Arte

Agenda Hype em casa: 29 dicas para uma semana cultural e gastronômica

Gabriela Rassy - 28/04/2021 | Atualizada em - 29/04/2021

Novidade, tendência, coisa boa. A agenda da semana não brinca e te garante as novidades quentinhas para curtir no conforto do lar. Nesta semana derradeira de abril, uma surra de festivais, lives, lançamentos, filmes, exposições e muita dança.

Destaque para o Conexões Criativas Rec-Beat SP, que traz 6 showcases de artistas que você precisa conhecer. Já o Sesc, promove o debate “Histórias Indígenas e o Brasil em Ruínas”, com Ailton Krenak e convidados. Vale ouvir ainda o primeiro álbum do duo YOÙN, BXD in Jazz, que tá fino demais.

Vem na minha!

#lives

Conexões Criativas Rec-Beat SP
Até 30 de abril
Grátis
O evento online apresenta showcase com seis novos nomes da música produzida em São Paulo, selecionados entre 300 inscrições de bandas e artistas residentes no Estado. Com curadoria do idealizador do Festival Rec-Beat Antonio Gutierrez, o Gutie, o programa musical traz conteúdos dos selecionados apresentados pelo músico China, que entrevista os artistas e exibe imagens de shows e videoclipes. O trap ancestral da baiana Lewá D’Oxum, o encontro do sambista Toinho Melodia com a música jamaicana no projeto Toinho Dub, a dupla de eletrônico e synth-pop de Sorocaba Dormente e o pop emocionado e desleixado da banda paulistana Pelados, formada por amigos de colégio, integram a seleção. Já rolou o brega tecnomelody contemporâneo do paraense Ravenc e a narrativa negra trans não binária da banda de Itatiba Jasper e a Gana.

Histórias Indígenas e o Brasil em Ruínas | youtube.com/cinesesc
Quarta-feira, dia 28, às 20h
Grátis
O ambientalista Ailton Krenak, a montadora Cristina Amaral e o diretor Vincent Carelli se unem para o debate Histórias Indígenas e o Brasil em Ruínas, que conta com mediação da antropóloga e documentarista Junia Torres. A partir dos filmes “Serras da Desordem”, de Andrea Tonacci, e Martírio, de Carelli, disponíveis até dia 5 de maio na Faixa Especial Abril Indígena do Festival Sesc Melhores Filmes, eles refletem sobre a situação atual e as violências etnocidas históricas sofridas pelos povos indígenas no Brasil. O projeto “Abril Indígena” integra o Programa Diversidade Cultural do Sesc São Paulo, que aborda questões relativas aos povos originários, com objetivo de valorizar e difundir a diversidade cultural no Brasil.

m-v-f- reloaded
27 e 29 de abril
Grátis
Pouco mais de um mês depois da realização do m-v-f- awards, que premiou os melhores videoclipes e vídeos realizados para a música no ano passado, o m-v-f- anuncia o m-v-f- reloaded, um encontro digital de artistas e talentos brasileiros e estrangeiros da área de audiovisual para música. Além dos talks, o público também poderá conferir estreias de clipes seguidas de bate-papos com os realizadores, visual sets criados especialmente para o evento e o lançamento de uma nova iniciativa de financiamento de videoclipes em parceria com a noodle. Na quinta, às 22h5, o Visual Set traz o artista visual Gabriel Rolim criando visuais inéditos para um set das músicas de Jadsa.

Augusto Iúna | temporada de shows “Canteiro de Raiz”
26 e 30 de abril, às 20h
Grátis
Músico, ator e capoeira conhecido por atuar nas periferias da cidade e do estado de São Paulo desde 2005, Augusto funde a musicalidade das rodas de coco, samba e festejos de boi, entre outros terreiros que cultivam as origens da música popular brasileira, aos estilos contemporâneos como soul, blues, rap, reggae, afrobeat e MPB. Varão Angola e Geraldo Magela, Nega Duda, Dêssa Souza e a dançarina Paloma Xavier estão nas participações especiais.

