Futuro

Cidade do futuro é projetada para o desenvolvimento da ciência e da tecnologia na China

Vitor Paiva - 01/04/2021

Na cidade chinesa de Chengdu Future City, o futuro será tecnológico e científico, livre de carros e planejado por uma arquitetura sustentável e integrada à natureza. A cidade é de tal forma futurista que nem existe ainda: trata-se de um projeto do governo chinês para a província de Sichuan, e vencido em edital público pelo escritório de arquitetura OMA – que conquistou a competição para construir a cidade visando o desenvolvimento da ciência e da tecnologia.

Chengdu Future City

O escritório de arquitetura OMA venceu o projeto de construção da Chengdu Future City

-A cidade do futuro que não tem políticos, classes sociais ou religiões, e é governada pelas pessoas

O plano-piloto compreende uma área de mais de 4,6 quilômetros quadrados onde serão construídas diversas universidades, laboratórios, escritórios, além de mercados, espaços públicos e de convívio – e, claro, áreas residenciais. Cada parte da cidade foi pensada para não só se integrar à paisagem ao redor, como também funcionar de forma otimizada – e em distâncias que possam ser percorridas sem carro e em menos de dez minutos através de transportes públicos elétricos.

Chengdu Future City

O desenvolvimento científico e tecnológico é o mote da cidade

-Nüwa: o projeto para uma cidade autossustentável em Marte

Segundo comunicado do escritório em reportagem para o site My Modern Met, o planejamento do transporte na cidade é um diferencial essencial do que a Chengdu Future City chinesa será. “Esperamos oferecer uma alternativa aos projetos-pilotos tradicionais, baseados em redes rodoviárias baseadas em carros”, afirmou Chris van Dujin, um dos sócios da OMA. “Pretendemos criar um design baseado na geografia do local. Esperamos que a conexão entre arquitetura e a paisagem resulte um ambiente dinâmico para a educação que inspire ideias inovadoras”.

Chengdu Future City

O paisagismo e os detalhes arquitetônicos visam integrar a cidade à paisagem local

-Islândia conseguiu controlar a pandemia apostando na ciência

A ideia é que a “cidade do futuro” seja dividida em seis agrupamentos diferentes, com desenhos arquitetônicos diferenciados para cada função da determinada região, assim como para otimizar os sistemas hidráulicos. “Todos os agrupamentos serão livres de carros, com uma dimensão que garanta que todos os pontos possam ser alcançados em dez minutos”, afirmou o arquiteto. “Os locais serão conectados com estações de trem e uma rede smart para veículos autônomos”.

Previsão de inauguração

Uma fonte de água existente será conectada a um parque científico e tecnológico e, de acordo com a projeção do escritório, a primeira parte da cidade estará pronta no final desse ano – e grande parte de Chengdu Future City inaugurada após outros dois anos, aproximadamente em 2024.

Chengdu Future City

Cada um dos agrupamentos da Chengdu Future City

-Luxemburgo faz história e realiza sonho do transporte público gratuito

O projeto é parte de uma série de iniciativas do governo da China para não só incentivar o desenvolvimento científico e tecnológico, mas também para resolver a crescente densidade demográfica de suas maiores cidades: estima-se que em 2035 cerca de 1 bilhão de pessoas estejam vivendo nas áreas urbanas do país.

Chengdu Future City

A previsão de inauguração da Chengdu Future City é para 2024

Publicidade

© fotos: OMA/divulgação


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.


X
Próxima notícia Hypeness:
Emprego pós-pandemia passa por horários flexíveis e trabalho em equipe