgiu a série ‘Rita em 5 Minutos‘.

De lá para cá, a drag vem semanalmente desmistificando temas como capitalismo, comunismo, gênero, racismo, masculinidade tóxica e democracia. Seu criador é formado em teatro, pela UNIRIO, e letras, pela USP, dando aulas pr’além do Youtube, passando por eventos, universidades e pelo programa de TV ‘Drag Me As A Queen‘, no canal E!.

Apesar de seus 30 anos, Guilherme apresenta uma Rita mais velha, uma senhora digníssima para ser mais exata e claramente comunista. O primeiro nome faz uma homenagem à atriz americana Rita Hayworth enquanto o ‘von‘ faz referência à dançarina burlesca Dita Von Teese. Já o Hunty vem de uma gíria drag eternizada pelo programa RuPaul’s Drag Race que mistura ‘honey‘ e ‘c*nt‘ para falar com carinho às amigas.

Curso Revolucionário de Rita von Hunty

Em outubro de 2019, ela iniciou o presencial ‘Curso Revolucionário de Rita von Hunty‘. As aulas eram ministradas em módulos como ‘Uma abordagem epistemológica do trabalho‘ e ‘Uma breve história do capitalismo‘.

O curso de formação de oito horas teria ainda uma nova edição em Florianópolis, mas foi interrompido por conta da pandemia do coronavírus. Com ingressos esgotados, ele foi adiado para junho de 2021, mas acompanhando a piora brutal do cenário, deve ter ainda uma nova data.

Curso Revolucionário de Rita von Hunty

O “Curso Revolucionário de Rita von Hunty” parou por conta da pandemia, mas deve voltar assim que possível

Em sua biografia, a personagem Rita Von Hunty se descreve como alguém que “figura no cenário político brasileiro como uma das maiores fontes teóricas da URSAL. Tendo sido datilógrafa de Getúlio Vargas e Ministra de Afazeres Subversivos de João Goulart, a namoradinha comunista do Brasil dedicou toda uma vida a humilhar os exaltados e expôr pontos sensíveis do establishment”.

Nas aulas, ela fala sobre como detesta ditaduras – então se você associou o comunismo à repressão, pode esquecer que essa não é a ideia. Usa o livro ‘Comunismo para Crianças’, de Bini Adamczak, para dizer “Comunista é a sociedade que elimina todos os males que hoje afligem os seres humanos em uma sociedade capitalista”.

E ela completa com a frase: “Eu me acredito comunista por querer pensar e organizar ações que visem a transformar o sistema, ou, na pior das hipóteses, reformá-lo”.

Publicidade

Fotos: Reprodução/Instagram


Gabriela Rassy
Jornalista enraizada na cultura, caçadora de arte e badalação nas capitais ensolaradas desse Brasil, entusiasta da cena musical noturna e fervida por natureza.