Arte

Ilustrador mistura passado, futuro, surrealismo e ciência em desenhos incríveis

Vitor Paiva - 09/04/2021 | Atualizada em - 13/04/2021

Na imaginação e no traço do ilustrador Armando Veve, o passado e o futuro se encontram em um tempo fora do tempo – onde os livros científicos parecem se tornar detalhadas pinturas surrealistas, e a crítica social se torna parte de um imenso gabinete de curiosidades – e loucuras desenhadas. Sombrio e ao mesmo tempo sedutor, fantástico e até cômico, o trabalho de Veve parece indefinível – combinando influências tão diversas quanto litografia, antigos desenhos científicos, colagens e incríveis ilustrações medievais.

Ilustração de Armando Veve

Antigas ilustrações científicas e imaginações do futuro se encontram no trabalho de Veve

Veve vem sendo reconhecido como ilustrador em publicações importantes diversas, livros e outros trabalhos assinados pelo artista – que inclui pitadas de filosofia e psicologia entre os temas de fundo de suas ilustrações. O resultado às vezes é de tal forma desafiador e intrigante que os desenhos podem lembrar o efeito provocado pelo trabalho de alguém como o artista M. C. Escher, tanto pelo impacto visual quanto pelo sentido reflexivo e simbólico de cada imagem criada.

Ilustração de Armando Veve

Críticas sociais são parte do repertório crítico do trabalho

Ilustração de Armando Veve

A psicologia também influencia Veve

Ilustração de Armando Veve

Botânica surrealista na pena do artista

Ilustração de Armando Veve

Dilemas filosóficos se traduzem em ilustrações

Recentemente Veve ilustrou um livro do poeta estadunidense Edgar Allan Poe – cuja poesia também transita entre o sombrio e o reflexivo, o filosófico e o crítico – e também desenvolveu um baralho ilustrado com seu traço inconfundível. “Seja desenhos absurdos da atualidade para a National Geographic ou alucinações temáticas para o New York Times, os impulsos precisos, surrealistas e fantásticos de Veve são reconhecíveis”, diz o texto de apresentação do deck de cartas feito especialmente pelo artista – e vendido no site Art of Play.

Ilustração de Armando Veve

Uma das cartas criadas pelo artista

Baralho de Armando Veve

O baralho de Armando Veve

Reconhecimento de Veve

Seu trabalho já estampou as páginas de publicações como o New York Times, a revista New Yorker, National Geographic e muito mais – o artista foi listado alguns anos atrás pela revista Forbes como uma das pessoas mais influentes com menos de 30 anos. “As criaturas fantásticas, os objetos absurdos e as fantasias exóticas de Veve combinam com sua visão criativa única – uma montagem mítica de ideias que agitam a imaginação e aceleram o pulso”, diz o texto. “Passeie pelas ilustrações e se maravilhe com o mistério da criação que evoca ecos de Bosch, Escher e Dali”.

Ilustração de Armando Veve

Escher e Dali estão entre as influências diretas de Veve

Ilustração de Armando Veve

Os animais se tornam personagens surreais

Ilustração de Armando Veve

Futuro e passado se encontram em tempos surreais

Publicidade

© artes: Armando Veve


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.


Warning: file_put_contents(/var/www/html/wordpress/wp-content/themes/hypeness-new/functions/cache/twitter-stream-hypeness.txt): failed to open stream: Permission denied in /var/www/html/wordpress/wp-content/themes/hypeness-new/functions/social.php on line 410


X
Próxima notícia Hypeness:
Festival de ópera na Áustria transforma o palco em uma gigante – e flutuante – obra de arte