Viagem

Naufrágio de navio da 2ª Guerra é filmado, ainda com armas, a mais de 6 mil metros de profundidade

Vitor Paiva - 26/04/2021

Uma expedição registrou recentemente a mais profunda expedição já realizada a um navio naufragado na história, a 6456 metros no fundo do mar das Filipinas. A missão localizou e pela primeira vez registrou o USS Johnston era um navio da Marinha dos EUA, afundado há 76 anos na Batalha do Golfo de Leyte, travada contra o Japão pela região – as Filipinas eram então território dos EUA, e o combate era parte da Segunda Guerra Mundial, para livrar o país da ocupação japonesa.

Naufrágio do USS Johnston

Os canhões permanecem intactos, 77 anos após o naufrágio

-Naufrágio mais rico de todos os tempos levanta debate internacional

A Batalha do Golfo de Leyte foi de tal forma violenta e grandiosa que muitos a consideram o maior conflito naval da história: segundo dados oficiais, dos 327 tripulantes estadunidenses que lutaram contra o navio japonês Yamato, somente 141 sobreviveram. A expedição para registrar a “visita” o navio de combate de 115 metros de comprimento foi realizada em dois mergulhos de oito horas cada um – a seção principal do navio foi descoberta ainda de pé e com seus canhões ainda intactos pela empresa privada de tecnologia marítima Caladan Oceanic.

Naufrágio do USS Johnston

A ferragem foi encontrada a mais de 6 km de profundidade

-Como cada um dos 19 personagens de Titanic se pareciam na vida real

As primeiras evidências da posição do naufrágio foram descobertas dois anos atrás, a partir de rastros e detritos encontrados. A expedição que enfim encontrou o USS Johnston a mais de 6 km de profundidade foi comandada e financiada por Victor Vescovo, comandante aposentado a Marinha dos EUA – foi através da numeração ainda completamente legível no casco da embarcação que o navio pôde ser identificado: 557.

Naufrágio do USS Johnston

A proa da embarcação, com seu número de identificação ainda perfeitamente legível

-Navio de 400 m teria entalado no Canal de Suez por causa do vento; 150 embarcações estão na fila

“Pudemos ver a extensão dos destroços e os graves danos infligidos durante a intensa batalha na superfície. Ele foi atingido pelo maior navio de guerra já construído — o navio de guerra Yamato da Marinha Imperial Japonesa — e lutou ferozmente”, afirmou em comunicado a empresa. Segundo o texto, a expedição realizou “os mais profundos mergulhos em busca de naufrágios, tripulados ou não, da história”. A ponto descoberto representa não só um local importante para a segunda guerra mundial como um túmulo de guerra procurado há quase oito décadas.

Equipe da expedição ao naufrágio do USS Johnston

A equipe responsável pela expedição, da esquerda pra direita: Shane Eigler, Victor Vescovo e Parks Stephenson © Caladan Oceanic

-Fotos censuradas dos campos de concentração japoneses nos EUA são reveladas e transformadas em livro

A Batalha do Golfo de Leyte foi vencida pelos EUA, mas o custo foi alto tanto para os dois lados: estima-se que mais de 2.600 pessoas morreram, entre estadunidenses e japoneses, ao fim do conflito.

O USS Johnston afundou em 25 de outubro de 1944, e entre os mortos estava Ernest E. Evans, comandante do destróier, que se tornou o primeiro representante dos povos nativos dos EUA a receber uma Medalha de Honra póstuma nas forças armadas do país.

O USS Johnston em 1943

O navio saindo de Seattle, nos EUA, em 1943 © Naval History and Heritage Command

Publicidade

© fotos: reprodução/créditos


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.


Warning: file_put_contents(/var/www/html/wordpress/wp-content/themes/hypeness-new/functions/cache/twitter-stream-hypeness.txt): failed to open stream: Permission denied in /var/www/html/wordpress/wp-content/themes/hypeness-new/functions/social.php on line 410


X
Próxima notícia Hypeness:
O maior caminho do mundo vai da Cidade do Cabo a Magadan, na Rússia por terra