Ciência

Planta encontrada no Cerrado por ajudar no tratamento contra o câncer

Redação Hypeness - 15/04/2021

Uma nova espécie vegetal com propriedades medicinais que combatem o câncer foi encontrada no Legado Verdes do Cerrado, única reserva particular de desenvolvimento sustentável da região Centro-Oeste do Brasil.

De acordo com reportagem Camila Mazzotto publicada na Revista Galileu, a nova espécie de Erythroxylum foi encontrada pelo professor Marcos José da Silva, da Universidade Federal de Goiás (UFG) e agora deve ser submetida a experimentos laboratoriais para avaliar a possibilidade de entrar para o grupo de plantas medicinais.

A nova planta, que recebeu o nome de Niquelândia para homenagear o município onde foi encontrada pelo atento botânico, pertence ao gênero pimentinha-do-mato. “É uma espécie de pequeno porte que tem aproximadamente de 70 centímetros até 1,20 metro, diferente da maioria das espécies do grupo, que são árvores”, explica o professor Silva a Revista Galileu.

Em artigo publicado no periódico científico Phytotaxa Magnolia Press, Silva descreve, ilustra e compara a Erythroxylum niquelandense morfologicamente com congêneres semelhantes. Além disso, são apresentados sua posição taxonômica, períodos de floração e frutificação, distribuição geográfica e avaliação da conservação, bem como imagens representativas e um mapa de distribuição.

O encontro aconteceu como resultado de um projeto financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (FAPEG) em parceria com a Companhia Brasileira de Alumínio (CBA) e a empresa Reservas Votorantim.

Aliada na luta contra o câncer

A descoberta de uma planta inédita já é empolgante para o professor, mas seu verdadeiro potencial está na possibilidade dela ter potencial terapeutico, assim como outras espécies do mesmo gênero. A Erythroxylum campestre, por exemplo, é uma planta do Cerrado que pode ajudar na redução de células tumorais do conhecido como “tumor de Crocker”.

O Cerrado tem uma grande concentração das espécies Erythroxylum – enquanto existem 250 variedades dela no mundo, 130 estão no bioma brasileiro. Ela chamou a atenção durante o século 19, quando foi descoberta a Erythroxylum coca, principal fonte da cocaína.

Agora a planta deve ser testada em laboratório para averiguar as potenciais propriedades medicinais para combater o câncer. “Como plantas que fazem parte de um mesmo grupo geralmente têm uma ancestralidade compartilhada, nós inferimos que ela também possa ser usada para a mesma finalidade”, explica o professor à Galileu.

Publicidade

Fotos: Marcos José da Silva


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.