Arte

Agenda Hype em casa: Ney Matogrosso, Rashid e Criolina nos destaques da semana

Gabriela Rassy - 12/05/2021 | Atualizada em - 13/05/2021

Semana de lançamentos, lives e boas estreias para ver online, de onde quiser. As apresentações ao vivo passam por um papo entre Ney Matogrosso e Duda Brack, pela Orquestra Petrobras Sinfônica e pelo Festival Divinas Brasileiras.

Nos lançamentos, a afetuosa faixa de Saulo Duarte com Luedji Luna, o som delicioso do duo Criolina, o pé no peito de Rashid com Chico César e o retorno de Karol Conka. Para acompanhar essa degustação, uma playlist com os lançamentos do mês até o momento.

Vem na minha!

#lives

Duda Brack Ney Matogrosso
Os dois se conheceram quando Ney se apaixonou pelo projeto “Primavera nos Dentes”, levantado para interpretar recriações de músicas do grupo Secos & Molhados e que tinha Duda como vocalista. Desde então, a amizade e parceria entre os dois foi ganhando força. Em 2020, Ney participou do clipe da música “Toma Essa”, gravado em formato de curta-metragem que traz Duda como dançarina de uma boate, onde Ney é o dono. O single é uma amostra do novo álbum da cantora, que será lançado pelo selo Matogrosso ainda este ano. Na live Afetos, os dois irão conversar sobre o presente e o futuro da música brasileira.

Orquestra Petrobras Sinfônica – Série “Concertos Clássicos”
Quintas, até 27 de maio, sempre às 20h
Grátis
Passando por instrumentos de percussão, sopro e corda, o intuito da série é mostrar que é possível viajar pelo tempo através da música, de uma forma bastante ampla. Começando pelo séc. XVIII, com a música clássica de Mozart, chegando até os dias atuais, a série traz um repertório moderno, com obras de compositores de diversos estilos. Nessa quinta será a vez do “Percussão em Foco”, com três repertórios inéditos no Brasil, com obras dos americanos Stanley Leonard e Verne Reynolds, e do brasileiro Ney Rosauro. No mesmo dia, a Petrobras Sinfônica vai interpretar, pela primeira vez, Saxophon, do compositor alemão Karlheinz Stockhausen, e traz ainda três obras do sergipano Luiz D’Anunciação, o Pinduca.

Festival Divinas Brasileiras | YouTube
16, 23 e 30 de maio, 17h
Grátis
A primeira edição do evento celebra três grandes mulheres à frente do seu tempo e que contribuíram imensamente para a difusão dos ritmos brasileiros: Chiquinha Gonzaga, Dolores Duran e Elizeth Cardoso, pretas potências que diversas vezes tiveram suas origens apagadas ou minimizadas em suas biografias, relatos e encenações póstumas. Domingo, dia 16, Nilze Carvalho, Choronas, Hércules Gomes, Maíra Freitas, Luísa Mitre, Cacá Machado e Carô Murgel homenageiam Chiquinha Gonzaga.

I Festival Tradicionalidades
12 a 16 de maio, quarta a domingo
Gratuito
Participam dez grupos culturais de diferentes regiões do Rio de Janeiro, que preservam o Jongo Quilombola, Ciranda Caiçara, Boi Pintadinho, Terno de Reis, Música Caipira, Mineiro Pau, atabaques afrodescendentes, música Guarani, da Mazurca das Baixadas Litorâneas e o Rap Quilombola, que através de novas vertentes culturais transmite a força do patrimônio cultural desse povo.

Mostra Babenco – Bate-papo de Cinema Pontos MIS
Sábado, às 18h, ao vivo
Grátis
Esta edição integra a Mostra Babenco, que apresenta três obras de um dos mais importantes cineastas do Brasil ao longo de três sábados deste mês (15, 22 e 29.05) em que o MIS comemora seus 51 anos e no ano que o cineasta completaria 75. A Mostra acontece em parceria com a Spcine Play e a HB Filmes.
O filme desta edição, “O beijo da mulher aranha” (dir. Hector Babenco, Brasil, 1985, 120 min, 14 anos), narra a história de dois presos que convivem nos porões da ditadura latino-americana, sendo protagonizado por William Hurt no papel de Molina, um homossexual que divide cela com o revolucionário Valentim. O bate-papo conta com as participações de Simone Zuccolotto (jornalista, diretora, roteirista e crítica de cinema), Myra Arnaud Babenco (diretora da HB Filmes e filha do cineasta), Michelle Britto (cineclubista da Spcine) e mediação de Bruno Cucio (professor, cineasta, sócio da Travessia Filmes e coordenador pedagógico do INC).

