Ciência

Vida marinha está ameaçada com aumento de ruído nos oceanos; entenda

Redação Hypeness - 17/03/2021 | Atualizada em - 23/03/2021

O barulho provocado pelas atividades humanas nos oceanos está colocando em risco várias espécies marinhas. A descoberta aconteceu durante uma nova fase de uma pesquisa científica que avalia essa questão. O estudo foi publicado na revista Science e ainda apresenta soluções para o problema.

Cientistas conseguem registrar sons do ‘Unicórnio do Mar’ em gravações impressionam

Os golfinhos se comunicam através de sons que viajam no mar.

Os cientistas analisaram mais de 500 estudos sobre poluição sonora no mar e propuseram soluções para que o equilíbrio seja reestabelecido. A intenção é que algo seja feito logo para que nem o ecossistema nem as pessoas que vivem do mar sejam prejudicados.

Entre as alternativas está a elaboração de modelos de amortecimento para reduzir o ruído provocado por ilhas de energia eólica e pelo barulho fruto da aquisição de dados sísmicos. Os pesquisadores também sugerem que navios sejam projetados com sistemas que reduzam o som das hélices submarinas, que representam 85% do ruído provocado por navios. 

Para ações mais imediatas — e baratas —, seria interessante obrigar as embarcações a circularem em velocidades mais lentas e também proibir o tráfego em regiões mais sensíveis do ecossistema. 

Espécie nova de baleia é descoberta na costa mexicana

Transporte de cargas no oceano é um exemplo de atividade humana que precisa se adaptar para não prejudicar o ecossitema.

O som é fundamental para a sobrevivência de certas espécies

Alguns animais, entre eles as baleias e uma série de invertebrados, utilizam o som para geolocalização, para encontrar alimentos e para acasalar. Embaixo d’água, qualquer barulho reverbera a distâncias muito maiores do que pelo ar. Apesar de não persistirem no mar — o som se esvai depois de certo tempo — os ruídos provocados pela atividade humana prejudicam a vida imediata de muitas espécies. 

Carlos M. Duarte, oceanógrafo e ecologista marinho da Universidade King Abdullah de Ciência e Tecnologia da Arábia Saudita, alerta que, por ser um problema que não se protela no tempo, a questão dos ruídos nos oceanos costuma ser tratada com menos urgência do que a de lixo nos mares, por exemplo.

Mais 21 animais que você não imaginava que existiam de verdade

O ruído do oceano sempre esteve na sala de espera do hospital. Precisamos tirar o barulho da sala de espera”, afirmou. 

A pesquisadora de políticas ambientais Michelle Sanders, que atua em um departamento do governo federal do Canadá, explica que o maior obstáculo para a resolução de mudanças é o custo dessas transformações. 

Se essas fotos te incomodam, provavelmente você sofre de talassofobia, o medo do mar

Especialistas entendem que apenas grandes corporações conseguiriam realizar as mudanças necessárias para diminuir o barulho. 

Publicidade

Fotos: Getty Images


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.


X
Próxima notícia Hypeness:
Covid: o que se sabe sobre 1º transplante de pulmão de doadores vivos feito no Japão