A.Live – 10 anos de Benfeitoria e Financiamento Coletivo no Brasil
Quarta, 28 de abril, das 9h às 21h
Transmissão gratuita online pelo canal oficial da Benfeitoria
Inscrições gratuitas e programação completa no link benfeitoria.com/10anos

Para celebrar 10 anos, a Benfeitoria promove live com dez horas de inspiração, provocação e novidades, com a presença de figuras ilustres do movimento colaborativo brasileiro. Na mesma celebração, serão anunciados os 30 projetos finalistas do 1º Prêmio de Financiamento Coletivo, divididos em dez categorias, que será realizado no dia 19 de maio, remotamente. A programação começa com o “Na cama com Benfeitoria”, com toda equipe tomando café da manhã na cama (de pijama!), e, às 10h30, o “Milagre da manhã”, famoso ritual criado pelo best seller Hal Elrod para começar bem o dia – e que foi hackeada pelas mulheres da Benfeitoria. Confira a programação:

Festival Bem Bolado | Instagram @bemboladobrasil ou Youtube.com/showlivre
Segunda, 3 de maio, às 20h
Grátis
Trap, rap, R&B, pop, baladas românticas, reggae… Estilos musicais que fazem a cabeça de Cynthia Luz. Este mix sonoro, embalado pela doce e rouca voz da moça, estarão no palco do Festival Bem Bolado. O repertório escolhido para encerrar o evento online da Bem Bolado Brasil abriga a melódica discografia de Cynthia, formada por quatro álbuns de estúdio. Vale lembrar que ela fez barulho em dezembro passado com o lançamento do DVD do álbum ao vivo “Não é Só Isso”. O show teve participação de nomes como Marcelo Falcão, Tassia Reis, Ice Blue e Froid.

#lançamentos

YOÙN | BXD in Jazz
Como um potente grito de qualidade musical, estética, ocupação de lugares diversos e conquista de públicos distintos, o duo apresenta 12 faixas autorais em seu primeiro álbum. Assinado pelos músicos Shuna e Gian Pedro, naturais de Nova Iguaçu (RJ), o disco traz um som melódico que mistura jazz, soul, trap, dando sempre destaque na percussão, que os conecta com as suas raízes afro-brasileiras. O lançamento é acompanhado do videoclipe “Follow Me”, música de trabalho do compilado artístico.

Jeff Moura | O Dom
Foi no começo da pandemia de Covid-19, que o artista de Feira de Santana (BA) Jeff Moura teve que enfrentar tudo sozinho com a companheira presa em uma cidade e ele em outra. A solidão, a saudade e a vontade de estar com quem se ama, que inspirou o artista a escrever sua canção de estreia, que já chega com clipe e sai em parceria com o selo feirense Banana Atômica. “Tentei captar esse subconsciente coletivo e falar dos desejos, das imagens telescópicas do corpo de quem a gente ama e que são fragmentos de lembranças soltas e esperanças de reencontros. Sendo assim, posso concluir que a inspiração veio do tesão reprimido pela solidão da quarentena”, conta Jeff.

Katze
A cantora, compositora, beatmaker e produtora musical curitibana Katze apresenta Fratura Exposta, seu primeiro álbum solo (sucessor do EP Moon Phases of a Relationship). O projeto da ex-integrante da banda Cora e baixista do grupo Noid é uma aposta pouco usual no país na mistura entre o trap, o rock e o indie. O disco cheio foi todo produzido pela própria artista e conta com 10 faixas que somam aproximadamente 25 minutos, dentre elas as já lançadas Psicostasia, Samsara e Trono de Lótus, contando ainda com a participação do rapper Bface na nona faixa, intitulada Estarless.

Biana e Hersh
A onda dos feats de artistas ocidentais com a cena sul-coreana chega ao Brasil pelas vozes de dois representantes das cenas independentes de cada país: Biana e Hersh. Composta em parceria a 18 mil quilômetros de distância, “Abstinência”, novo single da brasileira com o artista sul-coreano. O videoclipe da faixa conta com a participação da atriz Larissa Nunes, protagonista da aclamada série “Coisa Mais Linda”.

Paolo Ravley | É Só Me Chamar
Unindo a audácia e criatividade da equipe Jirau Filmes com o universo do Paolo Ravley, o videoclipe de ‘É Só Me Chamar’ chega guiado por cenas gravadas no edifício histórico da Escola de Música Lilah Lisboa, no centro de São Luís, em um ar de curta-metragem que conta a história assustadora de uma seita que tenta convencer o artista a fazer parte dela por meio de de rituais bizarros, sexuais e canibalísticos. Nesse projeto, a atriz Áurea Maranhão, de Cidade Invisível, faz participação especial na trama. Realizado por uma equipe 100% maranhense, trabalho tem a assinatura do diretor e roteirista Lucas Sá.