Assista gratuitamente ao filme de 13/5 (a partir das 11h) a 15/5

Tacy de Campos em “O Relicário de Cássia Eller” | Youtube Teatro Prudential
12 de Maio de 2021 – Quarta às 20h
Grátis
A cantora e compositora traz um repertório amplo, do rock n roll as emocionantes baladas, passando por Nando Reis, Cazuza, Renato Russo, Caetano Veloso e Beatles, imortais na voz única de Cássia. No repertório estão clássicos como “Luz dos Olhos”, “All Star”, “Segundo Sol” e “Malandragem” são parte de uma homenagem a uma das maiores artistas do Brasil. No show, Tacy traz para o palco tanto a forma intimista de um acústico, quanto a explosão de uma performance com banda.

Jornada de Transformação Digital das Empresas
Sexta, 14 de maio, das 9h às 13h
Grátis – inscrições aqui
Liderar a sua empresa para a Transformação Digital é urgente e desafiador. O evento 100% on-line e gratuita da Firjan IEL tem o objetivo de ajudar empresários e lideranças a implementar estratégias de transformação digital nos negócios, sejam eles do tamanho que for. Uma das principais atrações será George Westerman, pesquisador de Economia Digital, copresidente do MIT Sloan School of Management, e autor do premiado livro “Leading Digital: Transformando a Tecnologia em Transformação Empresarial”. Referência mundial no tema, ele participa do Seminário Melhores Práticas para Transformação Digital.

#lançamentos

Saulo Duarte e Luedji Luna | Lumina
A faixa-título do EP anunciado para julho antecipa a leveza e o resgate ancestral do próximo trabalho de Saulo Duarte. A composição nasceu de uma parceria de Saulo com o compositor cearense Pedro Breculê. A cantora baiana Luedji Luna chega para dar corpo à canção que reflete sobre as possíveis formas de afeto e sobre autoconhecimento.

Criolina | Dis-Ritmia
“Representa muito o que é São Luís do Maranhão”, conta a dupla Criolina sobre a região da Liberdade, bairro localizado na capital do Maranhão que  ambienta o novo videoclipe do duo formado por Luciana Simões e Alê Muniz, “Dis-Ritmia” . Guiado pela música feita em parceria com os paranaenses Teo Ruiz e Estrela Leminski, a produção dirigida por Thaís Lima ilustra a essência da cultura local e coloca em prática os objetivos do selo BR 135 – novo capítulo da inventividade da dupla na missão de estreitar o elo entre a produção musical maranhense e de outras regiões do país.

Karol Conká | Dilúvio
“Escrevi Dilúvio no ano passado, e ela passou por algumas mudanças depois das experiências que vivi. Me permiti sentir, olhei para dentro e transformei em arte todo esse sentimento”, escreve Karol em seu Instagram. A faixa lançada em show na final do BBB21 ganha clipe que chega ao ar nesta sexta.

Rashid, Chico César e DJ Caique | Diário de Bordo 6 
“Eu nem queria voltar pra isso aqui, “Diário de Bordo”, Mas minha caneta tava engasgada, deixa ela cuspir…”. É assim que Rashid justifica o lançamento da faixa que retoma a série de sons longos, sem refrão e sem papas na língua iniciada pelo rapper paulistano em 2010 e, teoricamente, encerrada em 2015, no volume 5. Ele não esperava, contudo, pelo plot twist que o cenário social, econômico, político e sanitário do Brasil passaria — elementos que foram fundamentais para que Rashid resgatasse o formato, pegasse a caneta e cuspisse uma rajada de ideias pesadas que lhe atravessavam. Assim como os demais “Diário de Bordo”, este novo também teve produção e beats do DJ Caique, mas, pela primeira vez, Rashid contou com uma participação especial: Chico César.

