Diversidade

Motorola acrescenta línguas indígenas em seus smartphones

Redação Hypeness - 09/04/2021 | Atualizada em - 13/04/2021

Dois idiomas indígenas amazônicos agora estão disponíveis para usuários de celulares Motorola. A empresa americana adicionou as línguas Kaingang e Nheengatu entre as opções suportadas em qualquer dispositivo que tenha sido atualizado para o Android 11. Com isso, ela se tornou a primeira fabricante de telefones celulares do mundo a dar suporte a um idioma indígena falado na Amazônia

Indígena brasileira conquista milhões de seguidores mostrando dia a dia de comunidade

O menu do celular Motorola com as novas opções de idioma.

A iniciativa faz parte do conceito “Tecnologia mais inteligente para todos”, pregado pela companhia como um braço de responsabilidade social. Os idiomas indígenas se somam aos outros 80 que podem ser selecionados nos aparelhos Motorola. 

Antes da chegada dos portugueses ao Brasil, aproximadamente 1.215 línguas eram faladas no território. E, com o tempo, muitas dessas línguas deixaram de existir. Hoje, 500 anos depois, apenas cerca de 200 delas permanecem vivas. Em menos de um século, esse número poderá chegar a zero. Quando uma língua desaparece, morre também com ela a história, a cultura e a identidade daquela população. E um patrimônio cultural é extinto”, diz o texto do comunicado oficial da empresa. 

As histórias de Mafalda ganham tradução para o guarani

Selvino Kokaj Amaral e Roselaine Emilio, integrantes da comunidade indígena de Miraguai (RS) que atuaram com tradutores no projeto.

O projeto foi desenvolvido em parceria com o professor Wilmar da Rocha D’Angelis, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), que há mais de quatro décadas se dedica à pesquisa de povos indígenas e de seus idiomas. A equipe do projeto contou ainda com tradutores e revisores de Kaingang e Nheengatu 

Lenape: a tribo indígena que originalmente habitou Manhattan

Estamos sendo pioneiros, dando um passo importante em direção a uma experiência móvel mais inclusiva. Nosso trabalho foi marcado pelo desejo de contribuir para a revitalização das línguas indígenas que, segundo a Unesco, estão correndo risco de extinção. Nossa meta foi viabilizar que falantes de Kaingang e Nheengatu pudessem usar a tecnologia como ferramenta de empoderamento da sua cultura”, diz Janine Oliveira, diretora executiva de Globalization Software da Motorola Mobility.

 

Publicidade

Fotos: Divulgação


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.