Naquele tempo | Tudo já aconteceu
Um projeto musical solitário que surgiu despretensiosamente no meio da pandemia, mas que, com o tempo, acabou reunindo outros artistas cearenses e parceiros. Em comum, todos buscavam formas possíveis de criar uma experiência sonora catártica e envolvente, sem abrir mão do contexto social e político em que o País está passando neste momento. O resultado dessa junção de ideias pode ser conferido no primeiro EP do grupo, intitulado “Tudo já aconteceu”, que será lançado no dia 30 de abril, nas principais plataformas digitais.

Vittória Braun e Rafael Lorga | Salto no Breu
Segundo trabalho do casal, o álbum vem com preciosas contribuições: Zé Manoel, Jaques Morelenbaum, Tomás Braune e o trio feminino Tata Rocha, Sarah Vieira e Alice Santiago, integrantes da banda Tata Chama e as Inflamáveis (sucesso do momento na região serrana entre Rio de Janeiro e de Minas Gerais). No processo de fazer o álbum “a gente viveu muito essa relação de luzes e escuridão, cores quentes e frias, dentro e fora. O disco é denso, rítmico, desliza por paisagens e afetos e pensa bastante no nosso Brasil e na América do Sul”, desvendam.

#visuais

Sala de vídeo: Teto Preto | MASP
A banda de música eletrônica Teto Preto foi formada em 2014, no contexto das festas independentes feitas por mulheres e LGBTQI+ no centro de São Paulo. No universo da noite o grupo, que já teve formações diferentes, reforçou sua verve performática articulando música, dança e figurino, na persona de Carneosso, interpretada por Laura Diaz. Na instalação audiovisual “Gasolina neles” (2021), o grupo revisita seu primeiro videoclipe, “Gasolina” (2016), para recontextualizá-lo em um espaço de museu, no subsolo do mesmo lugar onde foi filmado: o Vão Livre do MASP. Trata-se de um local muito usado em manifestações, passeatas e paradas de todos os tipos, marcado pela memória de embates políticos. O agendamento online é obrigatório e dá direito a visitar todas as exposições em cartaz, que são: Beatriz Milhazes: Avenida Paulista, Degas e Acervo em Transformação, além da Sala de vídeo: Teto Preto. Reserve pelo link: masp.org.br/ingressos.

Ballet Urbano Manguinhos (BUM)
26 de abril a 31 de julho
Grátis
Através de edital municipal, que ganharam com a Lei Aldir Blanc, o Ballet Manguinhos faz um diálogo com performance, cujo objetivo principal é mostrar a situação atual do território de Manguinhos, fazendo uma releitura das fotos expostas há 5 anos. No dia 26 de abril acontece uma live, às 18h, no Instagram @ballet_manguinhos sobre a exposição, onde a fotógrafa Ana Maria Silva, que também fez a curadoria da mostra vai discorrer sobre o processo criativo e representantes da instituição falarão sobre a ideia de inclusão social promovida.

#filmes

47º Festival Sesc Melhores Filmes
Até dia 5 de maio
Grátis
O CineSesc exibe, dentro da série Cinema #EmCasaComSesc, na plataforma Sesc Digital, a programação do Festival. Entre os destaques do catálogo, o grande vencedor do prêmio do júri e voto popular de melhor longa-metragem estrangeiro deste ano, “Retratos De Uma Jovem Em Chamas”, de Céline Sciamma, fica disponível por 24 horas a partir das 20h do dia 1º de maio. Além do filme francês, o público também acompanha as estreias de “Apocalypse Now – Final Cut”, de Francis Ford Copolla, e “A Febre”, de Maya Da-Rin, disponíveis de 29 de abril até o fim do evento online e gratuito. Na sexta-feira, dia 30, o público pode assistir por apenas 24 horas as obras “O Jovem Ahmed”, de Jean-Pierre e Luc Dardenne, e “Meio Irmão”, de Eliane Coster.

11º CINEFANTASY – Festival Internacional de Cinema Fantástico
Até 29/04
Grátis
Na plataforma Belas Artes à La Carte, o festival apresenta 12 títulos dirigidos por mulheres. Na seleção de longas, estão os documentários “O Psicopata”, da diretora Estefanie Céspedes (Costa Rica), que mostra o caso do primeiro serial killer registrado na história da Costa Rica; e “Morgana”, dirigido por Isabel Peppard e Josie Hess (Austrália), um retrato artístico de uma dona de casa que, aos 50 anos, se reinventou como uma estrela pornô feminista. Entre as obras de ficção, dois longas brasileiros codirigidos por mulheres. São eles, “Voltei!”, de Glenda Nicácio e Ary Rosa (Bahia/Brasil), gravado no recôncavo baiano; e “Rodson Ou (Onde O Sol Não Tem Dó)”, de Clara Chroma, Cleyton Xavier e Orlok Sombro (Ceará/Brasil), sobre a jornada futurista de Rodson, um garoto com instinto artístico reprimido pela sociedade ao seu redor. Já a mostra de curtas-metragens Mulheres Fantásticas apresenta uma seleção com 8 títulos de 8 países como Peru, Canadá, EUA, Indonésia, Catar, Brasil, Emirados Árabes e Costa Rica, realizados exclusivamente por mulheres.