Kalouv | A Medida da Distância
Adaptar-se e entender os limites impostos pela distância, ressignificar os novos desafios e transformá-los em arte. É com esse mote que o grupo pernambucano, que completa 11 anos de estrada, estreia o novo trabalho. Com a produção musical assinada pelo próprio grupo, o EP também marca a estreia da nova formação da banda, que agora conta com o guitarrista Matheus Araújo. É neste trabalho cheio de peculiaridades e construído em grande parte do tempo à distância, que a Kalouv propõe um mergulho sobre as dinâmicas do sensível enfrentadas pelos integrantes no período de enclausuramento.

Luísa Gouvêa | Carta ao Tempo
Embalada numa musicalidade essencialmente brasileira, com atravessamentos de bossa, samba, choro e aquela MPB das antigas, Luísa também abre espaço para o bolero e o jazz, traduzindo com muita riqueza suas principais influências sonoras. A direção musical é do produtor Montorfano (Quartabê). “Carta ao Tempo” conta com a colaboração de 25 pessoas, entre músicos, coro e participações especiais.

José | Paraíso
Da cave, em Paris, onde soaram as primeiras composições, aos concertos febris dos festivais mais famosos da França, o percurso de José Reis Fontão, ligado inevitavelmente ao do grupo “Stuck in the Sound”, podia ser a trama habitual dessas narrativas de sucesso comuns à história do rock. Uma voz e uma silhueta, indissociáveis, que conseguiram impor-se na cena indie-rock francesa. Ponto.

#filmes

1a Mostra Ebaúba Play
14 de maio a 12 de junho
Para comemorar seu lançamento, a Ebaúba Play apresenta 80 produções entre longas, médias e curtas. Na abertura e encerramento do festival será exibido o curta sem título#1: Dance of Leitfossil, de Carlos Adriano, que ficará disponível durante os três primeiros e os três últimos dias da mostra. O filme faz parte série “Apontamentos para uma AutoCineBiografia (em Regresso)”. A mostra é composta por seis programas – todos com curadorias e temáticas específicas.

“Pagador de Promessas”, de Anselmo Duarte
Cinema #EmCasaComSesc
Único longa-metragem brasileiro a vencer a Palma de Ouro, mais importante prêmio do Festival de Cannes, “O Pagador de Promessas”, de Anselmo Duarte, chega à plataforma Sesc Digital na próxima quinta-feira, dia 13 de maio, no Cinema #EmCasaComSesc. Baseado na peça teatral homônima de Dias Gomes, a produção de 1962 é um drama sobre a peregrinação de um homem e sua esposa para cumprir uma promessa. O filme também foi o primeiro da América do Sul a ser indicado para o Oscar de Melhor Filme estrangeiro, em 1963.

#podcast

Prosa 009 | Racismo Ambiental e Racismo Climático 
O termo racismo ambiental, criado em 1981 nos EUA pelo ativista negro Dr. Benjamin Franklin Chavis, está associado a uma maior concentração de atividades poluentes e maior vulnerabilidade a catástrofes climáticas de bairros e localidades com presença de populações negras e indígenas. Nos últimos anos, o mundo tem experimentado eventos extremos, intensificados pelo aquecimento global. Embora todos sejam afetados pela emergência climática, alguns indivíduos, comunidades e sistemas acabam sofrendo mais do que outros. Nesse cenário, a discussão sobre racismo ambiental vem ganhando força. Para nos ajudar a entender como as histórias do racismo e do clima se entrelaçam e, como o racismo ambiental se manifesta na sociedade, tivemos uma prosa com o geógrafo, professor e coordenador acadêmico da Especialização EaD – Estado e Direito dos Povos e Comunidades Tradicionais (UFBA), Diosmar Santana Filho, e com Hamangaí Pataxó, ativista indígena, integrante do GT Clima e Gênero do Engajamundo.

#visuais

Confinamentos | Videobrasil Online
10 de maio a 4 de julho
Uma questão cronicamente desafiadora – e que ganha contornos inesperados em tempos de pandemia – fundamenta a seleção criada pela escritora Juliana Borges para a Videobrasil Online. A mostra ‘Confinamentos’ lança um olhar abrangente para três décadas de acervo histórico da plataforma, selecionando obras que põem em pauta as diversas formas de cerceamento físico e psicológico a que estamos submetidos. Composta por obras de Coco Fusco, Frente 3 de fevereiro, Kiko Goiffman, Megan-Leigh Heilig, Lucila Meirelles, Juvenal Pereira e Alyona Larinokova, a programação inclui documentários, intervenções performáticas, vídeo-montagem fotográfica e uma série de narrativas visuais que somam uma ampla gama de indagações ao tema da política criminal, campo de especialização da curadora e foco de seus livros ‘Encarceramento em Massa (2019) e ‘Prisões: Espelhos de Nós’ (2020).

