Tecnologia

Você agora pode dar nome a um tubarão e ajudar a protegê-lo por meio de NFT

Vitor Paiva - 29/04/2021 | Atualizada em - 03/05/2021

A nova tecnologia de tokens não fungíveis, a famosa NFT, agora permite que o comprador observe as atividades de um tubarão com exclusividade por tempo limitado – e, dependendo do valor investido, até mesmo que se nomeie um dos animais. A novidade está sendo oferecida pela ONG Beneath the Waves, que trabalha pela saúde dos oceanos, com foco especial na conservação dos tubarões, e pode ser adquirida em preços que variam entre 1 mil e 10 mil dólares.

NFT da ONG Beneath the Waves

Os cards digitais dos NFTs da ONG: a arrecadação vai para salvar os animais

-Skatista quer US$ 500 mil por vídeo viral com música do Fleetwood Mac

As NFTs são um tipo de token criptográfico que representa uma arte ou produto digital único, que passa a poder ser adquirido com exclusividade apesar do formato digital, feito fosse um original de uma obra de arte ou outro objeto exclusivo. Tal lógica funciona como uma assinatura única, que pode ser aplicada às mais diversas ofertas – como comprova o lançamento das “artes digitais” dos tubarões da ONG. Cada uma vem com a animação de um cartão colecionável, e atualizações sobre o local e a hora em que a tag foi implantada no animal.

NFT da ONG Beneath the Waves em divulgação no Times Square

Divulgação da NFT em plena Times Square, em Nova York

-Por que este gif foi vendido por meio milhão de dólares

São 68 NFTs ofertadas pela ONG, que oferecem tags de câmera para observar os animais por 48 horas ou até 180 dias, a depender do valor. Há somente um tag por tubarão, e cada token só poderá ser adquirido uma vez: trata-se da primeira NFT lançada em grande estilo para salvar os oceanos, já que os valores levantados serão revertidos para o trabalho da Beneath the Waves. O pré-lançamento aconteceu em uma grande divulgação em pleno Times Square, em Nova York e, segundo consta, em apenas 1 dia levou à arrecadação de 70 mil dólares. A inovação é uma parceria da ONG com a empresa Blockparty.

A tecnologia NFT

Em pouco tempo a tecnologia dos tokens não fungíveis vem se afirmando como uma verdadeira promessa de revolução nas mais diversas frentes: a Phonogram.me, por exemplo, é a primeira plataforma de NFT no Brasil, que pretende nada menos que revolucionar o mercado musical do país. Sua ideia é transformar fonogramas, discos ou outros produtos musicais em NFTs, permitindo assim um novo tipo de relação – até mesmo de contrato – entre artista e seu público.

NFT da ONG Beneath the Waves

A aplicação das NFTs para causas ecológicas é um dos tantos potenciais para a tecnologia

-Tubarão bate recorde mundial com salto de quase 5 metros para abocanhar foca; veja o vídeo

O potencial da tecnologia não é chamado de revolucionário por acaso: em um leilão recente, uma colagem digital vendida como NFT alcançou o valor de 69 milhões de dólares. O lançamento dos tokens da Beneath the Waves se pretende o primeiro de muitos outros, que possam utilizar a lógica de tal tecnologia para reverter investimentos em prol da natureza e outras causas fundamentais. Além das tags, a ONG também oferece a “DISCOvery Shark”, que permite que um colecionador viaje ao Caribe com o time da Beneath the Waves para ver a pesquisa com tubarões de perto – essa peça única já foi vendida por 23 mil dólares.

NFT da ONG Beneath the Waves

Em um dia a iniciativa arrecadou 70 mil dólares segundo divulgação

Publicidade

© fotos: divulgação/reprodução


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, Vitor Paiva é doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores, publica artigos, ensaios e reportagens.