#dança

Cia. Sacana | Semana da Dança
Até 30/4
Grátis
Composta majoritariamente por jovens artistas pretas que desenvolvem projetos artísticos e socioculturais, a Cia celebra a Semana da Dança com uma série de oficinas. Com transmissões realizadas pelo Facebook dos Centros Culturais Santo Amaro, Vila Formosa e CRD – Centro de Referência da Dança, a agenda aposta em uma programação diversa que objetiva a expansão da consciência corporal e o entendimento de novas formas de dança. Na quarta, 28, Tatiane Martins conduz os trabalhos “Brincando de Dançar”; na quinta é a vez de Tata Nzinga com “Corpo Transcendental”, que tem como base algumas das danças negras contemporâneas africanas e diáspora. Fechando a temporada, Lu Big Queen mostra “Descolonização de Corpas Pretas Y Gordas”.

Cia Corpos Nômades | O Especulador de Olhos Invisíveis de Carne – Versão Internet #01
30 de abril, 1º e 2 de maio – Teatro Alfredo Mesquita
Acesso Gratuito
Dirigida pelo coreógrafo e bailarino João Andreazzi, a obra resgata o princípio da ideia do “corpo nômade”, inquietação artística de Andreazzi que dá sequência a uma pesquisa iniciada há 21 anos, cujo foco foi a extinta favela do Gato (hoje conjunto habitacional do Parque do Gato) e as aldeias Krukutu e do Jaraguá, de cultura Guarani, lugares revisitados pela Cia em 2014 com o objetivo de observar as modificações ocorridas em relação a 1999, ano da primeira visita.

#cênicas

Plantio das Palavras | Youtube – Canal Infinito Ontem
Dias 27, 28, 29 e 30 de abril, com exibições às 18h30 e 20h
Grátis
Com texto e direção de Denizart Fazio, a peça-filme se passa em dois momentos distintos: 1964, ditadura civil-militar brasileira, e 2021 – no dia exato em que a peça está sendo exibida. Com atuação de Emilie Becker e Janaína Mello, Plantio das Palavras é o desdobramento de um trabalho maior cuja pesquisa foi iniciada antes da pandemia do novo coronavírus, chamado Infinito Ontem – projeto que será montado presencialmente quando for possível cessar o período de distanciamento social. Denizart Fazio, diretor e autor de O Plantio das Palavras, conta que a base desse trabalho é a discussão sobre mulheres que dedicaram suas vidas na luta contra a ditadura civil-militar brasileira.

Madame e a Faca Cega
29 de abril a 2 de maio
R$20 inteira e R$10 meia (50% da bilheteria será doada para o movimento SOS Técnica)
Com texto e direção de Tatiana Bueno e a atriz Alexandra DaMatta no elenco, o espetáculo é o novo trabalho da Nossa Companhia. Esta é a primeira dramaturgia de Tatiana e foi livremente inspirada em um trecho do livro Os Componentes da Banda, de Adélia Prado. No espetáculo, a personagem Vera – vivida por Alexandra – vai gravar seu programa de culinária, como de costume. Mas, desta vez, Madame atormenta seus pensamentos. “Madame é representação de todas as madames que vivem a realidade do Instagram, que utilizam canudinhos reutilizáveis, que têm discursos feministas sempre na ponta da língua e que ajudam todas as outras mulheres a entenderem que essa vida não é real, que não há vida perfeita”, conta a dramaturga.

#livros

O Treze de Maio: e outras estórias do pós-Abolição, de Astolfo Marques
A obra confronta dois imaginários opostos e persistentes sobre os significados do 13 de Maio no Brasil. De um lado, a velha e influente narrativa que concebe o fim da escravidão como uma espécie de dádiva da Princesa Isabel, anulando o protagonismo das camadas populares e dos movimentos sociais, para edulcorar a ação do estado e das elites dirigentes. Mas também questiona a narrativa da Abolição enquanto “farsa” e “mentira” que constituiu a política cultural dos movimentos negros brasileiros desde a segunda metade do século 20. O Treze de Maio reúne uma seleção de 17 narrativas breves concentrada no retrato das reverberações do fim da escravatura em uma região especialmente vitimada pela brutalidade, como foi o Maranhão.

