Debate

Ludmilla diz que perder ação por ter cabelo comparado a Bombril fortalece racistas

Redação Hypeness - 20/04/2021

Ludmilla é uma das principais artistas brasileiras no mundo do pop a nível nacional e internacional. A cantora, entretanto, ainda sofre com a chaga do racismo em sua vida. Em entrevista à Folha na última segunda-feira, a diva do pop citou cansaço e dor após a derrota no processo contra Val Marchiori por racismo e injúria racial.

Entenda o caso: durante uma transmissão do carnaval carioca em 2016, a socialite Val Marchiori afirmou que o cabelo de Ludmilla, que desfilava na Salgueiro, estava “um bombril”. Ludmilla moveu uma ação judicial e teve vitória em duas instâncias, mas um recurso de Marchiori foi acatado por uma juíza do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro sob o pretexto de “liberdade de expressão”,

– Ludmilla abandona alisamento e adota cabelos crespos: ‘Se não gosta, senta e chora’ 

Ludmilla falou que teve que mutilar seu rosto para ser aceita, citando cirurgias plásticas para se encaixar no padrão de beleza racista da indústria do entretenimento.

Em uma análise acertadíssima sobre a realidade do racismo no Brasil e sobre o sistema judiciário do nosso país, a cantora mostrou como as derrotas institucionais na luta antirracismo desanimam a luta contra discriminação racial em nosso país.

– ‘BBB’: desabafo de João sobre cabelo é ferida aberta do racismo. E há quem não entenda 

“Senti que a gente andou uns anos para trás, porque olha quantas pessoas se sentiram fortes depois da decisão de falar que aquilo é liberdade de expressão. Ela [Val Marchiori] comemorou em vídeos nos stories, tomou champanhe. Outras pessoas se sentem fortes para comparar nossos cabelos com Bombril”, afirmou Lud à Folha.

– Ludmilla quebra recorde no Spotify e reforça protagonismo de mulheres negras

“Pessoas perderam empregos e oportunidades porque outras acharam que o nosso cabelo, por ser crespo, é parecido com uma coisa suja, fedida, ruim. Isso não é uma brincadeira, não é liberdade de expressão. Acontecer isso comigo só deixa mais claro que o racismo existe. Porque a fama e o poder não me livraram do racismo. Imagina o que acontece com pessoas que não têm a visibilidade que eu tenho. A decisão do juiz causa dor, raiva e cansaço”, completou.

Pois é, Lud, cansa, dói e dá raiva mesmo.

Publicidade

Fotos: Reprodução/Instagram


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.