Acesso disponível no http://videobrasil.online/

#cênicas

Protocolo Volpone, Um Clássico em Tempos Pandêmicos
De 14 de maio a 05 de junho, sextas e sábados às 20h
Grátis
Trata-se de uma adaptação de Volpone, a comédia da ganância, de Ben Jonson, contemporâneo de Shakespeare, um dos textos mais encenados no Reino Unido. O texto ganha uma versão enxugada pelo austríaco Stefan Zweig, nos anos 1920, a partir da qual Marcos Daud fez a versão atualizada para o contemporâneo. Volpone é um homem sem filhos, especialista na arrecadação de riquezas e, para mais acumular, finge estar agonizante e diverte-se com o desfile de bajuladores que, na expectativa de serem contemplados em seu testamento, o enchem de favores e se prestam a todas as humilhações. É uma comédia clássica, com uma embocadura de linguagem aparentemente de época, mas também divertida, cáustica e popular.

1ª Mostra Teatro On-Line APTI
15 de maio a 1º de agosto
R$25, R$50 e R$100 (o cliente escolhe quanto quer pagar)
Mostra oferece dois espetáculos on demand por final de semana, ou seja, o público tem 48h para assistir o espetáculo escolhido. A programação começa com uma apresentação ao vivo de Caso Cabaré Privê (dia 15/5 às 21h), espetáculo interativo e imersivo dirigido por Pedro Granato, com os atores do Núcleo Pequeno Ato. No fim de semana ficarão disponíveis as gravações de “Galileu e Eu – A Arte da Dúvida”, com Denise Fraga, e “Porta Entreaberta”, com Edson Montenegro, espetáculo gravado pouco antes da morte do ator, vítima da covid 19, em março. A mostra tem como objetivo de arrecadar dinheiro para o Fundo Marlene Colé – que auxilia os profissionais das artes cênicas impossibilitados de trabalhar por conta da pandemia.

#delivery

Aizomê 14 anos
Para celebrar o aniversário, Telma Shiraishi, chef do restaurante, preparou um omakase especial cheio valores e significados na gastronomia e cultura japonesa. O menu, de 5 etapas, será servido de 15 a 29 de maio – presencialmente e também por delivery e retirada, e será inspirado e pensado em cima do Godai, que é o princípio budista dos 5 elementos primordiais. Essa filosofia também permeia a cozinha nipônica, tornando o 5 um número mágico e místico para os japoneses. A escolha da inspiração foi dada pela numerologia dos anos de vida da casa: 1 + 4 = 5 ! O aniversário também marca o lançamento das novas embalagens para delivery, produzidas de papel oriundo de reflorestamento, e personalizados com estampas japonesas tons índigo, que fazem referência ao azul característico à técnica milenar de tingimento chamado Aizomê – que dá nome também ao restaurante.
Pedidos: www.aizome.com.br/delivery, (11) 2222-1176 e Whatsapp (11) 97247-3862

Torteria
A casa inaugura dia 18 de maio nova loja, agora no Tatuapé, em São Paulo, na Itapura, uma das ruas de maior movimentação gastronômica do bairro. Entre as opções, sempre preparadas artesanalmente, estarão receitas de sucesso do chef Fernando Martins, como a torta de carne desfiada, cerveja preta e cebola caramelizada (R$86 a média), a de amêndoas, limão siciliano e geleia de frutas vermelhas (R$93 a média), entre diversas opções de tortas, quiches, sobremesas e combos que também estarão disponíveis para delivery e retirada.

Torteria inaugura quarta loja, no Tatuapé

Torteria inaugura quarta loja, no Tatuapé

Publicidade


Gabriela Rassy
Jornalista enraizada na cultura, caçadora de arte e badalação nas capitais ensolaradas desse Brasil, entusiasta da cena musical noturna e fervida por natureza.