Ciência

Buraco negro descoberto recentemente pode ter se formado antes de galáxias

Yuri Ferreira - 06/04/2021

Cientistas publicaram um estudo na revista Nature Astronomy que pode ser um passo para uma compreensão ainda maior dos buracos negros. Os pesquisadores descobriram um buraco negro que circunda a Via Láctea que aparenta ser mais antigo do que as estrelas e as galáxias. Mas como isso é possível?

– Buraco negro é visto se movimentando a mais de 230 milhões de anos luz 

O ‘Cachinhos Dourados’ pode ser uma das maiores descobertas da história da astronomia

Os milhares de buracos negros que circundam nossas galáxias ou que ficam no meio delas são chamados de supermassivos, ou sejam, condensam uma enorme quantidade de energia e matéria. Esse, por exemplo, tem 55 mil vezes a massa do Sol, mas é justamente isso que intriga.

– Buraco negro com fotos inéditas tem campos magnéticos observados pela 1ª vez 

Esse número, que parece inimaginável na nossa cabeça, é, na verdade, pequeno em comparação a maioria dos buracos negros. Por isso, ele é chamado de Cachinhos Dourados. Assim como na história homônima, ele não é tão grande, nem tão pequeno. Essa “massa intermediária” é justamente o que deixou todo mundo encucado.

O buraco negro supermassivo é encontrado no centro das galáxias e é composto de milhares de estrelas, planetas, e tudo que vier pela frente. Os buracos negros pequenos são geralmente oriundos de estrelas e nem se comparam ao Cachinhos Dourados. Esse intermediário, entretanto, tem fonte de massa e energia desconhecida e é justamente por isso que os cientistas acreditam que ele seja tão especial.

– Terra está mais próxima de buraco negro da Via Láctea do que se pensava. O que isso significa? 

“Este buraco negro recém-descoberto pode ser uma relíquia antiga, um buraco negro primordial, criado no início do universo antes da formação das primeiras estrelas e galáxias”, disse o co-autor do estudo, Professor Eric Thrane, da Monash University, à BBC. “Esses primeiros buracos negros podem ser as sementes dos buracos negros supermassivos que vivem hoje no coração das galáxias.”

Publicidade

Fotos: © Getty Images


Yuri Ferreira
Jornalista formado na Escola de Jornalismo da Énois. Já publicou em veículos como The Guardian, UOL, The Intercept, VICE, Carta e hoje escreve aqui no Hypeness. No twitter, @porfavorparem.


X
Próxima notícia Hypeness:
Tubarão-martelo raro é visto nadando nas águas de João Pessoa