Sustentabilidade

Árvores são parte da infraestrutura de saúde pública, dizem especialistas

Redação Hypeness - 22/04/2021 | Atualizada em - 26/04/2021

Você já pensou se políticas públicas de meio ambiente fossem pensadas junto das políticas de saúde pública? A ideia que parece relativamente óbvia é muito pouco pensada a nível de gestão governamental. Mas a organização The Nature Conservacy, uma das principais think tanks de meio ambiente dos EUA, acredita que as duas coisas devem ser unidas.

– Indiano transforma terra árida em pomar com mais de 10 mil árvores 

Árvores urbanas são essenciais para a saúde pública; ideia é unir orçamentos e metas de conservação à expectativas da saúde da população

Em um manifesto público, a organização, composta de especialistas em meio ambiente, defende que medidas de conservação do meio ambiente sejam colocadas dentro do orçamento público de saúde. Segundo o documento oficial, que dá diretrizes para esse tipo de política, as cidades devem investir pelo menos 1% de seu orçamento na conservação e expansão do sistema arbóreo dos municípios.

Como drones vão plantar mais de 100 mil árvores por dia e 1 bi até 2028

“Imagine se houvesse uma ação simples que os líderes da cidade pudessem tomar para reduzir a obesidade e a depressão, melhorar a produtividade, aumentar os resultados educacionais e reduzir a incidência de asma e doenças cardíacas entre seus residentes. As árvores urbanas oferecem todos esses benefícios e muito mais”, afirma o documento.

Segundo a The Nature Conservacy, as árvores urbanas podem oferecer uma melhora na saúde mental e especialmente na saúde respiratória da população, o que a longo prazo é capaz de reduzir custos na própria gestão de saúde pública de uma cidade.

O documento é pensado na lógica dos Estados Unidos, mas sua aplicação pode ser feita em diversos países do mundo. A organização ainda aponta que um aumento de impostos no valor de oito dólares de cada cidadão americano seria suficiente para uma gestão de árvores urbanas 100% funcional.

Favela do RJ é dona da maior horta comunitária da América Latina, mostra Voz das Comunidades

Outra ideia do Nature Conservacy é acabar com o investimento desigual. Se você mora em São Paulo ou no Rio de Janeiro, sabe que bairros como Leblon e Higienópolis estão repletos de árvores frondosas e bem conservadas, mas na periferia é raro ver esse tipo de vegetação. Para a organização, é essencial que a distribuição dos recursos garanta que o poder público equilibre o investimento em arborização e não se foque somente nos bairros de elite.

Para os especialistas, os municípios devem pensar em quatro eixos de ação: estabelecimento de metas cruzadas entre meio ambiente e saúde, unificação orçamentária, investir em educação para conservação de árvores e colaboração entre entes públicos para essas medidas.

Publicidade

FOtos: © Getty Images


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.