Ciência

Ártico tem invernos cada vez mais quentes; temperatura média anual subiu 3ºC

Vitor Paiva - 25/05/2021 às 10:32 | Atualizada em 27/05/2021 às 11:17

Enquanto a temperatura da Terra aumenta a cada ano, o Ártico esquenta ainda mais, alcançando médias mais altas que a do planeta. A informação foi revelada pelo Conselho do Ártico, que acontece na Islândia, em relatório do Programa de Avaliação e Vigilância do Ártico (Amap), e mostra que a região gelada esquentou três vezes mais rápido que o restante do planeta: 3,1ºC por ano, em comparação ao já alarmantes 1ºC anual da Terra em geral. O relatório de 2019 mostrava tal diferença então em o dobro.

Os ministro do Conselho reunidos na Islândia para o evento recente

Os ministro do Conselho reunidos na Islândia para o evento recente © divulgação

-Maior expedição ao Ártico da história retorna com notícias sombrias

Segundo o relatório, a região é um ponto fundamental para o aquecimento global, e os episódios de invernos mais quentes são cada vez mais frequentes e duradouros, especialmente no período entre outubro e maio, quando se dá a formação dos gelos. E se tal cenário já pode apresentar consequências catastróficas a longo prazo, a tendência é que a situação se agrave: o relatório calcula que a temperatura no Ártico irá subir entre 3ºC e 10ºC até o fim do século, em comparação com o período entre 1985 e 2014, pondo em risco diversos ecossistemas, habitats, fontes de alimento e migração para diversos animais.

Um grupo de morsas sobre um pedaço de gelo na região ártica

Um grupo de morsas sobre um pedaço de gelo na região ártica

-Sete imagens impressionantes mostram o impacto de 100 anos de aquecimento global nas geleiras do Ártico

Não é por acaso, ainda segundo a reunião ministerial do Conselho, que os incêndios florestais na região ártica e arredores se tornaram mais frequentes e intensos – ameaçando pessoas e animais e contribuindo, os próprios incêndios, para o aquecimento global que os provoca. Os relatos dentro do evento afirmam que os caçadores trabalham atualmente com um período consideravelmente menor de neve, animais mais magros, e uma fauna menos saudável.

Urso polar sobre gelo no Ártico

A temperatura no Ártico cresce atualmente três vezes mais rápida que o resto do planeta

-Relatório mostra que julho de 2019 foi o mais quente da história

O cálculo da elevação de temperatura no continente foi medido no período entre 1971 e 2019, quando, no Ártico, o triplo do aquecimento com relação ao restante do planeta se deu. Pesquisadores confirmaram que em 2004, por motivos que ainda não foram determinados, o quadro se agravou consideravelmente – com o aumento em ritmo 30% mais intenso do que até então. As milhões de toneladas de gelo derretidas elevam o nível do mar e ameaçam populações costeiras e equilíbrios ecológicos em todo o planeta. Os documentos e vídeos da reunião do ministério do Conselho podem ser acessados aqui.

Baleias nadando entre gelos no ártico

As baleias estão entre os tantos animais afetados pelo aquecimento na região

Publicidade

© fotos: Getty Images/crédito


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, Vitor Paiva é doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores, publica artigos, ensaios e reportagens.

Canais Especiais Hypeness