#delivery

A Torteria | Ação pelas mães na linha de frente <3
A loja especializada em tortas convida o público para uma ação em prol das mães que estão na linha de frente do combate ao coronavírus no Hospital INCOR. Para isso, disponibilizará 92 brownies no pote para presentear essas profissionais, e quem presenteia é o público. Com preço de custo e sem qualquer lucro para a marca, o doce poderá ser comprado por qualquer pessoa que queira participar, e direcionado a uma dessas mães, em um gesto de carinho. Junto com o brownie, a Torteria enviará um bilhete com o nome do comprador assinado. Todos os bilhetes, manuseios e entregas serão feitos pela marca. As opções de compra de potes vão de R$ 12 por 1 até R$ 90 por 10 potes. Para mais informações, o whatsapp é o (11) 94594-3042. A ação valerá até que se complete o número de 92 mães contempladas.

Cantaloup
O chef Valdir Oliveira, ao lado do restaurateur Daniel Sahagoff, criou um cardápio exclusivo para o Dia das Mães do Cantaloup, que pode ser pedido via delivery ou direto no restaurante para take Away no dia 9 de maio. Entre as entradas, as opções são salada da casa com folhas verdes, amêndoas, beterraba, boursin, rabanete e tomate (R$ 44) ou terrine de polvo com aspargos verdes e mini brotos (R$ 78). Como prato principal, os clientes poderão escolher entre quatro alternativas: filet de vitelo em crosta de pimenta de cheiro com duo de purê (mandioquinha e batata Asterix) e quinoa crocante (R$ 82); risotto de salmão mi-cuit com aïoli de shissô (R$ 88); agnolotti de queijo Cuesta, farofinha de castanha de caju ao molho de sálvia (R$ 87,00) ou camarão grelhado com pupunha assado ao molho de Champagne (R$ 146). Para finalizar, o chef Arnor Porto sugere a terrine de pão de mel com doce de leite e sorvete de marrom glacê (R$ 38).

Astor | Drinks
A casa acaba de lançar drinques “Astor by Apothek”, que viajam em garrafinhas de vidro. As bebidas podem ser pedidas pelo delivery do bar nos aplicativos Ifood, Rappi e Uber Eats, e também nas lojas da ICI Brasserie e de Devoro. Na carta estão Negroni, feito com gin nº1 Apothek, vermouth tinto e Scarlatti, Dry Martini, que combina com gin nº1 Apothek e dry vermouth, e G&T Clássico, que segue com uma tônica London Essence. Todos são acompanhados de suas guarnições embaladas a vácuo para finalizar em casa e oferecidos em duas opções de tamanho: uma dose (100ml) ou três (375ml). O Old Fashioned, com Bourbon Bulleit, vermouth, Scarlatti e cereja amarena, aparece apenas na versão com 100ml.

Dona Deôla
A padaria preparou um cardápio com sobremesas geladas e bolos especiais para o almoço de Dia das Mães. Entre as opções estão os pavês de Sonho de Valsa, Chocolate, Nozes ou Ouro Branco; e Mousse Sensação (chocolate com morango), servidos em dois tamanhos: 500 e 900 gramas. Os clássicos bolos placa de Bem Casado, Brigadeiro e Sensação também ganham versão especiais para a data que servem até oito pessoas. Tem ainda nove opções de cestas para presentear, que vão desde as tradicionais opções para café da manhã até para aproveitar a happy hour.

Pedidos pela Loja Online: https://loja.donadeola.com.br/ ou Ifood

 

Publicidade


Gabriela Rassy
Jornalista enraizada na cultura, caçadora de arte e badalação nas capitais ensolaradas desse Brasil, entusiasta da cena musical noturna e fervida por natureza.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.


Warning: file_put_contents(/var/www/html/wordpress/wp-content/themes/hypeness-new/functions/cache/twitter-stream-hypeness.txt): failed to open stream: Permission denied in /var/www/html/wordpress/wp-content/themes/hypeness-new/functions/social.php on line 410


X
Próxima notícia Hypeness:
‘Friends’ divulga teaser de reunião com elenco original; Lady Gaga é atração