Debate

Greta Thunberg e a controversa estátua de R$ 180 mil em meio à pandemia de covid-19

Yuri Ferreira - 08/04/2021 | Atualizada em - 12/04/2021

A Universidade de Winchester, no Reino Unido, se meteu em uma polêmica nas últimas semanas. A instituição de ensino decidiu fazer uma estátua no valor de 24 mil libras esterlinas (R$ 185 mil na cotação atual) para homenagear a ativista pelo clima Greta Thunberg. Se a ideia da homenagem é bonita, a situação não ajuda: a reitoria decidiu gastar esse dinheiro em um momento de cortes de gastos na universidade e os estudantes estão revoltados.

Estátua de Greta Thunberg causa polêmica entre estudantes britânicos

A Universidade de Winchester é uma das instituições de ensino mais tradicionais da Inglaterra, mas têm sofrido com problemas financeiros, especialmente após a pandemia do novo coronavírus. Ou ao menos foi sob essa justificativa que dois planos de demissão em massa e corte de benefícios a estudantes foi feita. Vale lembrar que a instituição é privada, com pagamento de mensalidade, e, por isso, os alunos estão revoltados com o mau-uso da verba.

“A estátua foi aprovada no orçamento de 2019, mas desde então a universidade sofreu com redução nas bibliotecas, planos de redução de funcionários, além de estar sofrendo com uma crise de saúde mental entre os estudantes. Pedimos à Universidade que reconsidere essa inauguração: estamos frustrados e revoltados”, afirmou a diretora do centro acadêmico da universidade, Megan Ball.

– Dia da Terra: Greta Thunberg associa luta contra coronavírus ao aquecimento global 

“É impossível que desfaçam a estátua, afinal, o dinheiro já foi gasto. Mas é importante que os estudantes vejam como seu dinheiro está sendo gasto e que participem do orçamento da universidade. É uma oportunidade para a universidade abrir suas finanças e ser mais transparente”, completou à Sky News.

A principal demanda das organizações estudantis é que a Universidade de Winchester crie um comitê de urgência para tratar da saúde mental dos alunos.

Estátua tem motivação política

Homenagem tem fins políticos e era inevitável, mas teve objeção dos grupos estudantis

Segundo avaliam os estudantes, a principal motivação para a Universidade gastar esse dinheiro no momento é tê-la antes da COP 26, a conferência mundial de lideranças contra a mudança climática, que será realizada em 2026 no Reino Unido. Mas haja pressa, hein?

O reitor da Universidade de Winchester, Joy Carter, afirmou que a estátua é importante para inspirar os estudantes. “Greta é uma jovem mulher que, apesar de todas as dificuldades, se tornou uma liderança mundial pelo meio ambiente. Como essa instituição valoriza a sustentabilidade e a justiça social, nós estamos orgulhos em homenagear essa líder inspiradora dessa forma”, defendeu em comunicado.

– Pênis estão encolhendo por aquecimento global. ‘Te vejo na próxima greve’, diz Greta 

“Sabemos que muitos acreditam que Greta seja uma figura controversa. E como uma instituição de ensino, nós estamos abertos ao debate e ao pensamento crítico. Mas acreditamos e esperamos que essa estátua sirva de inspiração para a nossa comunidade. Ela deve nos lembrar que não importa o que a vida joga contra nós. Podemos sempre mudar o mundo para melhor. Essa é a mensagem que queremos transmitir aos nossos estudantes e a todos os jovens do mundo”, completou.

Publicidade

Fotos:


Yuri Ferreira
Jornalista formado na Escola de Jornalismo da Énois. Já publicou em veículos como The Guardian, UOL, The Intercept, VICE, Carta e hoje escreve aqui no Hypeness.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.