Debate

Mansa Abubakari II: o rei africano que chegou à América antes de Colombo

Vitor Paiva - 05/04/2021 | Atualizada em - 07/04/2021

Cerca de 200 anos antes de Cristovão Colombo chegar à América em 1492, os navios do rei Mansa Abubakari II, do Império do Mali, já teriam chegado ao continente – em 1312, mais precisamente na região onde hoje fica a cidade do Recife. E não somente: segundo historiadores, Bakr teria permanecido no “Novo mundo”, estabelecido contato diplomático com as populações locais, e até mesmo realizado transações comerciais de troca, levando frutas e outros cultivos de volta para a África, e introduzindo plantas, vegetais e animais aos nativos do Brasil do Século XII.

Ilustração de como seria o rei Abubakari II

Ilustração de como seria o rei Abubakari II

-‘Para não homenagear genocida’, Los Angeles retira estátua de Cristóvão Colombo

Grande parte das informações que montam essa versão da história vêm de escritos do historiador sírio Ibn Fadlallah al-Umari, que teria se encontrado com Abu Bakr II e publicado o relato das viagens em 1342 – o estudo de tais escritos levou o historiador malinês Gaoussou Diawara a publicar o livro “A Saga de Abubakari II … Ele Partiu com 2000 Barcos”, no qual detalha a saga do antigo rei do império malês. Segundo consta, enquanto o boa parte do mundo conhecido de então acreditava que o fim do mundo estaria do outro lado do Atlântico, Abubakari desconfiava – e cria que poderia encontrar outra margem se atravessasse o mar.

O historiador malinês Gaoussou Diawara

O historiador malinês Gaoussou Diawara © Twitter

-Muito antes do descobrimento, trilha conectava litoral de SP ao Império Inca no Peru

A imensa esquadra de Abubakari teria saído em 1311 com 2 mil embarcações da consta de onde hoje é a Gâmbia para viajar até Recife levando homens, mulheres, gado e outros animais – o desembarque em Recife teria acontecido no ano seguinte. O próprio nome “Pernambuco” seria, segundo o historiador, uma corruptela da expressão malinesa “Boure Bambouk“, que significa “campos de ouro”, e traços e influências da cultura do Império de Mali foram encontrados por todo o continente quando da chegada dos espanhóis e portugueses, quase dois séculos depois.

-Petição que substituir estátua de Cristóvão Colombo por uma do músico Prince

Quem foi Abubakari II

Segundo a história, Abubakari II reinava um dos maiores e mais ricos impérios do mundo – Mali controlava toda a região do oeste africano com especial abundância de riqueza pela descoberta de grandes quantidades de ouro. No período de seu reinado o império era um grande centro de excelência – na cidade de Timbuktu foi fundada uma das primeiras universidades do mundo, que recebia milhares de alunos em seus tempos áureos. O desejo de desbravar os mares, porém, teria falado mais alto e, segundo os historiadores, Abubakari II teria largado o trono em favor do irmão para atravessar o oceano e chegar ao Brasil.

Ilustração de alguns dos navios malineses rumo à América

Ilustração de alguns dos navios rumo à América © lisapoyakama.org

-México e Piauí são chave de pesquisa que revela ‘descoberta’ da América muito antes do imaginado

Vikings e chineses na América

As pesquisas indicam, no entanto, que nem mesmo Abubakari II teria sido o primeiro a chegar no chamado “Novo mundo”: registros e indícios reconhecem a presença viking – uma colônia teria sido estabelecida na América 500 anos antes de Colombo – e chinesa no continente antes da expedição malinesa: o próprio Colombo teria confirmado em relato ter encontrado indícios da viagem de Abubakari ao continente, assim como a descoberta de outras presenças africanas quando de sua viagem. Outros historiadores, porém, contrariam a tese, afirmando que não há indícios que confirmem a viagem ou a chegada da expedição ao continente.

Publicidade

© fotos: créditos


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, Vitor Paiva é doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores, publica artigos, ensaios e reportagens.