Empreendedorismo

Empreendedorismo social: negócios que fazem a diferença na vida das pessoas

Redação Hypeness - 15/04/2021

A ideia de um modelo de negócio que estimule o desenvolvimento da sociedade é um caminho para a justiça social. O empreendedorismo social, como é chamado, enxerga na transformação do ser humano e na diminuição da desigualdade uma forma de lucro. 

Empreendedorismo social: quando o lucro vai além do capital

No Brasil, um país mergulhado na discrepância profunda entre ricos e pobres, projetos pautados por esse ideal crescem cada vez mais. Eles ajudam a empoderar, a redirecionar lucros e a estimular um comércio e um consumo mais justos. 

Aqui vão 5 projetos de empreendedorismo social que têm dado um passo a mais na construção de um Brasil mais igualitário:

Plano de Menina

Plano de Menina é um projeto voltado para jovens mulheres. Ele foi fundado por Viviane Duarte com a intenção de conectar meninas de todo o Brasil e ajudá-las a colocar planos pessoais e profissionais em prática, com ensinamentos sobre empoderamento, educação financeira e gênero. “Nós vamos te ajudar a olhar para o espelho e gostar de quem você é, aprender muito mais sobre você, vestir o que te faz bem e o mais importante: não ser obrigada a fazer nada daquilo que você não queira“, diz a empreendedora. 

A página do empreendimento no Facebook explica que a missão do projeto “é inspirar e encorajar meninas de todo Brasil a serem protagonistas de suas histórias”.

O Plano de Menina oferece cursos como “Sobre seu corpo e suas regras: você não é obrigada!”, “Beleza e consumo consciente: lacrando com muito pouco” e “Cuide do seu futuro: dona do meu mundo”. Cada um deles é composto por uma série de vídeos que falam sobre o assunto. 

Sustentabilidade social: por que ela é fundamental para um futuro mais justo?

Pop Plus

Antes da pandemia, a última edição da feira de moda plus size Pop Plus chegou a reunir cerca de 13 mil pessoas, em dezembro de 2019, em São Paulo. Com 90 expositores, aquela foi a maior edição do evento, que começou em 2012 com dez vezes menos participantes em stands. Em 2021, a edição ganhou uma versão online.  

A Pop Plus foi criada pela jornalista e DJ Flávia Durante com a intenção de refletir a inclusão e a diversidade na moda. Além de peças de roupa e estilo, o evento ainda conta com apresentações de dança, arte, DJs e performances de drag queens. Como diz a própria organização, é um espaço para “celebrar a diversidade e quebrar padrões”.

Festival Feira Preta

No começo dos anos 2000, Adriana Moreira criou a Feira Preta como uma alternativa para que ela e uma amiga conseguissem se manter. Hoje, o evento anual é a maior feira de cultura negra da América Latina.

A iniciativa surgiu a partir do incômodo que era ver apenas homens brancos lucrando com apresentações artísticas de pessoas pretas em casas de black music na Vila Madalena, por exemplo.

No primeiro ano da feira, elas juntaram cinco mil pessoas. Em 2019, movimentaram 1,5 milhão de reais e receberam a visita de mais de 35 mil pessoas. 

Atualmente, a feira é patrocinada por grandes marcas, como o Mercado Livre e pelo Itaú.

Atila Iamarino diz que imunidade de mais pobres será explorada com flexibilização de quarentena

Movimento Black Money

O Movimento Black Money (MBM) é, segundo definição própria, um agente de desenvolvimento do ecossistema afroempreendedor. Sua principal função é estimular o desenvolvimento da forma de pensar de empreendedores e jovens negros para a criação de diferenciais competitivos no mercado. Com foco em comunicação, educação e mídias, o MBM produz conteúdos nas áreas de inovação, tecnologia e finanças; além de ofertar cursos de curta duração nas áreas de marketing, gestão e tecnologia.

Um dos braços do projeto é o Mercado Black Money, uma plataforma online que permite a conexão entre empreendedores e consumidores negros. Ao longo de nossa jornada percebemos que há muitos brasileiros desejando combater o racismo através do apoio a negócios negros, mas não sabiam como encontrar esses afroempreendedores.

Nosso objetivo é ser mais do que um marketplace para negócios negros, mas uma ferramenta para gerar autonomia e prosperidade para comunidade negra, dentro dos valores afrocentrados. Queremos auxiliá-los a utilizar seu poder econômico e populacional em seu próprio benefício”, diz o site do movimento. 

Instituto Chão

O Instituto Chão é uma associação sem fins lucrativos de São Paulo que trabalha com princípios da Economia Solidária, que estimula a valorização do ser humano como sujeito e fim da atividade econômica. Aqui, se valoriza o comércio justo e o consumo consciente. 

O espaço do Chão é aberto a todos e funciona como um ambiente de convivência e feira de produtos que são comercializados ao consumidor pelo preço de compra. 

O Instituto é financiado apenas pelos frequentadores do espaço, que ainda podem fazer doações voluntárias para a manutenção do projeto. 

Publicidade

Fotos: Divulgação


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.


Warning: file_put_contents(/var/www/html/wordpress/wp-content/themes/hypeness-new/functions/cache/twitter-stream-hypeness.txt): failed to open stream: Permission denied in /var/www/html/wordpress/wp-content/themes/hypeness-new/functions/social.php on line 410


X
Próxima notícia Hypeness:
Evento 100% digital e gratuito coloca investimento ESG como pauta para transformação