Arte

‘Oscar’ teve feito de Viola Davis, dança de Glenn Close e emoção em fala de Daniel Kaluuya

Karol Gomes - 26/04/2021

A cerimônia de premiação do “Oscar 2021”, ocorrida na noite deste domingo (25), foi diferenciada não só por conta das medidas de segurança contra a propagação da covid-19. A maior festa do cinema mundial contou com emoção na fala do ator Daniel Kaluuya e reação constrangida de sua mãe ao vivo. Os fãs de Hollywood presenciaram ainda Glenn Close dançando “Da Butt” e o feito de histórico de quatro indicações ao “Oscar” de Viola Davis

Exuberante, Viola Davis fez história como a mulher mais indicada ao ‘Oscar’

O ‘Oscar’ de Daniel Kaluuya 

O inglês Daniel Kaluuya, que ganhou notoriedade no filme “Corra”, recebeu a estatueta de Melhor Ator Coadjuvante por seu trabalho em “Judas e o Messias Negro”. Kaluuya fez um discurso emocionante ao falar sobre o privilégio de estar vivo nesse momento. Ele se refere ao aumento da violência policial contra jovens negros nos Estados Unidos, que recentemente acompanharam a condenação de Derek Chauvin pelo assassinato de George Floyd

Daniel Kaluuya agradeceu a mãe, que estava na plateia e ficou meio encabulada com a fala emocionada do filho. “Minha mãe conheceu meu pai, eles transaram… É incrível, e eu estou aqui”, brincou ele. A câmera foi logo em busca da reação de Damalie, que não parecia não acreditar no que ouvia do filho. A espontaneidade da senhora Kaluuya conquistou a internet. 

– Fernanda Montenegro: a dama do cinema que não precisa do ‘Oscar’ para emocionar o Brasil

A primeira indicação de Kaluuya ao Oscar foi por “Corra”, na categoria de Melhor Ator

Kaluuya iniciou sua carreira em séries inglesas como “Skins” e “Black Mirror” e estourou internacionalmente ao protagonizar o filme “Corra”, de 2017, dirigido por Jordan Peele e que carrega em seu roteiro uma importante crítica social sobre racismo. 

– ‘Oscar’: contra-ataque feminista é destaque de ‘Bela Vingança’

Os momentos de humor no Oscar não acabam por aí. O ator Lil Rel Howery teve um espaço na cerimônia para passar por entre as estrelas convidadas, pedindo que identificassem músicas que já foram indicadas ao “Oscar” de Melhor Canção Original.  Quando ele se dirigiu a atriz veterana Glenn Close, ela fez o que ninguém esperava: dançou ao som de “Da Butt”. 

Glenn Close estava presente no “Oscar” de 2021 como indicada na categoria Melhor Atriz Coadjuvante por “Era Uma Vez um Sonho”. Quem acabou levando o prêmio foi Yuh-jung Youn, premiado pelo papel de uma avó excêntrica na família protagonista do longa “Minari. 

Chloé Zhao, segunda mulher e primeira asiática a vencer o Oscar de melhor direção

– ‘Oscar’: ‘Minari’ toca na ferida da imigração; protagonista é destaque em ‘The Walking Dead’

Já Frances McDormand levou o troféu pela atuação em “Nomadland”, que foi o grande ganhador da noite. O filme garantiu também as estatuetas de Melhor Filme e Melhor Direção para Chloé Zhao – a segunda mulher na história do “Oscar” a vencer nessa categoria e a primeira asiática

Inicialmente, os famosos burburinhos do “Oscar” davam Viola Davis como a campeã da categoria Melhor Atriz. A enterna Annalise Keating já é ganhadora do prêmio “Tony”, o “Oscar” do teatro, além do “Emmy” , com enfoque em produções de TV e também de um “Oscar”, como Melhor Atriz Coadjuvante por “Um Limite Entre Nós”.

– Oscar 2021: por que todo mundo deveria assistir a ‘Meu Pai’, indicado a melhor filme

Muitos fãs acreditaram que Viola, a mulher mais indicada ao Oscar, merecia levar a segunda estatueta da carreira por seu trabalho ao lado do falecido Chadwick Boseman em “A Voz Suprema do Blues”, ou ainda por essa cena, captada de longe, que mostra a atriz fingindo tomar um shot de uma bebida bem forte.

Publicidade

Fotos: Getty Images


Karol Gomes
Karol Gomes é jornalista e pós-graduada em Cinema e Linguagem Audiovisual. Há cinco anos, escreve sobre e para mulheres com um recorte racial, tendo passado por veículos como MdeMulher, Modefica, Finanças Femininas e Think Olga. Hoje, dirige o projeto jornalístico Entreviste um Negro e a agência Mandê, apoiando veículos de comunicação e empresas que querem se comunicar de maneira inclusiva.