Debate

Caso Felipe faz internet questionar se é permitido ou não transar no Airbnb

Redação Hypeness - 15/04/2021 | Atualizada em - 20/04/2021

De um lado, Felipe: ele organizou uma suruba em uma casa alugada em um Airbnb. Do outro lado, Verônica: a dona da casa se sentiu lesada após saber que o jovem estava transando junto de quinze pessoas na sua residência. Quem está certo? Pode transar no Airbnb?

– Bruna Marquezine comenta post de fã sobre ‘Surubão de Noronha’ e viraliza

Suruba no Airbnb dominou internet brasileira com memes

Se você não ficou sabendo do caso, dois áudios de Whatsapp acabaram viralizando nas redes sociais nos últimos dias.

Resumidamente, um jovem organizou uma festa de aniversário em plena pandemia em uma casa alugada por AirBnb. De alguma forma, a dona do local onde o evento foi realizado ficou sabendo que, no local, cerca de 15 jovens estavam fazendo sexo grupal.

– Sexo grupal em plena pandemia termina em roubo e prisão em Fernando de Noronha

O primeiro áudio a ser vazado foi de Verônica, dona da casa. “Não, Felipe, não é erro dos dois lados. Você tem que ser claro na sua proposta. Você tem que perguntar para o anfitrião se tem um quarto, um espaço, que dá para trepar para os amigos que você vai convidar, com as mulheres que vai convidar. Você tem que perguntar para saber que tipo de casa tem que locar”, disse a mulher, em tom ríspido.

“Você não pode locar uma casa para você seu churrasco de aniversário com seus amigos, que eram 15, e de repente, fazer da casa da pessoa um bordel, uma suruba, que tem homem pelado e mulher pelada em tudo quanto é lugar. Você não pode fazer isso no Airbnb. Isso fere as regras do Airbnb”, continuou Verônica.

“Não é assim. Nós estamos em tempo de pandemia e você vai sair trepando em tudo quanto é cama da casa? Eu tinha liberado um quarto para você dormir, para que você não saísse bêbado daqui, dirigindo. Liberei para você. Agora, sair trepando em tudo quanto é lugar da casa? O que que é isso? Você ainda acha que está certo? Aonde estamos, Felipe? Como você faz isso dentro de uma plataforma do Airbnb, que é séria. Pergunte ao anfitrião: “Olha, vou convidar amigos e meus amigos vão trepar. Tem um quarto para trepar?”. Eu já teria dito que aqui não era casa, entendeu?”, concluiu, em áudio de pouco mais de um minuto (haja retórica).

– Deputado de extrema-direita defensor de ‘identidade cristã’ renuncia após orgia com homens e drogas

Felipe respondeu.

“Primeiro gostaria de alertar que não temos motivo para subir o tom da conversa. Concordo que não houve erro das duas partes e houve uma falta de clareza, mas apenas da sua parte. Pelo que eu tô entendendo, você deveria ter colocado no título do seu anúncio: ‘Proibido trepar no local’”, disse.

“Agora, me admira você, que eu vou convidar 15 amigos para comemorar meu aniversário na sua casa, pagando uma fortuna de diária, sem ter a intenção de comer ninguém. Que mundo que tu vive? Eu já transei em banheiro químico, na obra de vizinho, eu não vou transar em uma casa dessa que eu aluguei e paguei uma fortuna? Pelo amor de Deus”, diz Felipe.

Tem alguém errado? Pode transar no Airbnb?

Não existe nenhuma regra do Airbnb que se refira a sexo; é raro que anfitriões permitam ou deixem de permitir relações sexuais nas acomodações disponíveis no aplicativo de locação de imóveis por temporada.

Agora, se Verônica não desejava que sexo fosse feito no local, deveria ter questionado o jovem através do chat que precede a confirmação da locação do espaço. Entretanto, Felipe não deveria estar fazendo uma suruba no meio de uma pademia.

Parece que tá todo mundo errado, né? Como sempre, quem está certo é o meme:

Publicidade

Fotos: © Getty Images


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.