Diversidade

Senado aprova multa para empresa que pagar salário menor às mulheres

por: Redação Hypeness

Um projeto de lei que tramitou no Congresso Nacional por 10 anos foi aprovado pelo Senado nesta terça-feira (30).  O PLC 130/2011 prevê multa para o empregador que não pagar o mesmo salário para homens e mulheres que exercem funções similares, acrescentando a punição ao que determina o texto da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT)

O documento descreve como proibido “considerar o sexo, a idade, a cor ou situação familiar como variável determinante para fins de remuneração, formação profissional e oportunidades de ascensão profissional”. A multa corresponderá a cinco vezes o valor da diferença entre os salários em todo o período de contratação dos funcionários. 

– Salários do futebol feminino são comparáveis aos da Série C masculina

– Empreendedor brasileiro anuncia ‘vaga’ de namorada e trabalho no Tinder com salário de R$ 1,2 mil

Senado aprova multa para empresa que pagar salário menor às mulheres

Igualdade de gênero 

O texto, de autoria do ex-deputado Marçal Filho (MDB-MS), em 2011, teve como relator o senador Paulo Paim (PT-RS), e agora segue para sanção do presidente Jair Bolsonaro. “Homens e mulheres, nas mesmas funções no mercado de trabalho, com a mesma produtividade, chegam a ter até 25% de diferença salarial – a mulher recebendo até 25% a menos que o homem. O nome disso não é outra coisa a não ser discriminação vergonhosa, imoral e inconstitucional”, disse a senadora Simone Tebet (MDB-MS), durante a sessão.

– No abismo racial brasileiro, mulheres negras recebem metade do salário de homens brancos

De acordo com Paim, um levantamento feito Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgado em 2021 aponta que mulheres receberam 77,7% do rendimento dos homens, revelando ainda que, quanto maior a escolaridade, maior é a diferença salarial entre os sexos.

Diz o estudo, “enquanto o rendimento médio mensal dos homens era de R$2.555, o das mulheres era de R$1.985. A desigualdade é maior entre as pessoas nos grupos ocupacionais com maiores rendimentos. Nos grupos de diretores, gerentes, profissionais das ciências e intelectuais, as mulheres receberam, respectivamente, 61,9% e 63,6% do rendimento dos homens”.

– Nike corta 70% do salário de atletas grávidas. Negociações são feitas por homens

Seugndo informações do portal R7, a atuação de Paulo Paim na aprovação do projeto que mira a igualdade de gênero foi muito elogiada por senadores, todavia existem preocupações quanto à correta aplicação da lei.

“Essa lei vem dar um alento, mas, ao mesmo tempo, é bom a gente frisar que essa é uma fiscalização muito complexa. E, para isso, nós precisamos de elementos e, inclusive, de tecnologia e de fiscalização mais eficientes, para que nós, de fato, possamos combater esse tipo de desigualdade”, destacou Eliziane Gama (Cidadania-MA).

Publicidade

Foto: Getty Images


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.


X
Próxima notícia Hypeness:
Motorola acrescenta línguas indígenas em seus smartphones