Inspiração

Taís Araújo viveu representatividade na prática quando filho socorreu irmã vítima de racismo na escola

por: Redação Hypeness

Taís Araújo compartilhou no “Roda Viva” uma experiência triste, porém com um desfecho lindo, que viveu ao lado dos filhos. Convidada do programa da TV Cultura no último dia 8, ela compartilhou a história sobre representatividade protagonizada por João Vicente (11) e Maria Antônia (6), seus filhos com o ator Lázaro Ramos

Taís Araújo vai viver cientista brasileira que superou pobreza e se tornou PhD por Harvard

Tais Araújo e a bancada do ‘Roda Viva’.

‘Ele me socorreu’, contou Taís sobre ajuda do filho

Segundo a atriz, a filha mais nova chamou a mãe para conversar sobre algo que tinha acontecido na escola: um amiguinho havia feito piada do cabelo de Maria Antônia. Enquanto a pequena fazia seu relato, João Vicente ouviu e pegou um livro sobre cabelos para dar para a mãe e, assim, ajudá-la a lidar com aquele momento.  

Ela veio me puxar para me contar: ‘Mãe, eu quero falar uma coisa para você.’ Meu filho passou, acho que ouviu e jogou um livro sobre cabelo para mim enquanto ela estava me contando”, lembrou. “Lá em casa tem muito livro infantil com temática negra. Ele me socorreu. Achei muito bonito deles dois”, contou. 

12 autoras negras para ler e lembrar que o Dia da Consciência Negra é o ano inteiro

O episódio fez Taís perceber ainda mais o valor e a importância da representatividade. Ela revelou que demorou a entender que sua relevância para outras mulheres e meninas negras no assunto, mas que hoje se sente feliz por ocupar esse espaço. 

O sentido da representatividade é só você se sentir possível, e a gente só sente possível com o que a gente enxerga. O que a gente não enxerga, a gente desconhece e não se acha possível naquele lugar. Acho importante os autores hoje estarem atentos e alertas a isso, porque acho sim que a dramaturgia e a televisão podem ser responsáveis nesse sentido”, desabafou, ao comentar sobre não ter crescido com referências negras na televisão. 

Apenas 2% das mulheres negras empregadas ocupam cargos de diretoria, aponta pesquisa

Taís contou que ela e Lázaro sempre buscam dar referências literárias, em séries e em filmes para os dois filhos crescerem com cada vez mais referências negras. “Hoje em dia a literatura negra é vasta, os desenhos, as séries. Então eles veem tudo isso. A música, minha filha é alucinada pela Iza!

Publicidade

Destaques: Nathalie Bohm/TV Cultura // Foto 1: Tais Araujo/Instagram


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.


X
Próxima notícia Hypeness:
Paolla Oliveira assume cachos e diz que é ‘pra ficar’; veja fotos